Cesar Grosso faz balanço positivo de etapa da Copa do Mundo de boulder

0

César Grosso foi o melhor atleta sul-americano e ficou em sexto entre os competidores pan-americanos da modalidade boulder, que reuniu 213 participantes de diferentes países, em Munique, na Alemanha. Agora volta suas atenções para os treinamentos de resistência, visando campeonatos de dificuldade, na Suíça

O escalador paulista César Grosso disputou no mês passado a etapa de Munique da Copa do Mundo de Escalada – categoria Boulder – e saiu da Alemanha com um balanço positivo: foi o melhor atleta sul-americano e ficou em sexto entre os competidores pan-americanos na prova.

Foram 213 participantes, de diferentes países, sendo 123 no masculino. Nenhum pan-americano passou para a semifinal, nem mesmo o canadense Sean Maccoli, considerado hoje o mais forte concorrente.  Melhor brasileiro no ranking mundial da Federação Internacional de Escalada Esportiva (IFSC), em 36º lugar, César esteve este ano em três das seis etapas da temporada. Além de Munique, competiu em Meiringen, na Suíça e Moscou, na Rússia.

“Na Alemanha, consegui fazer um top, que significa dominar a última agarra do boulder. Mas, para passar para a semifinal eram necessários dois tops e 5 zonas, que é a agarra intermediária”, explicou César, que tem apoio do ClimbMania, Casa de Pedra, França e Associados e SBI Outdoor.

César na etapa de Munique da Copa do Mundo Boulder (Divulgação)

O próximo desafio do escalador será a nova fase de treinos focada na resistência, visando as etapas da modalidade Lead, que começam em julho, na Suíça. César treina e compete na Europa e tem como grande objetivo a conquista de uma vaga nos Jogos de Tóquio-2020, quando a escalada fará a estreia como esporte olímpico. Para garantir um lugar no Japão é preciso estar preparado para competir nas três categorias (Boulder, Dificuldade e Speed), no chamado formato combinado.

A escalada esportiva é praticada em paredes artificiais. No Boulder, categoria voltada para explosão, os atletas competem em paredes baixas, sem cordas de escalada, realizando movimentos fortes e explosivos. A escalada conta ainda com Lead (Dificuldade), disputada em paredes altas, com vias inéditas, de alta dificuldade, vencendo quem chegar mais alto, e com a Speed (Velocidade), em que dois escaladores enfrentam a mesma via, ganhando quem for mais rápido.

A partir de agora, no grande desafio de treinar e competir nas três modalidades em busca da vaga nos Jogos de Tóquio, César disputará, além das etapas de Lead, o Mundial Boulder, Lead e Speed em Hachioji, no Japão, no mês de agosto, e o Campeonato Pan-Americano Combinado, em 2020, nos Estados Unidos.

Principais conquistas – César conquistou seu primeiro título brasileiro – Lead em 2003. De 2006 a 2009, comemorou em Lead e Boulder, assim como em 2012, sendo o único hexacampeão brasileiro de escalada de dificuldade. Ao longo da carreira foi campeão sul-americano – Lead; vice-campeão pan-americano – Boulder; vice campeão sul-americano – Boulder; top 5 pan-americano – Combinada; seis vezes campeão brasileiro – Lead; quatro vezes campeão brasileiro – Boulder; duas vezes campeão Master of Bouldering – Boulder; 15° colocado na Copa do Mundo, etapa Barcelona – Lead;  melhor brasileiro overall no Mundial Innsbruck 2018; recordista brasileiro de velocidade.

:: VEJA MAIS NOTÍCIAS SOBRE CÉSAR GROSSO

Compartilhar

Sobre o autor

Redação - AM

Texto publicado pela própria redação do Portal.

Deixe seu comentário