China pretende construir túnel ferroviário embaixo do Everest

0

Pequim pretende estender uma linha ferroviária até o Nepal, cruzando a região do Himalaia. Autoridades dizem que projeto trará desenvolvimento à região, mas ambientalistas são contra.

O governo da China planeja construir uma ferrovia ligando o país ao Nepal, noticiou o jornal chinês The China Daily nesta semana. A iniciativa, que atenderia a um pedido do governo nepalês, seria uma extensão da ferrovia Qinghai-Tibet, que liga Pequim à capital tibetana, Lhasa.
 
O novo trajeto poderá incluir a construção de um túnel através do monte Everest, afirmou o jornal, citando Wang Mengshu, da Academia Chinesa de Engenharia.
 
"A linha deverá passar através da montanha mais alta do mundo, o que significa que os trabalhadores terão de abrir longos túneis", disse o engenheiro, utilizando o nome em tibetano do Everest. Ele afirmou que por causa do terreno desafiador do Himalaia, com elevações variadas, a velocidade dos trens na ferrovia deverá ser de no máximo 120 quilômetros por hora.
 
Segundo Mengshu, as autoridades chinesas já iniciaram os trabalhos preparatórios para a ferrovia, que deverá ser concluída em 2020. Eventualmente, a estrada de ferro poderá ser estendida até Katmandu e até a Índia. Esse trajeto poderá dar a Pequim acesso a um enorme mercado.
 
Segundo o The China Daily, a ferrovia deverá alavancar o turismo e o comércio bilateral, uma vez que ainda não existe ligação ferroviária entre a China e o Nepal. Autoridades chinesas afirmam que a iniciativa irá ajudar no combate à pobreza e gerar empregos.
 
O plano reflete a influência crescente da China sobre o país vizinho, que recebe de Pequim milhões de dólares em ajuda, além de investimentos pesados em hidrelétricas e telecomunicações.
 
Ambientalistas alertam para o impacto ambiental que a construção de uma ferrovia num dos ecossistemas mais frágeis do mundo pode causar.
 
Compartilhar

Sobre o autor

Redação - AM

Texto publicado pela própria redação do Portal.

Deixe seu comentário