Com trajes típicos, indígenas mexicanos vencem ultramaratona desbancando corredores profissionais

0

Com saias, chinelos, sem patrocínio e nem treinamento, indígenas da etnia Tarahumara vencem uma ultramaratona no México, deixando pra trás atletas profissionais de diversos países.

Os Tarahumara são uma étnica indígena da província de Chihuahua no México. Também conhecidos como Raramuri, que de acordo com o historiador Luis González quer dizer “pés ligeiros”, um nome que descreve muito bem um talento que este grupo desempenha.

Com o grito “Weringa”, que significa “adiante”, em sua língua nativa, mais de 100 indígenas Tarahumara participaram da prova que aconteceu no município de Guachochi em Chihuahua no México. Foi a 21 vez consecutiva que eles levaram a “Ultramaratona dos Canyons”, uma prova cheia de pedras, barro e subidas. Foram 100 km na categoria masculina e 63 na feminina.

O detalhe não foi apenas a vitória em seu ambiente comum, mas sim o fato de que os Tarahumara não usam tênis de corrida, não tem treinadores e ainda por cima utilizam suas roupas tradicionais durante a prova.

As mulheres utilizaram saias coloridas e panos na cabeça, os homens bermudas largas e camisas. Ambos correram com sandálias, feitas artesanalmente, nos pés. Com esta vestimenta, os Tarahumara desbancaram corredores profissionais provenientes de Estados Unidos, Canadá, Rússia, Espanha, Costa Rica, Equador e de outras partes do México.



Compartilhar

Sobre o autor

Redação - AM

Texto publicado pela própria redação do Portal.

Deixe seu comentário