Como fazer uma cova de neve

0

Técnica básica para montar um abrigo de emergência em um ambiente nevado (cova de neve)


Como fazer
uma cova de neve e manter-se vivo e aquecido dentro dela

por Davi
Marski, em novembro/2010

Quando alguém começa a escalar “de verdade” em alta montanha, é inevitável
que a pessoa se preocupe em ter um plano B (e se possível planos C, D e
outros ainda) caso alguma coisa saia diferente do planejado.

Uma das mais básicas é justamente o que fazer em caso de ser pego
desprevenido em uma tempestade de neve ou um poderoso White-out.

Claro, ninguém deveria ser pego totalmente desprevenido (ou
despreparado) para as situações acima, mas a realidade costuma ser
implacável.

Se você é pego em um White-out, muitas vezes é possível retornar até o
último acampamento seguindo as pegadas deixadas na neve, ou ainda
seguindo as bandeirolas que você largou pelo caminho (sim, um escalador
ou grupo prevenido marca o trajeto com bandeirolas, principalmente para
demarcar eventuais gretas ocultas). Claro, hoje em dia é muito mais
fácil simplesmente seguir o trackback do seu GPS e retornar até o
acampamento mais próximo.

Em caso de tempestades de neve ou nevascas, a maior parte delas são
previsíveis simplesmente observando o tempo e as mudanças climáticas (e é
claro, um barômetro sempre ajuda). Na cordilheira dos Andes, por
exemplo, é comum haver uma certa mudança de tempo, com acúmulo de
nuvens, na parte da tarde, após as 15:00h ou 16:00h.

Se ainda assim você for pego em uma tempestade súbita de neve, há que
considerar dois riscos objetivos e diretos: O primeiro risco é avaliar
se você encontra-se em um local potencialmente perigoso em caso de
avalanche. Ou seja, se você estiver em um corredor ou próximo a qualquer
encosta propensa a avalanche, na minha opinião, a melhor alternativa é
sair o mais rapidamente possível da situação de risco.

Caso essa não seja uma opção, muitos manuais e cursos recomendam montar uma cova de neve e proteger-se do tempo e do frio.

O problema é que construir uma cova de neve *segura* para duas
pessoas pode demandar duas ou três horas de trabalho intenso, usando uma
ou duas pás de neve… Sim, você precisará de ao menos uma pá de neve:
não é possível fazer uma cova de neve sem as mínimas ferramentas
básicas. Portanto, é sempre uma boa idéia carregar ao menos uma pá de
neve, um saco de bivac e um isolante térmico 3/4.

Claro, você deve montar a cova de neve em um local sem grandes riscos
de avalanche (ou quedas de árvores. Ao montar a cova de neve,
preocupe-se em consolidar o máximo possível a neve (isso pode ser feito
com as botas, com os esquis, com as raquetes de neve), mas é claro,
preocupe-se em não suar. Ao realizar o trabalho de consolidar a neve
tente permanecer o mais seco possível, e se possível, protegido do
vento.

Uma boa cova de neve é capaz de mantê-lo isolado do vento e do frio exterior, e aprisionar o calor gerado pelo seu corpo.

Ao montar a cova de neve, não esqueça-se de fazer uns dois ou três
buracos de ventilação no teto da cova, isso pode ser feito com o bastão
de caminhada ou com o cabo do piolet. Se for possível, não faça os
buracos de ventilação diretamente no teto e sim mais para as laterais da
cova.

Para bloquear a entrada da cova, não utilize a neve (ela pode converter-se em gelo !) e sim utilize sua mochila.

Não cozinhe dentro de uma cova sem ventilação ou dentro de uma cova
de emergência. Velas e fogareiros (de qualquer tipo) liberam monóxido de
carbono, que podem matá-lo sem que você se dê conta (o monóxido de
carbono não possui nenhum cheiro ou odor).

Claro que você será esperto o suficiente para deixar as pás de neve dentro da cova.

A ilustração a seguir, adaptada do livro do Allen e Mike Clelland
(Really Cool Backcountry Ski Book) mostra de forma didática um esquema
genérico de cova de neve:

cova01

 

E a as duas fotos abaixo (do Robert Speik) mostram de forma detalhada
a entrada de uma cova bem feita (e capaz de aprisionar o calor dentro
dela).

Reparem na segunda foto, onde o braço mostra o desnível entre a entrada e o fundo da cova.

  cova_03    cova_02

Para saber mais sobre escalada e trekking em ambientes gelados (e alta montanha), recomendo a leitura do meu livro “Escalada e Trekking em Alta Montanha“.

Compartilhar

Sobre o autor

Avatar

Davi Marski (In Memorian) Era guia de montanha e escalador em rocha e alta montanha (principalmente nos Andes) desde 1990. Além de guia de expedições comerciais, ele ministrava cursos de escalada em rocha. Segundo ele mesmo "sou apenas mais um cara que ama sentir o vento frio que desce das montanhas". Davi levava uma vida simples no interior de São Paulo e esforçava-se por poder estar e viver nas montanhas. Davi nos deixou no dia 19 de Novembro de 2014.

Comments are closed.