CPM, FEPAM e voluntários se reúnem para falar de escaladas em pedreiras em Curitiba

0

Em reunião da diretoria de escalada do Clube Paranaense de Montanhismo (CPM) na segunda feira, dia 24 de Março, representantes do clube, da FEPAM (Federação Paranaense de Montanhismo) e voluntários discutiram ações para retomar escaladas em pedreiras no município de Curitiba, proibidas há cerca de 15 anos.

Escalar em pedreiras desativadas é uma atividade comum no mundo inteiro e inclusive uma proposta interessante quando se trata de dar uma nova destinação à estas áreas geralmente abandonadas e degradadas ambientalmente.

Em Curitiba diversas pedreiras tiveram que ser fechadas por conta do crescimento urbano e mais tarde, através de projetos bastante interessantes, se tornaram áreas de lazer para a população, como é o caso da Pedreira Paulo Leminski, onde são realizados shows e está localizado a Ópera de Arame, a Unilivre e o Parque Tanguá.

Apesar da recuperação ambiental e nova destinação, nestas antigas pedreiras não foi aproveitado o potencial esportivo das paredes rochosas e as escaladas, existentes em todos estes locais antes da existência dos parques, foram posteriormente proibidas.

Foi exatamente sobre este assunto a pauta da reunião. Nela, diretores da FEPAM, CPM e voluntários discutiram ações e estratégias para retomar a escalada nestes locais públicos. Os participantes concordaram em realizar um grupo de trabalho para elaborar um projeto para reaver a escalada em antigas pedreiras curitibanas.
 

:: Você tem uma foto de escalada antiga em uma pedreira de Curitiba? Envie-nos para publicação em nossa fan page do Facebook

Compartilhar

Sobre o autor

Redação - AM

Texto publicado pela própria redação do Portal.

Deixe seu comentário