Crise no montanhismo ou montanhista em crise?

0

Leio muito sobre a crise que aflige o montanhismo atual, mas com muita sinceridade, acho que a verdadeira crise não é o abandono da moda montanhismo e sim na descaracterização do que é ser montanhista.


Quem freqüenta as montanhas há muito tempo sabe que o que acontece hoje já aconteceu antes.

Diminuição no número de praticantes, após um período fértil? Fechamento de academias de escalada? Diminuição na venda de equipos?

Ora… Isso não é crise no montanhismo, é apenas a turma da modinha escolhendo outro esporte ou outro “estilo de vida” para seguir. E já vimos este filme antes…

No final dos anos 90, tivemos uma “modinha” muito maior que a que está passando. Lembro que eu andava na rua e reparava todos usando as botas de caminhada (pelo menos em Curitiba era assim).

Trilhas foram abertas, aéreas de camping lotaram, e tinha senha para escalar determinadas vias… Não demorou muito e 80% daquelas pessoas pararam de freqüentar as montanhas.

E também não demorou muito para que uma nova modinha, desta vez com menos força, retornasse… Esta que agora está nos deixando, numa clara evidência de um ciclo.

Contudo, em minha humilde opinião, acredito que outra crise está se instalando no montanhismo moderno. É a crise da identidade.

Hoje praticar montanhismo é muito fácil. Liga-se para a agência tal, contratasse um guia, pagasse muito bem e vamos lá, todos para cima das mais altas montanhas da Terra.

O purismo está acabando (ou acabado). Hoje as pessoas não mais procuram a aventura de uma escalada, e sim a segurança de uma expedição guiada. Escalar aquele lance para chegar ao cume? Jamais… Mais seguro instalar cordas fixas, correntes e degraus.

E não precisamos ir longe para vermos isto. Na Serra Fina são reservados locais, já com as barracas armadas, para quem pagou pela “expedição”. Recentemente conversei com um amigo que realizou a travessia não faz muito e este me confidenciou que, quando chegava ao topo das principais montanhas, mesmo saindo mais cedo que os outros e caminhando mais rápido, encontrava a montanha toda ocupada por dezenas de barracas vazias, esperando a clientela chegar…

É aí que notamos que o montanhista está em crise.

E como perguntar não ofende, deixo uma pergunta a você, “montanhista” que contrata uma barraca armada na Serra Fina ou no Pico Paraná:

Você acha que o que pratica é montanhismo?

Compartilhar

Sobre o autor

Hilton Benke - Equipe AM

Hilton Benke é um dos idealizadores do AltaMontanha.com. Dono de uma personalidade muito forte, é hoje praticante assíduo do voo livre, principalmente da modalidade "hike and fly", que une o voo com o montanhismo. Como montanhista e escalador, gastou seu tempo galgando montanhas brasileiras e andinas, além de ter prestado alguns serviços como instrutor de escalada junto ao CPM. Deixá-lo feliz é fácil: só marcar um bom pernoite em um cume da Serra do Mar Paranaense, com um bom menu para o jantar e uma condição de tempo boa para que possa decolar com seu parapente dia seguinte e realizar uma das muitas travessias sobre a Serra do Mar.

Comments are closed.