Cuidados para quem faz trilhas e acampamentos no verão

2

A época mais quente do ano está chegando e também o período de férias mais cobiçado. No entanto, quem pratica trekking e camping nesta época do ano precisa tomar muito cuidado. Neste artigo citamos os principais problemas para quem pratica estas atividades ao ar livre nesta época do ano e falamos como evitar riscos.

Férias e calor. Certamente isso é um convite para viajar, curtir a natureza, fazer trilha, acampar e mergulhar numa cachoeira. Pois bem, o verão é sempre muito aguardado pelas pessoas comuns, mas não é por menos que montanhistas brasileiros escolhem o inverno como época de temporada alta para fazer trilhas e acampar e isso não tem nada a ver com o gosto pelo frio, mas sim pela segurança.

::Coluna Pedro Hauck: Verão bom é um conceito europeu.

:: Notícia: Porque a previsão do tempo erra tanto no verão?

O calor do verão pode ser muito desgastante para quem faz trilha. É comum quem não está acostumado ter pressão baixa, dor de cabeça e até desmaio. Isso por que o corpo se desidrata muito mais rápido em altas temperaturas.

Chuva na trilha durante o verão. Nada agradável.

Mas fora isso, o maior problema do verão são as chuvas, que são muito fortes. Com o aumento do calor, é comum no período da tarde ter chuvas torrenciais com vento e raios. Só a chuva já é um grande problema, pois geralmente as pessoas não se preparam para elas. O cenário é sempre assim, pela manhã o caminhante vê o sol e sai para a trilha apenas com bermuda e camiseta, mas à tarde, quando chove e ele fica ensopado e desprotegido. Por este motivo é mais comum ver gente sendo resgatada com hipotermia no verão após uma chuva, do que no inverno, quando as pessoas saem preparadas de casa.

No acampamento isso é um grande problema também. Barracas simples não resistem a uma chuva de verão forte e vazam água. À noite, o campista pode passar por grandes perrengues.

Acampando na chuva

Outro caso comum no verão são as chamadas cabeças d’água, ou tromba d’água. Este fenômeno natural ocorre com muita frequência em rios de serra e são causados por chuvas fortes na região alta da montanha, que enchem os rios de água e podem pegar de surpresa banhistas desprevenidos. É comum pessoas serem levadas pelas trombas d’água e morrerem afogadas. Veja abaixo a força e violência deste fenômeno da natureza.

As tempestades também são causa de outro problema desagradável e mortal, os raios. De acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, de cada 50 mortes por raios no mundo, uma é no Brasil. São mais de 130 mortes e 200 feridos por ano e o praticante de esportes ao ar livre é uma população de risco.

Raios são mais comuns no verão. Cuidado!

Outro problema desta época do ano é relativo à acidentes com animais peçonhentos que são mais ativos no calor. Acidentes com cobras, aranhas e escorpiões ocorrem com mais frequência no verão e quem está na natureza está mais suscetível a encontrar estes animais.

Dicas para prevenir acidentes e incidentes em atividades outdoor no verão

  • Beba bastante água durante suas atividades.
  • Use roupas frescas com tecidos sintéticos. Evite roupas jeans e outros tecidos que encharcam, ficam pesadas e demoram para secar.
  • Mesmo se o tempo estiver aberto, leve roupas impermeáveis.
  • Comece suas atividades mais cedo, evitando o horário de maior calor e também as chuvas da tarde.
  • Use sempre botas impermeáveis.
  • Use perneira anti cobras e luvas.
  • Preste atenção onde você coloca a mão ao se segurar em árvores.
  • Não acampe em locais descampados e em topo de morros, onde o risco de descargas elétricas são maior.
  • Acampe em vales e locais protegidos para evitar descargas elétricas
  • Numa tempestade elétrica, fique longe de cercas, pois elas conduzem eletricidade.
  • Durante uma chuva com raios, não fique embaixo de árvores.
  • Use barracas que tenham resistência de, pelo menos 2000mm de coluna d’água.
  • Evite banho de cachoeira em rios de serra, onde ocorrem trombas d’água.
  • Se estiver em uma cachoeira ou rio e sentir que o barulho da água aumentou (barulho de cachoeira), saia do rio imediatamente.
  • Não tente atravessar a nado um rio quando estiver cheio. Aguarde que o fluxo de água baixe.
Compartilhar

Sobre o autor

Redação - AM

Texto publicado pela própria redação do Portal.

2 Comentários

  1. Boa tarde…oportuno seu video ” cabeças d águas” fiz águas brancas por anos e sempre vi relatos de pessoas que subestimam a natureza.
    Hoje em MG foram pegos 6 jovens, todos arrastados por este fenômeno tão banal e mortal.
    Micro clima é uma caixa de surpresa.

    Valeu.

Deixe seu comentário