Cursos de Escalada, Certificações e outras coisas…

0

Aborda de forma sucinta a questão dos cursos de escalada no Brasil e a certificação dos cursos e guias de montanha.

Pois bem,  mantenho um site (http://www.marski.org) onde além de diversas informações  relacionadas ao mundo do montanhismo e escalada, tenho uma seção dedicada aos
diversos cursos que eu ministro ou sou responsável.

E de forma frequente recebo emails com dúvidas sobre a questão dos cursos de escalada…  são dúvidas de tudo quanto é tipo… gente querendo saber se com “um curso” ele pode ser condutor de turismo, se os cursos são reconhecidos entre as diversas “entidades”, se ele pode trabalhar na área após fazer um curso de escalada (ou alpinismo !), etc…
Resolvei escrever este pequeno ensaio para tentar sanar de uma vez por todas essas dúvidas !
Vamos lá !
No Brasil não existe qualquer regulamentação sobre o assunto. Em outras palavras, “qualquer um” pode se auto-intitular “guia de montanha” ou “instrutor” e sair por aí dando cursos.
Como se proteger dos “picaretas de plantão” ? Simples… é só olhar o currículo de montanha do pretenso instrutor.
Pessoas do naipe do Eliseu Frechou, Bito Meyer, Sérgio Tartari, Flávio Daflon, Armando Galassini, e tantos outros possuem um currículo (invejável !) que os precede. Ter a oportunidade de aprender a escalar ou evoluir na escalada com pessoas como estas é uma oportunidade ímpar.
Outras entidades, clubes e associações dão cursos realmente sérios. Posso elencar o pessoal do Grade 6, do CAP, os CIM (Cursos de Introdução ao Montanhismo) do pessoal do RJ, etc… a lista certamente é longa.
O fato é que no Brasil a primeira iniciativa em padronizar um currículo “mínimo” para cursos de escalada foi proposta pela FEMERJ (Federação de Montanhismo do Rio de Janeiro), e por lá a coisa evoluiu tanto que eles possuem a AGUIPERJ (Associação de Guias de Escalada do Rio de Janeiro).

Escalar ou fazer um curso de escalada com qualquer um deles é a certeza de um aprendizado sólido e seguro.

A FEMESP
(Fed. de Montanhismo de São Paulo) possui uma sugestão de conteúdo mínimo para
os cursos de escalada muito semelhante ao proposto pela FEMERJ.

Esse currículo mínimo pode ser visto em : http://www.femerj.org/documentos/depto_tecnico_cm_escalada.pdf

Gostaria de destacar dois livros que considero referência em língua portuguesa para a
escalada em rocha : O livro “Escale melhor e com mais segurança”, do Flávio e da Cíntia Daflon (www.guiadaurca.com), e o livro “Com unhas e dentes”, do Sérgio Beck. Para a escalada alpina e alta montanha, o meu livro Escalada e Trekking em Alta Montanha também deve ser considerado.
Ou seja, não há nada “oficial” no Brasil. Um curso de escalada não possui qualquer valor
legal e é considerado pelo MEC como sendo um curso livre.

A ABETA
(Associação Brasileira das Empresas de Turismo de Aventura) possui programas
tais como o “Aventura Segura” e outros que no máximo formam e capacitam condutores
de turismo, o que nem é necessário dizer, não capacita ninguém a ser
efetivamente ou se intitular como “guia ou instrutor de escalada ou montanhismo”.
Nem preciso dizer que estes programas são quase uma “piada de mau gosto” que
pouco agregam ao profissional sério e competente.
Apenas os anos de prática, estudo e vivência no “mundinho” da escalada podem capacitar
alguém a se auto-intitular como “guia ou instrutor de montanhismo / escalada”.
Lá fora as coisas são diferentes…
E certamente há outras instituições sérias (inclusive no leste europeu e na Ásia). Uma formação como as citadas acima demora em torno de 4 anos. É o mesmo tempo de estudo de um bacharelado (em curso superior).

Qualquer um (inclusive eu) pode emitir um certificado de “curso de escalada”. Estes certificados não possuem qualquer reconhecimento por parte do MEC e eles podem ou não serem aceitos por outras entidades, clubes de escalada, etc…

Então.. estando no Brasil ou não, ao contratar um guia de montanha ou procurar um curso de escalada, tão o mais importante do que os “títulos” da empresa ou do instrutor, procure saber efetivamente qual é o currículo de montanha do contratado, afinal de contas, o papel aceita tudo !

Boas escaladas, com segurança !

Davi Marski
www.marski.org
www.blog.marski.org

Compartilhar

Sobre o autor

Avatar

Davi Marski (In Memorian) Era guia de montanha e escalador em rocha e alta montanha (principalmente nos Andes) desde 1990. Além de guia de expedições comerciais, ele ministrava cursos de escalada em rocha. Segundo ele mesmo "sou apenas mais um cara que ama sentir o vento frio que desce das montanhas". Davi levava uma vida simples no interior de São Paulo e esforçava-se por poder estar e viver nas montanhas. Davi nos deixou no dia 19 de Novembro de 2014.

Comments are closed.