Don t feed the Trolls

0

Atualmente, não há meio de contato mais eficaz que o e-mail. Podem inventar o que for: Orkut, Facebook, Twitter ou fórum de discussão. O que o povo gosta mesmo é do velho e bom e-mail!

O e-mail é rápido, você pode guardar e utilizar como lembrete ou até como prova em processos judiciais, se bem que normalmente não prova muita coisa. Além disso, como não possui fotos, têm um aspecto bem “clean”, que sempre facilita a vida quando um chefe ou supervisor passa por detrás da sua cadeira: Que que é isso, fulano? Ah, é o email do Dr. Beltrano querendo comprar todo nosso estoque de bananas!

Uma dos melhores atributos dos e-mails são as listas. Mande e-mail para um único endereço, e todos receberão. E qualquer um que receber e quiser comentar algo, poderá fazê-lo. Nossa! É perfeito! Fomentará amizades e servirá para divulgar bons textos. Bom, o problema é que normalmente o moderador não consegue puxar a orelha de um ou de outro à tempo. E assim, as vezes, o circo pega fogo.

É xingamento de um lado, ofensas do outro, e sempre termina com a parte que não tem razão afirmando que irá consultar seus advogados com o intuito de entrar na justiça para cobrar isso ou aquilo.

Para estes casos, há soluções simples que podemos seguir:

  • Sempre revise tudo que você escreve, principalmente quando o endereço é uma lista de e-mails, onde muitas pessoas poderão entender que 1 + 1 não é igual a 2.
  • Seja sempre cordial. Evite as ofensas, mesmo que você tenha sido ofendido.
  • Lembre-se sempre que vivemos numa democracia e opiniões variadas são legítimas, por mais absurdas que elas pareçam para você.
  • Lembre-se sempre que a INTERNET funciona como uma espécie de “FERMENTO”: Se o indivíduo está exaltado, na internet ele estará muito, muito, muito mais exaltado. (Da mesma forma q se o cara é montanhista, pela internet ele se achará muito, muito, muito mais montanhista).

Porém, nem todos os problemas serão resolvidos com esses conselhos. Algumas pessoas que adoram um barraco se infiltram nessas listas e fazem o que sabem fazer de melhor: Barraco! E estão lá exatamente para isso.

O fato é que algumas pessoas adoram provocar intrigas virtuais. Desmoralizar o trabalho que outros fazem com afinco então!!! Hummm… Isso é o melhor. Provocar discussão, acalentar disputas e guardar a sete chaves tudo que possa utilizar num futuro distante para incitar mais e mais as provocações… Sempre com a ameaça do advogado.

O pior é que, infelizmente, não há nada que você possa fazer para evitar essas dores de cabeça que acaba arrumando. Se você conversa pessoalmente com essas pessoas, elas dizem estar tudo certo, mas logo em seguida, lá vem mais um e-mail bombástico. Se você retruca por email, aí sim deu corda e a discussão não acabará mais.

Não faz muito tempo, em meio a uma acalorada discussão envolvendo estas pessoas numa lista de e-mails, onde de um lado estavam os barraqueiros de plantão e do outro um pobre coitado que vive de escalar montanhas. Para se ter idéia da maldade dessas pessoas, sabendo que o ser “rebelde” vive guiando clientes pelo mundo afora, decidiram então atacar seu sustento, disseminando a informação de que ele é mentiroso e que suas conquistas são falsas.

E as fotos dos cumes? Tudo mentira, forjadas meticulosamente no computador. Até para o escritório da companhia que o infeliz trabalha no Himalaia chegaram a telefonar.
Tudo bem que isso rendeu um olho roxo no bobo que discou os números…

E foi então que li a solução, de uma pessoa que não conheço, mas que demonstrou uma baita sabedoria ao escrever o seguinte e-mail:

As pessoas estão caindo na maior armadilha nos fóruns e listas de discussão, que é alimentar polêmicos de plantão, os chamados Trolls. Para essas pessoas, use a máxima: Don´t feed the Trolls!!

Sem ter quem as respondam, essas pessoas vão ter que achar mais e mais polêmicas, até que fique muito claro a todos o que são e do que se tratam.

Então lembrem-se: Don´t feed the Trolls

Compartilhar

Sobre o autor

Hilton Benke - Equipe AM

Hilton Benke é um dos idealizadores do AltaMontanha.com. Dono de uma personalidade muito forte, é hoje praticante assíduo do voo livre, principalmente da modalidade "hike and fly", que une o voo com o montanhismo. Como montanhista e escalador, gastou seu tempo galgando montanhas brasileiras e andinas, além de ter prestado alguns serviços como instrutor de escalada junto ao CPM. Deixá-lo feliz é fácil: só marcar um bom pernoite em um cume da Serra do Mar Paranaense, com um bom menu para o jantar e uma condição de tempo boa para que possa decolar com seu parapente dia seguinte e realizar uma das muitas travessias sobre a Serra do Mar.

Comments are closed.