Guia Completo de Equipamentos: Caminho de Santiago de Compostela

0

O Caminho de Santiago é a designação dada à peregrinação que objetiva chegar à cidade de Santiago de Compostela, onde supostamente se encontra o túmulo do apóstolo São Tiago.

Passando por França, Portugal e Espanha, este caminho tem sido um destino cada vez mais requisitado, lotando suas diversas rotas, especialmente entre os meses de junho e agosto. Seja em busca da experiência espiritual, do aspecto cultural ou apenas pela vontade de superar este grande desafio, esta jornada atrai centenas de milhares de pessoas todos os anos e é comum ouvir entre os que já foram, o seu desejo de retornar.

Apesar de não ser composto por trechos de considerável dificuldade, a extensão do Caminho de Santiago – cerca de 800 quilômetros na principal rota – é suficiente para que seja necessário um bom preparamento físico e um ótimo planejamento com relação aos equipamentos, nos quais deve haver conforto, leveza e praticidade, sem contar o cuidado para não levar nenhum equipamento desnecessário.

Frente a este desafio, resolvemos elaborar este guia de equipamentos com o objetivo de auxiliar quem está preparando sua mochila a completar o Caminho de Santiago sem maiores problemas.

Você também pode conferir este guia através do vídeo abaixo, onde temos Ana Wanke, uma das maiores especialistas sobre o Caminho de Santiago, mostrando todos os equipamentos necessários que você precisa e dando dicas de como enfrentar o caminho.

Vestuário

Sabendo que você passará mais de 30 dias caminhando com uma mochila nas costas, sua prioridade com toda certeza será pela leveza dos seus equipamentos. Desta forma, deve-se prezar pelo mínimo de roupas possíveis e focar na sua qualidade.

Tronco

Para a parte superior, são indicadas camisetas com proteção UV, seja de manga curta ou longa (para maior proteção), ou então as camisas de trilha, que são super confortáveis e mais arejadas que as camisetas comuns, pois possuírem aberturas para refrigeração na parte das costas. Não esqueça que esta camada é a que irá te acompanhar por todo o Caminho de Santiago e que não devem ser levadas muitas unidades, tornando-se essencial prezar por itens resistentes e confortáveis.

Para não ser surpreendido pelo frio, é muito importante que seja levado também uma peça de aquecimento para ser usada no sistema de vestimenta em camadas.

Os fleeces são os de maior versatilidade neste caso, principalmente aqueles que possuem zíper inteiro e são mais fáceis de colocar e retirar. A gramatura do fleece (o quão grosso ele é) dependerá da época do ano em que se planeja ir ao Caminho de Santiago, portanto fique atento em seu planejamento e sempre verifique as médias de temperatura dos locais que pretende passar.

A última camada ficará por conta de um anorak, que se diferencia de um corta-vento por possuir todas as costuras seladas, tornando-o completamente impermeável. Um bom anorak impedirá que você fique ensopado com a chuva ou que fortes ventos reduzam a sua sensação térmica, tudo isso feito por um material que será também respirável e não deixará que o calor do seu corpo condense e molhe internamente.

Pernas

Quanto à parte inferior, as calças de trilha são super confortáveis e possuem as versões calça-bermuda, muito versáteis para aqueles dias de caminhada que iniciam nas manhãs frias do Caminho de Santiago mas que, ao decorrer do dia, a temperatura sobe muito.

Outra opção seriam as calças leggings de trilha, que ao contrário de leggings normais, possuem tecido mais resistente à abrasão e geralmente possuem bolsos para pequenos itens.

Assim como o anorak, para proteger as suas pernas durante dias chuvosos, existem as calças impermeáveis, que podem ser calça anorak – mais técnicas com material mais respirável – quanto as calças que funcionam apenas como capas, que tem alta probabilidade de condensação.

Trilha no Caminho de Santiago – Foto: Ana Wanke

Acessórios

Apesar de existirem diversos acessórios muito úteis para a realização do Caminho de Santiago, lembre-se de sempre prezar pelo mínimo e mais essencial.

Um chapéu com uma boa aba evitará que você esquente a cabeça e, dependendo do material, irá ocupar pouquíssimo espaço na sua mochila. Aos mais relutantes a esta peça de muito estilo, existem também os bonés com proteção de nuca.

As bandanas do tipo neck tube é outro item muito versátil, que já substituiu as bandanas comuns de amarrar, afinal serve como bandana, balaclava, faixa de cabeça, protege as orelhas e o pescoço, sendo possível também colocá-lo sobre o nariz em momentos de muito frio ou muita poeira.

Um par de luvas é também muito importante, mesmo para quem vai nos períodos de clima mais quente, pois a exposição ao sol durante o Caminho de Santiago, ocorre durante todo o dia pode ser muito prejudicial à pele e é comum não darmos esta atenção para nossas mãos.

Um poncho impermeável será a peça chave para a proteção completa contra a chuva. Apesar de já estar vestindo uma anorak, uma calça impermeável e ter colocado uma capa na mochila, uma chuva muito forte ou constante pode molhar seus equipamentos através do espaço entre as suas costas e o costado da mochila, que estará desprotegido. Existem ponchos que são grandes o suficiente para cobrir você e a sua mochila, além disso, alguns são multi-função, funcionando também como tenda ou footprint para barracas.

Um par de polainas impermeáveis é mais um item para evitar que a chuva atrapalhe a sua experiência, isso porque o fato de ter que andar quilômetros com o corpo molhado pode ser determinante para estragar a sua viagem.

Longas distâncias com o pé molhado aumentam a chance de ocorrência de bolhas que inviabilizaram que o peregrino termine ou termine de forma confortável o Caminho de Santiago. Por isso polainas são utilizadas para evitar que a água escorra pela calça e entre pelo cano da bota.

Utilidades

Além das peças de vestuário, existem alguns itens obrigatórios para uma experiência mais agradável no Caminho de Santiago.

Sacos de Dormir

Apesar de ser predominante o pernoite em albergues ao longo do Caminho de Santiago, o grande volume de pessoas torna comum a falta de cobertores nestes locais, por isso é sempre recomendado que se leve um saco de dormir, que é mais eficiente e mais compacto que uma coberta normal, já que pode ser utilizado cobrindo todo o redor do corpo, ou ser aberto para uso como cobertor.

Como os pernoites ocorrem em local fechado, a temperatura dos sacos não é determinante, mas sim o seu peso e seu volume, sendo indicados modelos que não ultrapassem 1kg, como o queridinho dos peregrinos o Saco de Dormir Deuter Dream Lite.

Bastões de Caminhada

Outro item obrigatório é o bastão de caminhada, capaz de reduzir o peso nos ombros e costas pelo uso da mochila e o impacto nos joelhos resultante da longa caminhada.

É tradicional durante o Caminho de Santiago o uso do cajado, que apesar de ser uma ótima peça decorativa, é muito mais pesado e volumoso que os bastões, além de ser muito difícil pendurá-los na mochila nos momentos em que não serão utilizados.

Já os bastões de caminhada são retráteis, mais leves, e muito mais cômodos de utilizar. Dê preferência para os bastões com trava externa, que apresentaram menor possibilidade de defeitos.

Além disso, apesar de parecer ser um peso extra, o uso do par de bastões evita o sobrecarregamento de carga em um lado do corpo e possibilita um alívio maior do peso da mochila do que utilizá-lo individualmente.

Sacos Estanque

Os Sacos estanque permitem aumentar a proteção dos seus equipamentos contra a chuva e umidade. São feitos em diversas cores, materiais e tamanhos, sendo possível proteger os pequenos itens (carteira, chave, papel higiênico e celular), como também roupas e principalmente o saco de dormir, que não pode molhar em hipótese alguma.

Lembre-se que os sacos feitos em tecido mais fino são mais tecnológicos, mas nem sempre possuem a mesma resistência daqueles feitos em material tipo lona, mas com um peso muito reduzido.

Lanterna

Uma boa lanterna é importante para encontrar seus equipamentos durante a noite ou para caminhadas noturnas enquanto se explora o Caminho de Santiago.

Nós sempre indicamos lanternas de cabeça pois possibilitam que as mãos fiquem livres, não impossibilitando qualquer tipo de atividade.

Existem diversos modelos de lanterna no mercado, mas caso queira investir em uma lanterna que realmente irá superar o led do seu celular, atente-se à quantidade de lúmens mas sem esquecer da qualidade do led, já que existem lanternas de marcas consagradas como Petzl, Edelweiss e Black Diamond que são mais fortes que outras, mesmo com indicativo de lúmens menor.

Outro fator importante é a resistência contra chuva e poeira, ditada pelo índice IP.

Óculos

Os óculos de sol são importantes para qualquer atividade ao ar livre, mas tratando-se do Caminho Santiago sua importância só aumenta, pois além da exposição constante ao sol, o longo caminho passa por trechos em que a poeira será um empecilho.

Os óculos mais indicados seriam aqueles mais fechados, não permitindo a entrada de luz ou poeira por nenhuma abertura. Pode-se optar também por óculos com lentes mais ou menos escuras, a depender da versatilidade que se deseja, sem esquecer da existência das lentes fotocromáticas, que se ajustam à luminosidade.

Para os que utilizam óculos de grau, a marca Julbo fornece opções em que pode ser acoplado um clip ótico, permitindo a proteção sem que você comece a errar o caminho ou tenha de recorrer a lentes de contato. Quer saber mais sobre os óculos e lentes Julbo, clique aqui e veja este review.

Kit Higiene

Embora pareça ser um item óbvio, não devemos esquecer que se tratando do Caminho de Santiago, tudo deve ser mais leve e minimalista.

Portanto, não leve aquela sua necessaire que cabe todo o seu banheiro dentro, mas preze por um estojo menor e mais prático, os quais já possuem, em sua maioria, frascos para shampoo, condicionador e sabonete líquido, obrigando você a ser mais econômico na utilização e evitando que se carregue peso e volume desnecessários.

Itens de saúde

Outros itens que podem ser incluídos como essenciais em sua mochila são alguns itens de primeiros-socorros (podendo ser montado um kit a parte), protetor solar para os períodos de longa exposição ao sol, e cremes anti-atrito para evitar bolhas durante a longa jornada ou, caso estas tenham sido inevitáveis, gel para bolhas de assaduras para uma recuperação mais rápida e menos dolorosa para que você dê continuidade ao Caminho de Santiago.

Calçados

Botas e Tênis

São vários os itens que consideram-se essenciais para esta viagem, mas o seu calçado, junto da sua mochila (que será tratada em breve) merece uma atenção especial, afinal quem te levará através de todos obstáculos físicos e que pode se tornar um grande obstáculo mental são os seus pés.

Seguindo o mesmo raciocínio dos outros equipamentos, a primazia no Caminho de Santiago deve ser dada aos itens de maior leveza, mas isso não quer dizer que você deva se concentrar nos tênis ao invés das botas.

Apesar de ser um tema controverso, o mais indicado para todos serão sempre as botas, isso porque o risco de torção em terrenos irregulares aumenta muito durante longas caminhadas, especialmente no fim dos dias, quando as pernas já estão cansadas e a pisada já está mais imprudente.

A utilização de botas, em razão do seu cano mais alto, auxilia a evitar torções, além de aumentar a proteção contra a água quando impermeáveis. Mas fique tranquilo, pois com as tecnologias atuais, existem vários modelos de bota que são extremamente leves, mesmo possuindo boa estrutura e cano mais alto, além de serem muito respiráveis mesmo sendo impermeáveis, graças a tecnologias como o Gore-Tex e o Climatex, por exemplo.

Dentre os modelos nestas características, destaca-se a queridinha dos peregrinos, a marca Salomon, que consegue unir muita resistência e conforto em botas que costumam ser as mais leves das categorias, além de possuírem um design moderno sem perderem a característica de boa performance nas trilhas.

Papetes

Além da sua bota, é comum que se leve também um calçado mais arejado e confortável para quando o peregrino do Caminho de Santiago chega ao albergue. Geralmente este fica por conta de um par de chinelos ou um par de papetes.

As papetes têm ganhado a confiança de muitos pois podem ser utilizadas em ambientes molhados como durante o banho nos albergues, assim como os chinelos, mas também servem para caminhar durante alguns trechos do caminho para arejar os pés ou durante ele todo em casos especiais, já que diferentemente dos chinelos, ficam mais firmes nos pés e evitam atritos que resultaria na formação de bolhas.

É comum ao longo do percurso, encontrar pessoas terminando o Caminho de Santiago com papetes em decorrência de machucados, geralmente bolhas estouradas, que inviabilizaram a utilização da bota.

Meias

Sua bota perderá eficiência se não for acompanhada de um bom par de meias. As meias específicas para longas caminhadas costumam ter algumas características em comum, como a ausência de algodão, pois este absorve a umidade e aumenta a chance do surgimento de bolhas, a presença de tecnologias como o coolmax, uma microfibra que proporciona alta respirabilidade e ajuda no gerenciamento de umidade, dando maior sensação de conforto e frescor.

Além disso, existem as meias com lã, para aqueles que planejam ir em épocas mais frias ou que sentem muito frio nos pés durante a noite. Neste caso destacam-se as meias de lã merino, uma lã específica que tem a capacidade de regulação térmica.

Outro tipo de meia muito utilizado é o liner, que funciona quase como uma segunda pele para os pés. Sua utilização é recomendada pois diminui o atrito e, consequentemente, evita bolhas, mas o conforto que proporciona costuma depender do gosto de cada um.

Além disso, existem no mercado meias duplas, que já contêm um liner interno e não dão a sensação de estar utilizando duas meias.

Foto: Ana Wanke

Mochilas

São tantos itens essenciais que parece ser necessária a utilização de uma mochila cargueira, mas para impedir que você termine o Caminho de Santiago com vontade de ter largado sua mochila no meio do caminho pelo peso, ou que você retorne com problemas lombares, o ideal é que o foco seja para as mochilas do tipo semi-cargueiras, aquelas entre 30 e 50L.

Considerando que a sua mochila, junto da sua bota, são os dois itens cruciais que podem tornar sua peregrinação uma experiência incrível ou um pesadelo a pé, você deve tomar o cuidado de fazer uma pesquisa minuciosa para a sua escolha, e não esqueça que, se você está indo sem companhia, sua mochila será sua principal companheira.

Para ajudar nesta importante decisão, aqui vão alguns pontos que devem ser ressaltados:

A litragem das mochilas são um bom indicativo, mas que varia muito de uma marca para outra, então não se limite a um intervalo de litragem tão específico pois você pode acabar deixando o modelo ideal fora da lista.

Você deve procurar uma mochila leve para o Caminho de Santiago, mas nem sempre a mochila mais leve te dará o maior conforto. Lembre que a transferência da carga deve ser feita para a barrigueira, por isso esta deve possuir uma estrutura que fará com que você carregue a mochila sem sentir o peso pressionando seus ombros.

Lembre-se de fazer a regulagem correta da mochila ao utilizá-la, do contrário uma mochila boa poderá parecer desconfortável e, sempre que puder, experimente os modelos com peso, pois assim a diferença entre eles será mais perceptível.

Apesar da sua preferência por uma marca específica, lembre-se de dar uma chance a outros modelos, pois não há um conforto universal e cada tipo de corpo irá se adequar melhor à uma modelagem de mochila específica. Em última instância, a decisão é completamente pessoal.

Os modelos de mochila femininos não implicam que os regulares sejam masculinos. As mochilas femininas possuem costado com tamanho reduzido e alças mais desenhadas na região dos seios, mas é comum que mulheres mais altas se adequem melhor a modelos regulares e homens mais baixos se adequem a um modelo feminino. Lembre-se também que as mochilas da marca Osprey possuem tamanho do tipo P, M, G e GG.

Observadas estas questões, você estará muito mais próximo de escolher uma mochila correta e adequada para o Caminho de Santiago. Para ajudar a reduzir o número de modelos de mochila para a sua decisão, escolha ainda alguns critérios que você considera obrigatórios, como a presença de abertura frontal para acesso à todo o conteúdo interno, se possui capa de chuva inclusa ou não, a presença de elos porta bastão de caminhada e, em último caso, vá pelo modelo que mais te atraiu pela aparência.

São diversos os itens essenciais para esta peregrinação, mas sem cometer nenhum tipo de excesso e, com a mochila correta, será possível levar tudo com um bom espaço de sobra para alguns poucos souvenirs. É importante focar na leveza de todo o conjunto, prezando por itens com mais tecnologia, mas não deve se prender a definições exatas do peso a ser carregado.

Mais importante é fazer uma boa preparação física e priorizar por itens de qualidade – muitos dos quais serão de grande utilidade mesmo para depois da viagem – mas dentro dos limites que permitem que a viagem seja um sonho possível, pois realizá-la é o mais importante.

Quer fazer o caminho acompanhado de pessoas experientes? Clique aqui e confira!

Faça um bom caminho!

Compartilhar

Sobre o autor

Redação - AM

Texto publicado pela própria redação do Portal.

Deixe seu comentário