Informe do 47º Jantar da Montanha / 2019

0

Confraternização? União fraterna; conviver como irmão; possuir sentimento, opiniões ou crenças comuns; exercer a confraternidade.

Definição necessária para entender de que se trata de uma CONFRATERNIZAÇÃO entre montanheiros, onde o fator qualidade da alimentação não é o objetivo principal.

Apesar do amplo espaço físico, não encontramos a formula ideal na disposição das mesas e cadeiras. Ultimamente temos adotado o arranjo físico estilo “Festa de Igreja”: mesas e cadeiras dispostas linearmente. Exige chegar mais cedo para acomodar e ajuntar seu grupo.

Vamos as más notícias; iniciamos com Dalio Zippin Filho, nosso “cobrador” dos jantares da montanha. Criminalista notório, professor universitário, ex-Bombeiro. Presente desde o primeiro acontecimento. Do coronel Bahia Corandin; Marcelo Cesar Maravalha (filho do Haraton); Luis Gil Leão Filho; Caralos Rubens Prochmann; Vivian Hauer; Nelson Glor; Arnoldo Sobanski; RodyJanz; Reginaldo Reichert; Almir Frentzel; ErnaWegbeckerBredow; Harry Luhn.

No alpinismo mundial também muitas mortes de destacados escaladores, vejamos: no FitzRoy na vertente Ragiot os brasileiros Fabrício Amaral e Leandro Iannoto. Em fevereiro deste ano, no K2, na tentativa de superar o Esporão Mummery: TOM BALLARD e DANIEL NARLI. Tom, filho da super alpinista escocesa Alison Hargreaves. Primeira mulher subir Everest sem oxigênio e sem sherpas. Quando escalou o Eiger estava grávida do Tom. Faleceu em 1995 no K-2 quando ele tinha 6 anos. Nardi deixou mensagem ao filho antes de partir:”Quero ser lembrado como um jovem que tentou o incrível, o impossível e apesar de tudo, não se rendeu. Se eu não regressar, deixo a meu filho: não se detenha, não se renda, porque o mundo necessita de pessoas que façam a paz ser uma realidade e não apenas uma ideia.Vale a pena fazer”. O esporão leva o nome do britânico Albert Frederick MUMMERY, que fez a primeira tentativa sobre o Nanga Parbat em 1895, por essa vertente. Não existiam crampons e nem piolets técnicos. Acabou morto numa avalanche. Lembrar que quando ele tentou essa escalada, ninguém ainda tentara uma montanha de 8.000 metros! No Nanga Parbat ele conseguiu galgar a vertente DIAMIR (maior paredão do mundo e que hoje leva seu nome) alcançando 6100 metros, vindo a desaparecer por uma avalanche. E mais recentemente outra avalanche agora no Canada, Howse Park (Alberto) levando HANSJORG AUER, David Laurabe e Jess Roskelley.

Ascensão inusitada aconteceu nos aportes montanhísticos ao Everest quando pela vez primeira um cão acompanhou os sherpas e chegou até os 7.000 metros.

A quem necessite de guia para aventuras aqui ou nos Andes, em qualquer nível, basta procurar o Gente de Montanha: 999635008/ 35034976.

Daniel Marques (do grupo Rafael Curial) abriu sua Padaria FORNEIRO na Getúlio Vargas 2564.

Alexandre Lorenzatto, presidente do Corpo de Socorro em Montanha fechou termo de Cooperação com o Governo do Paraná, através do Grupo de Operações de Socorro Tático do Corpo de Bombeiros, sob comando do capitão Daniel Lorenzatto (são irmãos).

O ex-presidente da Federação Paranaense de Montanhismo NATAN Fabrício Loureiro Lima e Michele lançaram inédita competição aos montanhistas brasileiros, para 2019, chamado Desafio Puro Montanhismo de Escalada Tradicional, em que Você terá que totalizar 10 quilômetros de parede e obrigado a comprovar 5000 metros fora do Paraná, em parede com mínimo de 100 metros no prazo de um ano (www.desafiopuromontanhismo.com.br).

Dias 18 e 19 de maio, no rio do Cedro, Santa Catarina o I Festival de Montanhismo do Vale Europeu.

No 9 junho, em Joinville, workshop Primeiros Socorros em áreas remotas, para ciclismo e trail running (47- 999322101).

Em 18 de maio, MUTIRÃO de limpeza do Camacuã e Tucum, com a Brigada FEPAM.

Quem gosta do Salto MORATO, lembrar que tudo é consequência da competente Coordenadora de Áreas Protegidas da Fundação Boticário: MARION Silva.

De 6 a 9 junho, no Centro de Eventos Promosul, em São Bento do Sul: exposição de moveis e, depois, descer até Corupá e conhecer o Parque das Cachoeiras.

Pela importância do feito neste jantar fazemos entrega solene dos certificados da travessia ALFA-Ômega.

São eles: Nelson da Silva Junior e Josimar Cubis/ Jose Alexandre Mayer, Christiano Nunes Nascimento, Hercio Amado da Silva, Gesiane Santos, Ara Torres, Thiago Maya/ Carlos Barea, Josafat Katzuck, Luiz Rocha/ Rodrigo Rieping, Adam Almeida de Oliveira, Mauricio Muniz, Eliomar Souza (Lio Bahia) Barros.

Ainda foram citados Carolina Schmitz/Camila Toledo Silva/Daniela Paula (Dani) Faria e Marcos Irajá da Cruz Jr. que fizeram a AO pelo Ângelo/Leão/Marumbi nos dias 7 e 8/09/2018, antes a Dani Faria já havia feito pela Free Way e os certificados seus merecidos serão emitidos posteriormente.

Os arquitetos Julio Fiori, e sua filha Isabela, elaboraram a belíssima camiseta alusiva a este Jantar. Julio nas horas livres, é artista plástico. Camiseta comprável exclusivamente na Alta Montanha (Fagundes Varela 1321 por Cr$ 10,00 junto com o ingresso ao Cascatinha).

A nossa vereadora Julieta Reis, obteve na Câmara Municipal de Curitiba, aprovação para a instalação da placa Homenagem ao Dalio Zippin Filho, que será inaugurada, dia 9 de agosto, 19 horas, no Bosque Erwin Groger, sob quaisquer condições atmosféricas.

O casal Ronaldo Franzen (Nativo) e Simone, conseguiram emplacar mais uma importante vitória, ao convencerem com sucesso, a integração do Município de Piraquara com Morretes, para as comemorações do dia 21 de agosto, alusivo à conquista do pico Marumbi, que aconteceu em 1879, dando origem ao montanhismo brasileiro. Piraquara já instituiu o 21 de agosto, como Dia da Montanha. Agora são 2 municípios que integram o projeto, que Franzen tentará integrar os demais ao derredor da serra do mar.

Piraquara vai sediar nos dias 19 à 23 de agosto, a Semana da Montanha, junto com a FEPAM, com palestras diárias noturnas, iniciando as 19 horas, no belíssimo Parque das Águas, e dias 24 e 25 (sábado e domingo) com atividades na área do Morro do Canal.

No outro lado da serra, Morretes e Porto de Cima, estarão guiando, no dia 24, sábado, aos interessados em escalar o Conjunto Marumbí. No domingo, após almoço, tradicional reunião festiva, na Cervejaria Porto de Cima, de propriedade do simpaticíssimo casal Curt e Miriam. Fábrica instalada no marco quilométrico 7, da estrada da Graciosa. Nativo e Vitamina, estarão contribuindo com suas palestras, e aos mais famintos, poderão comprar pizzas prontas.

Dos paredões considerados os mais icônicos, são o EIGER, na Europa e El Capitan, no Parque Yosemite (USA), e neste foi palco da mais espetacular escalada até hoje realizada, protagonizada pelo ALEX HONNOLD (33 anos) no estilo FREE SOLO, sem cordas. Escalada do grau 5.l3a, pela vía Freerider. Conseguiu vencer sua impressionante verticalidade de 840 metros, em apenas 3 horas e 56 minutos! Em uma combinação de técnica, resistência, força e controle mental.

Preparem-se para dia 13 de julho, sábado, pela manhã, nosso IV encontro com Maack, no Bosque homônimo, situado na região do terminal da Vila Hauer. Ligeiro bate papo informal com especialistas nas áreas de geografia, geologia e montanhismo.

A Confederação Brasileira de Montanhismo, anualmente confere seus Mosquetões de Ouro e novamente o Paraná foi vitorioso nas categorias montanhismo, pelo notável feito comandado pelo competentíssimo e laureado Edmilson Padilha (dono da Conquista), William Lacerda, Valdesir Machado e Gabriel Tarso, com a Travessia King Kong que durou 5 (cinco) dias, colados nos enormes paredões do Ibitirati, Ferraria e Pico Paraná, separados por enormes e terríveis vales cobertas de mata densa. Escaladas batizadas respectivamente: “3 Chapas, Musguenta e Deus e o Diabo.

Na categoria Ações Sociais, coube ao COSMO. No Canyon do Taimbezinho, a super Tiroleza de 230 metros e a 400 metros de altura, protagonizadas pelo João Paulo Alves Santos e Jean Carlos Cavalo, comemorando seus 43 nos, que aconteceu em abril recente.

Brevemente acontecerão as eleições do Clube Paranaense de Montanhismo. Sempre atuando na limpeza da ferrovia, o Grupo de Defesa Ambiental, sob a batuta do Ivan P. Andrade.

No campo literário, depois do Nelson Padsrelka e Nelson Penteado Alves (Farofa), chegam mais 2 destacados escribas: Pedro Hauck com seu “Arrisque-se” e Julio Fiori com “Montanhismo de Final de Semana” Livro 2-Diáspora. Agradecer o sempre apoio da Ana Wanke Turismo de Aventura, Estacionamento Baitacão (Julinho no Anhangava), Botas Vento, Alta Montanha, Associação Montanhistas de Cristo, Marumbinistas do CLUMO, Santuário Equipamentos Esportivos Loja e Ginásio Campo Escola, Território, Canoying, Nas Nuvens Montanhismo, FEPAM, BONIER.

Anote em sua agenda: Jantar da Montanha acontece sempre na segunda sexta feira do mês de maio. Até 2020!

Compartilhar

Sobre o autor

Vitamina - Colunista

VITAMINA – Henrique Paulo Schmidlin Como outros jovens da geração alemã de Curitiba dos anos de 1940, Henrique Paulo foi conhecer o Marumbi, escalou, e voltou uma, duas, muitas vezes. Tornou-se um dos mais completos escaladores das montanhas paranaenses. Alinhou-se entre os melhores escaladores de rocha de sua época e participou da abertura de vias que se tornaram clássicas, como a Passagem Oeste do Abrolhos e a Fenda Y, a primeira grande parede da face norte da Esfinge, cuja dificuldade técnica é respeitada ainda hoje, mesmo com emprego de modernos equipamentos. É dono de imenso currículo de primeiras chegadas em montanhas de nossas serras. De espírito inventivo, desenvolveu ferramentas, mochilas, sacos de dormir. Confeccionou suas próprias roupas para varar mata fechada, em lona grossa e forte, cheia de bolsos estratégicos para bússola, cadernetas, etc. Criou e incentivou várias modalidades esportivas serranas, destacando-se as provas Corrida Marumbi Morretes, Marumbi Orienteering, Corridas de Caiaques e Botes no Nhundiaquara, entre outras. Pratica vôo livre, paraglider. É uma fonte de referências. Aventureiro inveterado, viaja sempre com um caderninho na mão, onde anota e faz croquis detalhados. Documenta suas viagens e depois as encaderna meticulosamente. Dentro da tradição marumbinista foi batizado por Vitamina, por estar sempre roendo cenoura e outros energéticos naturais. É dono de grande resistência física e grande companheiro de aventuras serranas. Henrique Paulo Schmidlin nasceu em 7 de outubro de 1930, é advogado e por mais de uma década foi Curador do Patrimônio Natural do Paraná. Pela soma de sua biografia e personalidade, fundiu-se ao cargo, tornando-se ele próprio patrimônio do Estado, que lhe concedeu o título de Cidadão Benemérito do Paraná.

Deixe seu comentário