Livros de Escalada – Climbs of The Cordillera Blanca of Peru

0

Tenho algo em torno de 60 livros de escalada (mais ou menos), resolvi fazer um breve resumo de cada título aqui neste espaço…


Tenho algo em torno de 60 livros de escalada (mais ou menos), resolvi fazer um breve resumo de cada título aqui neste espaço…

Estou indo para o Peru no mês de julho, para dar um curso de escalada em gelo/alta montanha, e também, é claro, para escalar 😉

Olhando a minha biblioteca, dei-me conta que acabei fazendo uma razoável coleção de títulos de montanha, com algo entre 50 a 70 títulos (não contei). Minha idéia é a cada semana, colocar um ou dois títulos, com a capa e a contra-capa escaneadas, e um pequeno resumo do conteúdo.

Como o meu foco agora é a cordilheira branca, no Peru, começo com o excelente guia de escalada da região.

O livro possui 125 páginas, com as rotas e dicas das principais montanhas do Peru, ele cobre mais de 200 montanhas, mais de 500 rotas de escalada e 18 trilhas de trekking e aproximação, além disso, tem mais de 30 mapas e croquis, e ainda vem com um mapa da região, como encarte…

É um livro legal , direto e objetivo… acho que só houve uma única edição, a minha é a primeira (de 1995).

Hoje, um outro guia muito utilizado é o Classic Climbs of the Cordillera Blanca Peru, do Brad Johnson… ele custa cerca de US$ 35,00 nos EUA :

http://www.amazon.com/Classic-Climbs-Cordillera-Blanca-Peru/dp/1890437905

Esse já tem 202 páginas, com mais de 180 fotos coloridas umas 15 panoramicas, além de mapas em 3D das montanhas… É um livro bom, muito bom…

Vou encerrar este post por aqui, na próxima semana, mais livros…

Compartilhar

Sobre o autor

Avatar

Davi Marski (In Memorian) Era guia de montanha e escalador em rocha e alta montanha (principalmente nos Andes) desde 1990. Além de guia de expedições comerciais, ele ministrava cursos de escalada em rocha. Segundo ele mesmo "sou apenas mais um cara que ama sentir o vento frio que desce das montanhas". Davi levava uma vida simples no interior de São Paulo e esforçava-se por poder estar e viver nas montanhas. Davi nos deixou no dia 19 de Novembro de 2014.

Comments are closed.