Mendoza, Andes e Plata

0

Vou dividir o artigo sobre o Cerro Plata em dois: primeiro, abordarei aspectos mais gerais e, depois, falarei de sua trilha.

Panorama do Cordón del Plata, Mendoza, Argentina (Fonte – Roberto Lacaze)

O Cerro Plata localiza-se no chamado Cordão do Plata, uma importante crista montanhosa nos Andes argentinos. Embora tenha apenas 20 km, possui cerca de vinte picos acima de cinco mil metros. O maior deles, o Plata, atinge 5.950 m.

A porta de entrada é Mendoza, quarta maior cidade argentina. Ela foi destruída por um terremoto e depois renovada, tornando-se um oásis em meio ao deserto. Suas ruas plantadas de árvores são como túneis vegetais que amenizam os rigores do clima árido. É lá onde estão as cepas dos melhores vinhos argentinos.

Os Vinhedos de Mendoza, Argentina (Fonte – Divulgação)

Assim como Córdoba é o centro do alpinismo em rocha, Mendoza é o da escalada em gelo. Lá o verão é a estação de montanha, em especial o Aconcágua, e o inverno, a de esqui, em Las Leñas.

Os Andes foram formados a partir do encontro de duas placas, a Continental e a do Pacífico. Esta última foi deslocada rumo leste, veio a chocar-se com a Placa de Nazca e empurrou-a para cima, causando as elevações dos Andes. Estes fatos ocorreram no distante Período Terciário – hoje, estes cataclismos felizmente não acontecem mais.

Foi nesta época que também se originaram as grandes cadeias dos Alpes e do Himalaia.  Mais tarde, aconteceram atividades vulcânicas, que influíram por exemplo no levantamento do Aconcágua.

A Pré Cordilheira, Mendoza, Argentina (Fonte – Divulgação)

Os Andes apresentam nesta região três formações sucessivas. A primeira é a chamada Pré-Cordilheira, visível de Mendoza. Corresponde às dobras iniciais desta cadeia, ainda com altitudes abaixo de 3.000m. Atrás dela corre o Cordão do Plata, cujos picos centrais têm uma altitude média de 5.500m. Por fim, mais além encontra-se a cadeia máxima dos Andes, com os quase 7.000m do Aconcágua, ponto culminante das Américas.

Os Andes argentinos não têm a beleza espetacular do Peru ou da Bolívia. As rochas fraturadas e as encostas áridas formam um desolador cenário de detritos cuja agressividade e isolamento farão com que você muitas vezes se sinta um intruso.

A vegetação é naturalmente limitada e, além dos simpáticos zorros, você poderá descobrir com alguma sorte guanacos e coelhos, além de condores e águias.

A Natureza Árida dos Andes, Argentina

O Cordão do Plata é bastante visitado, pelo mérito de suas montanhas ou como aclimatação ao Aconcágua. O período preferencial para os dois é o mesmo, de dezembro a fevereiro, quando o verão diminui a neve. Em ambos maciços o clima é variável e o ar é seco, o que dificulta a aclimatação.

A subida ao Plata durante o verão é considerada fácil, por não ser uma escalada técnica –  este é também o caso do Vallecitos, mas não de outros cumes desta cadeia, como o Rincón e o Colorado.

As ascensões invernais, entretanto, são bem difíceis, devido ao clima e à neve. Estou me referindo à rota normal do Cerro Plata pela face norte, mas existem outras a leste e a sul, que o gelo e a rocha tornam complicadas.

Na próxima coluna, você conhecerá o caminho para o cume do Plata.

Cordón del Plata, Argentina (Fonte – Divulgação)

Compartilhar

Sobre o autor

Alberto Ortenblad - Colunista

Nasci no Rio, vivo em São Paulo, mas meu lugar é em Minas. Fui casado algumas vezes e quase nunca fiquei solteiro. Meus três filhos vieram do primeiro casamento. Estudei engenharia e depois administração, e percebi que nenhuma delas seria o meu destino. Mas esta segunda carreira trouxe boa recompensa, então não a abandonei. Até que um dia, resultado do acaso e da curiosidade, encontrei na natureza a minha vocação. E, nela, de início principalmente as montanhas. Hoje, elas são acompanhadas por um grande interesse pelos ambientes naturais. Então, acho que me transformei naquela figura antiga e genérica do naturalista.

Deixe seu comentário