Morro do Cambirela é medido novamente e ganha 9 metros

0

Pesquisadores do Instituto Federal de Santa Catarina constataram que o Morro do Cambirela possui 1.052 metros de altitude, nove metros mais alto do que apontava o registro oficial do IBGE. A montanha localizada em Palhoça, na região da grande Florianópolis, foi medida novamente com equipamentos mais modernos em maio e os resultados divulgados agora.

Grupo que realizou o estudo no alto do morro.

Rodrigo Dalmolin, aluno do curso de agrimensura da IFSC teve a ideia de medir o morro após perceber que os métodos usados em 1960 não são os ideais para esse tipo de relevo. Ele, cinco professores e três mateiros partiram para a montanha em maio desse ano. Foram duas subidas apenas para definir o caminho, uma vez que a trilha chega só até o lado norte.

Então a equipe subiu até o cume sul, já conhecido como o ponto mais alto, com um aparelho GNSS. A subida levou em torno de quatro horas e o rastreamento feito com esse equipamento levou mais uma hora.

Métodos de medição

Na história do montanhismo brasileiro já foram utilizados vários métodos para medir as montanhas. No início as medições eram feitas com Barômetros calculando a pressão atmosférica.  Quanto menor a pressão, maior a altitude. Porém, essa metodologia é pouco precisa. Outro método arcaico utilizado foi a triangulação em teodolito, que resultavam em grandes diferenças, onde uma montanha podia ganhar o lugar de outra mais alta por um simples erro de calculo.

Aparelho de GNSS realizando a coleta de dados.

Com o passar dos anos o IBGE desenvolveu um sistema utilizando GPS, apesar de muito preciso, é preciso considerar se ele esta usando como referência o nível do mar para evitar divergências. Mas o Morro do Cambirela foi medido pela primeira vez em 1960 por meio de aerofotogrametria. Esse método é muito utilizado principalmente em mapeamento mas não é eficaz para medir altura.

Nessa expedição foi utilizada uma metodologia de coleta de dados por meio de um aparelho GNSS (Sistema Global de Navegação por Satélite) e a comparação dessas informações. De acordo com a professora Carolina Collischonn o aparelho “recebe as informações de coordenadas de satélites e calcula a distância até os satélites com alta precisão”. A precisão desse sistema é de 15 centímetros, para mais ou para menos.

Palhoça visto do alto do Cambirela

Compartilhar

Sobre o autor

Maruza Silvério

Maruza Silvério é jornalista formada na PUCPR de Curitiba. Apaixonada pela natureza, principalmente pela fauna e pelas montanhas. Montanhista e escaladora desde 2013, fez do morro do Anhangava seu principal local de constantes treinos e contato intenso com a natureza. Acumula experiências como o curso básico de escalada e curso de auto resgate e técnicas verticais, além de estar em constante aperfeiçoamento. Gosta principalmente de escaladas tradicionais e grandes paredes. Mantém o montanhismo e a escalada como processo terapêutico para a vida e sonha em continuar escalando pelo Brasil e mundo a fora até ficar velhinha.

Deixe seu comentário