O começo na escalada

0

Em minha primeira contribuição para o Altamontanha, vou contar como foi meu começo na escalada.


Bem, minha primeira escalada foi na Pedra Grande em Atibaia.
Eu cresci nessa cidade, ia todo final de semana com meus irmãos e meus pais que compraram um sítio por lá quando eu tinha 5 anos… Tudo porque meu irmão Alexandre tinha bronquite das bravas, precisava de ar puro… heheheh

No fundo, todos nós precisamos né?
A partir de então, fazia caminhadas, aventuras com meus tios e amava o contato com a natureza.

Quando eu tinha 17 anos, meu irmão pendurou uma corda na árvore do sítio, e me apresentou o equipamento… Lembro exatamente a primeira vez que olhei, perdida, para a cadeirinha de escalada misturada à grama da casa…

Começamos a brincar de escalar a árvore, coisa que fazíamos desde crianças, porém desta vez, íamos até o topo dela, com corda!

Um tempo depois, fiz a subida da trilha da Pedra Grande, que sai do bairro Flamboyant a pé e segue até o topo onde estão algumas vias de escalada… Meu irmão levava a mochila e eu não tinha idéia do que me esperava… Quando vi ele pendurado na parede, fiquei amedrontada… Nunca havia visto nada igual. Meu pai gritava de longe para ele ter cuidado, mas sempre apoiou e confiou.

Fiquei fascinada com mais aquele desafio após a caminhada de subida e o medo me aguçou! Brinquei por alguns minutos de tentar subir naquele granito machuquento, achei difícil, mas me interessei logo de cara.

Após mais algum tempo, em uma viagem com a família para a França, meu irmão me convenceu a comprar todo equipamento, inclusive sapatilha da boreal, a ascs…. Aquela com os símbolos do baralho. ehhe! Achei bonitinha, fiquei encantada com o muro dentro da loja da View Campeur e ganhei a sapata de presente do meu pai.

Na volta, fui conhecer a 90 Graus! Foi incrível! Pirei em tudo que envolvia a escalada… Não esqueço a sensação de desafio em conseguir chegar ao topo, esquecendo COMPLETAMENTE o mundo à minha volta…. Somente eu, única a próxima agarra, e meu corpo descobrindo aquele ballet na parede!

Fora o lado social e psicológico inerentes à prática, não é mesmo?

Nunca mais parei de escalar!

Após 3 meses  de prática me convenceram a participar de um campeonato na Praça do por do sol em SP, no qual quem estava abrindo as vias femininas era a Monica Prantzl, escaladora amiga que eu admiro muito desde sempre e que é hoje, mamae também!

As vidas tomam rumos distintos e nem todos conseguem manter-se escalando com tanta intensidade… Porém, ninguém esquece a sensação dos primeiros anos de paixão!

Até hoje sinto a plenitude através da escalada! Seja através da escalada em si e do desafio físico, seja através da terapia que ela proporciona nos fazendo esquecer dos problemas, seja através dos amigos e pessoas que eu conheci e continuo conhecendo, seja através dos lugares maravilhosos que ela me levou…

Agradeço todo dia… Mereço, agradeço e quero mais!!!


Janine Cardoso é atualmente hexa campeã brasileira de escalada esportiva.

Formada em jornalismo, ela atua como free-lancer para a revista Go Outside, Aventura e Ação e colabora para a ESPN Brasil. É blogueira de plantão e agora também é colunista do Altamontanha.

Compartilhar

Sobre o autor

Janine Cardoso - Colunista

Janine Cardoso é a maior vencedora de campeonatos brasileiros de escalada, com 8 conquistas. Ela já participou de mundiais e também de diversas etapas de Copas do Mundo. Atualmente é atleta da The North Face.

Comments are closed.