O que trazemos em nossas mochilas: Hepatite A

0

Se você vai viajar pelo terceiro mundo, atenção! a Hepatite A pode estar no suco da esquina esperando você. Aprenda algumas dicas para enfrentá-la.

Se você vai viajar pelo terceiro mundo, atenção! a Hepatite A pode estar no suco da esquina esperando você. Aprenda algumas dicas para enfrentá-la.

Viajar por paisagens belíssimas é fantástico, mas quando essas paisagens estão na África, Peru, Bolívia, Equador, Índia, Nepal etc, pode-se trazer para casa algumas surpresas extras!

A falta de saneamento báscio, higiene, bem como ausência de políticas governamentais na área de saúde que visem a campanhas de vacinação e erradicação de doenças, faz com que o terceiro mundo fique recheado de vírus e bactérias que podem acabar com uma viagem dos sonhos em menos de 24 horas.

As doenças são várias e além das conhecidas há algumas que você ficará o resto da vida sem saber o que pegou!

Assim, antes de viajar é importante que o viajante tome algumas precauções: primeiro são as vacinas, sendo fundamental tomá-las com antecedência; segundo, como grande parte das viroses não são evitadas por mera vacina, é importante usar repelentes ou tomar vitamina B quando a região estiver tomada por epidemias de dengue, malária etc; além disso tomar cuidado com a alimentação e a água, não custando nada levar uma cartela de clorim ou outro purificador para as águas mais suspeitas.

Poucos são os amigos que não tiveram uma Grande caganeira na Bolívia ou Peru, hoje se lembram delas rindo, relatando as grandes cagadas na neve, ou as alucinações delas provenientes, porém deve-se lembrar que elas impediram a subida de algumas montanhas ou até mesmo obrigaram os viajantes a voltar.

Amebíase, salmonela, e. coli, são algumas das doenças que podem acabar com uma viagem, mas além dessas existem outras muito piores.

Dois amigos que foram à Índia tiveram que ser internalizados por apresentarem quadro de forte desidratação, tendo que voltar ao Brasil antes do tempo, e até hoje mais de 15 anos depois ainda sofrem de crises da virose desconhecida indiana.

Agora no início do ano ao ir escalar o Cotopaxi, no Equador, e fazer mergulho nas Ilhas Galápagos, voltei ao Brasil com um cansaço fora do normal, sendo que 15 dias depois foi diagnosticado Hepatite A, conhecida também por Hepatite do viajante.

O nome já diz tudo. Se você vai viajar pelo terceiro mundo, prepare-se, ela pode o estar esperando no suco da esquina!

Até então não sabia praticamente nada sobre ela, alias sabia apenas que existia hepatite A, B e C,  mas o que era cada uma, isso não.

A Hepatite A é uma doença na qual um Vírus ataca o fígado do Paciente, fazendo com que o individuo, para se livrar do vírus, destrua suas próprias células, causando grande dano ao tecido hepático.

Normalmente a Hepatite A é contraída por crianças, sendo que quanto mais velho for o enfermo pior será a crise e mais demorada a recuperação, além de que a possibilidade de óbito em pessoas com mais de 40 chega a 2% enquanto que em jovens não passa de 0,5%.

Na grande maioria dos casos a Hepatite não se manifesta, fazendo com que a pessoa só descubra que já teve hepatite realizando um exame de sangue, mas para os azarados que realizam a doença sintomática, pode ocorrer os seguintes sintomas:

Na fase anterior à aguda pode haver febre fraca (no meu caso 37, 5º) por poucos dias, cansaço, diarréia (tive por 6 dias) e náuseas.

Já quando se aproxima da fase aguda os sintomas ficam mais claros, com fortes náuseas, sede (alias muita sede), e um cansaço mortal (ir ao banheiro é uma tarefa que envolve forças divinas). Além disso a urina pode ficar preta, as fezes brancas, e a pele-olho amarelos, sendo que no meu caso eu fiquei apenas com a pele levemente amarelada e a urina durante todo o dia como se eu tivesse acabado de levantar.

O que mais marca na doença é o cansaço, que é indescritível!!!Para ir ao banheiro tinha que descansar antes de ir, precisava mijar sentado, e depois descansar para voltar, nada agradável!

Após duas semanas os sintomas quase todos desaparecem (para mim levou 3 semanas), depois ficava apenas cansado, e começaram dores no fígado devido a grande lesão ocorrida. Os níveis de TGO, TGP, enzimas de dentro da célula do fígado, chegaram no pico da doença em 3000, quando o normal é até 36, ou seja quase 100vzs, imagine a destruição hepática.

As dores, agora leves, me acompanham mesmo depois de 45 dias, mas percebo que a cada dia sinto menos dor.

É bom lembrar que não existe remédio para a Hepatite A, sendo a única forma de tratá-la com repouso, alias muito repouso, no mínimo 15 dias, mas acredito que o ideal seja 40 dias (eu fiquei 30 dias sem trabalhar, mas na volta a primeira semana foi muito exaustiva).

Agora tenho que tomar algumas precauções segundo os médicos: álcool zero durante um prazo de 1 ano, e atividades intensas zero durante 6 meses, além de evitar remédio que sejam processados no fígado.

A pior etapa da doença, é escutar todo dia um espertinho falar que a hepatite a pode ser fulminante e matar…Realmente pode, e é essa a forma que normalmente ela mata alguém. A destruição do fígado é tão forte, que só com um transplante rápido pode haver alguma chance de sobrevivência, mas pelo que ouvi dizer é óbito em quase 80% dos casos. Depois descobri que a etapa fulminante ocorre normalmente nos primeiros dias da fase aguda.

Resolvi escrever esse relato por dois motivos: o primeiro para avisar que existe vacina para Hepatite A, e se eu fosse você eu e fosse escalar em locais, digamos, limpíssimos, seria uma boa tomar, embora ela seja dada apenas em clínicas particulares e deva custar uns R$ 200,00; o segundo é que não encontrei relatos na web de pessoas que tinham tido a doença, e para mim uma coisa é saber o que o médico fala da doença, outra é escutar o que alguém sentiu quando doente!!

Caso você não queira tomar a vacina, os riscos de óbito são pequenos, e em 6 meses você fica totalmente curado, não guardando nenhuma seqüela, diferente da Hepatite B e C, na qual pode haver cronificação e posterior cirrose. Além disso, somente até os 30 dias você passa a doença (até 20 dias segundo alguns médicos) e só por via oral-fecal, assim não e uma das piores doenças. Mas, para quem já passou por ela, eu te falo, são os piores 30 dias da sua vida, o cansaço é tanto que você acha que vai morrer todo dia!

Assim, se você tem mais de 18 eu aconselho a tomar a vacina (digo mais de 18 pois, antes disso ela é rápida e os sintomas mais fracos, ao menos para os dois amigos que perguntei e que tiveram aos 8 e aos 16).

Prevenir-se durante a viagem não é tarefa fácil, pois qualquer comida ou água pode estar contaminada (a sorte é que ela demora uns 30 dias para se manifestar, dificilmente atrapalhando a trip) além de que uma mão mal lavada depois de um ônibus cheio com virus pode também dar origem à doença.

Mas, viajar pelo terceiro mundo é isso: uma aventura do início ao fim.

Caso alguém tenha dúvidas, pode ficar tranqüilo para mandar e-mail. Eu não sou médico, mas sei na pele o que é hepatite A! Caso algum médico leia e veja algum erro pode mandar e-mail também que corrigimos o que estiver errado!

Boa viagem a todos e que ninguém tenha a sorte de sentir os deliciosos sintomas da Hepatite A.

Compartilhar

Sobre o autor

Johny Genvensis - Colunista

Falta o Johny escrever a BIO.

Comments are closed.