Parque fechado causa prejuízo a municipio matogrossense

0

O pequeno município de Chapada dos Guimarães, MT, vêm sofrendo com a queda dos visitantes em decorrência do fechamento do Parque Nacional da Chapada dos Guimarães. A prefeitura faz pressão para que o parque seja reaberto ao público antes do período de férias.


A prefeitura de Chapada dos
Guimarães pressiona os responsáveis pela recuperação e administração do
Parque Nacional para que as atrações turísticas do cartão postal sejam
reabertas o quanto antes. Em reunião do Conselho Consultivo do Parque
Nacional de Chapada dos Guimarães, ocorrida no último dia 7, a
secretária municipal de Turismo, Cultura e Meio Ambiente de Chapada dos
Guimarães, Emyle Daltro Pellegrim, solicitou que pelo menos alguns dos
pontos mais visitados do local, fechados há mais de seis meses, sejam
liberados.

O parque foi fechado em 21 de abril passado, após o
desmoronamento de um bloco de arenito da cachoeira Véu de Noiva, que
atingiu um grupo de turistas, ferindo cinco pessoas. Uma delas morreu
10 dias depois de internada no Pronto-Socorro de Cuiabá, em virtude do
acidente.

Apesar de reforçar que a região conta com inúmeros outros
atrativos, Emyle Pellegrim frisou que a perspectiva era que o parque
fosse reaberto até o fim deste ano, período de férias para muita gente.
“O turismo continua porque as pessoas estão vindo para conhecer outros
atrativos fora do parque, como a cachoeira da Martinha e as cavernas”,
disse. “Mas temos toda uma economia e uma cadeia produtiva que também
contam com a reabertura do parque”, completou.

Dai o pedido para adoção de medidas urgentes. “Solicitamos que sejam
reabertos pontos mais visitados, como o Véu de Noiva e a Cidade de
Pedra”, disse. Entretanto, ela reconheceu que isto não será possível.
“Queremos que seja uma visitação controlada, com guias, regras e
normas”, completou. Porém, segundo Emyle Pellegrim, mesmo com o
fechamento, há pessoas visitando a Cidade de Pedra, devido à falta de
fiscalização. A expectativa é também pela conclusão do Plano de Manejo
do Parque Nacional até o final deste ano.

A reabertura do parque depende da realização de obras e medidas que
garantam a segurança dos visitantes. Neste sentido, foi elaborado um
laudo técnico pelos Departamentos de Geologia Geral e Engenharia Civil
da Universidade Federal de Mato Grosso. O estudo recomendou a
transferência do estacionamento do mirante do Véu de Noiva para o topo
do planalto, alterações na trilha de chegada ao Centro de Visitantes
com instalação de guarda-corpo e corrimão nos trechos de maior declive,
construção de um caminho de pedras para visitantes, rampa de acesso com
piso antiderrapante, controle da capacidade de carga do mirante (número
de pessoas) e às interdições das pontes de descida à cachoeira Véu de
Noiva e de acesso à trilha do Coxipó.

Fonte: Diário de Cuiabá

Compartilhar

Sobre o autor

Redação - AM

Texto publicado pela própria redação do Portal.

Deixe seu comentário