Estudo de Maximo Kausch define que há 1174 montanhas com mais de 5000 metros nos Andes

2

Recentemente Maximo Kausch e Suzie Imber publicaram um estudo que levou 5 anos onde eles definiram quais são as 1174 montanhas andinas com mais de 5000 metros de altitude. Até hoje não existia uma lista precisa sobre estas montanhas.

Somente o inglês John Biggar tinha chegado muito perto descrevendo a listagem de montanhas andinas através de seu livro: Andes – A Guide for Climbers.

Cena do mapeamento seletivo feito por Maximo Kausch

O trabalho de Maximo e Suzie utilizou critérios científicos e dados de missões satelitais para conseguir a lista final. Segundo Maximo “Foram 5 anos de pesquisas para chegar ao trabalho final que ainda pode conter erros. O método SAR de mapeamento disponível hoje tem vários problemas de precisão e em muitos lugares o sinal não volta à origem e se perde. As montanhas mais escarpadas geralmente são as mais afetadas e hoje não temos dados precisos sobre a maioria dos cumes.

Segundo o guia de montanha, os nomes também foram um problema: “Os Andes são realmente grandes e há presença de muitas culturas diferentes em cada região, isso faz com que a mesma montanha tenha muitas vezes 4 ou 5 nomes diferentes. Tivemos muitas dificuldades em coletar os nomes de cada montanha pois além das fontes oficiais militares, há muita informação que só os locais sabem

O trabalho de mapeamento encontrou 1174 montanhas com mais de 5000 metros, sendo que delas 104 com mais de 6000 metros de altitude e 1070 com mais de 5000 metros de altitude. Em 2012, o alpinista Maximo iniciou a escalada de todas as montanhas com mais de 6000 metros dos Andes e atualmente conta com 87 dessas escaladas.

O trabalho envolveu 4 etapas diferentes para chegar à versão final. Primeiro foi definido um modelo digital de elevação à ser utilizado. Estes modelos são utilizados por aplicativos 3D como o Google Earth. No caso, Maximo e Suzie utilizaram uma mistura entre modelos gerados pelas missões SRTM (EUA 1999) e ASTER (Japão, EUA 2000). Também utilizaram diferenças de perspectiva em imagens Landsat para correções.

Lacunas nos dados das missões SRTM e ASTER

Em cima do modelo digital de elevação a Doutora em física inglesa Suzie Imber fez um software para encontrar as elevações andinas. Inicialmente eles trabalharam com 65 mil elevações e foram reduzindo a quantidade de acordo com a prominencia topográfica de cada uma (quanto cada uma se destaca na paisagem). O programa feito por Suzie consegue separar as montanhas por ‘ilhas’ e definir a independência topográfica através do colo chave.

Alguns dos dados levantados na pesquisa

Foi utilizado o critério chamado “Dominância” para definir o que é uma montanha e o que não é. Este critério criado pelo pesquisador alemão Eberhard Jurgalski define uma montanha como sendo algo que tenha mais de 7% de dominância.

Dominância(%) = (ALT.MONTANHA(m) – ALT.COLO CHAVE(m)) / ALT.MONTANHA(m) x 100

Todas as 65 mil elevações andinas foram classificadas com este critério. Segundo a dupla, “Trata-se do critério mais justo para definir uma montanha pois não é subjetivo e pode ser aplicado em qualquer elevação do mundo, tanto para o Everest quanto para o Agulhas Negras”

Após conseguir a posição e o tamanho das montanhas, era hora de colocar os nomes em cada uma. Esta tarefa demorou anos e utilizou inicialmente os dados de institutos geográficos militares de 6 países. Houveram diversos problemas para a obtenção desses dados já que alguns institutos protegem os dados por motivos de segurança e outros enfrentam problemas financeiros e não tem verbas para publicar os dados corretamente.

Cena do DEM Google

Com a primeira versão do nome de cada montanha, foi necessária a verificação de cada nome e confirmação dos dados com fontes locais. Um total de 13 montanhistas, geógrafos e pesquisadores formaram uma equipe que conformou a lista final de montanhas andinas.

O objetivo desta iniciativa foi divulgar os Andes. Segundo Maximo Kausch: “Mal sabemos o que temos nos Andes. Acho que o projeto é só um começo para explorarmos o nosso desconhecido continente

Conheça a lista e os dados do grande trabalho de mapeamento:

http://www.andes-specialists.com/andean-mountains-5000/

Compartilhar

Sobre o autor

Redação - AM

Texto publicado pela própria redação do Portal.

2 Comentários

  1. Bruno Negreiros em

    Muito legal o artigo. Dias atrás troquei alguns e-mails com o Pedro sobre as metodologias de definição de montanha. O mesmo me disse que tinha algo bom por vir.

    Parabéns aos envolvidos.

  2. Pingback: Há 1174 montanhas com mais de 5000 metros nos Andes -

Deixe seu comentário