Porque o brasileiro desiste tanto?

0

No país do futebol onde aparecem cada vez mais e mais pessoas querendo escalar montanhas geladas, também é cada vez mais comum esta outra realidade: Porque o brasileiro desiste tanto?

Acredito que este texto fará com que eu seja linchado. Mas vamos lá: Sem querer generalizar, mas o fato é que está cada vez comum ver brasileiros desistindo do cume de uma montanha e abandonando tudo antes da hora. No Aconcágua por exemplo, os dados oficiais do parque dizem que os brasileiros são o número 1 em desistência.

Numa expedição o cume não é tudo. Ser um bom alpinista é também saber a hora de desistir. Eu mesmo desisti de dezenas de escaladas e graças à isso estou vivo agora. Na maioria das vezes é o mau clima que nos faz abandonar uma tentativa. Também podemos desistir por problemas de saúde que em montanhas geralmente estão associados à doenças de altitude. Também é comum que tenhamos que desistir de uma rota devido às dificuldades técnicas ou mesmo por condições perigosas como avalanches.

Mas a maioria das desistências brasileiras não tem nada a ver com nenhum destes… não, não… Vejo brasileiros planejando escaladas o ano todo. Eles treinam, compram o equipamento, testam ele, estudam tudo o que precisam saber. Mas há pouco de concluir a expedição com o cume… eles desistem.

Uma vez vi um grupo de brasileiros que desistiu porque um deles quebrou a bota plástica. Ofereci um par e eles me disseram que não dava mais e desistiram mesmo assim. Porque? Parecia que eles não viam a hora de voltar para casa. Eles já estavam ali, já estavam aclimatados, já tinham pago as permissões… O que custa tentar?? Não…

O Aconcagua

Já vi brasileiros desistindo de expedições porque “Não gostaram da vibe” e foram embora. Já vi brasileiros desistindo porque “Nossa que frio, não gosto de frio, vou voltar pro meu saco de dormir e de manhãzinha vou embora, eu heim…”. E teve até casos onde o brasileiro diz “Perdi o tesão, vou embora”

Talvez eles tenham alguma explicação mais complexa. Mas o fato é que pessoas de outras nacionalidades não desistem tanto. Porque então? Porque o brasileiro desiste tanto?

Muitos dizem que é porque o brasileiro mora em lugares tropicais e não está acostumado à climas tão diferentes. Ok, porque então os australianos não desistem tanto como os brasileiros?

Muitos dizem que é por causa que o Brasil não tem montanhas. Ok e os holandeses? Eles não desistem com tanta facilidade e a maior elevação do país deles é de 322 metros de altitude! Os ingleses que são bem durões nas montanhas não passam dos 1000 metros de altitude no país deles.

Muitos dizem que é porque o Brasil não tem história no esporte. Errado! O montanhismo está há mais de 100 anos e temos dezenas de super alpinistas no Brasil.

O que é então? Será a motivação do brasileiro?

Noto que para muitos brasileiros, o clímax de uma expedição não é o cume. Não é voltar para casa. Não é tomar aquele banho pós montanha e comer o primeiro prato de comida… Para muitos o clímax é postar as fotos no Facebook! Isso explicaria bem o fato do porque a maioria dos brasileiros só vai para montanhas famosas como o Aconcágua. Acho que isso se deve ao fato de que pega muito mal o brasileiro chegar no trabalho dele e dizer “Vou escalar o Llullaillaco”… Ele será chamado de maluco e linchado! Em vez disso, se ele dizer “Vou escalar o Aconcágua”… Ele será aplaudido!

Já guiei gente do mundo todo. Já tive clientes que nem tinham câmera de fotos. Para um brasileiro isso é inconcebível. “Imagine! como não vai levar uma câmera? Como vou mostrar as fotos para os outros depois?”

Será que é por causa da saudade de casa? A maioria dos brasileiros não sabe que no resto do mundo não se come arroz e feijão. Perceber isso gera um longo sofrimento que faz com que a primeira coisa que o brasileiro faça quando volta para casa é de fato, comer um bom prato de arroz e feijão.

Já tive clientes desistindo porque não aguentavam de saudades de casa. E já teve gente que até mencionou o maldito arroz e feijão. No entanto a maioria dos que desistem, botam a culpa em tudo mas não contam a verdade.

Pensei por muito tempo e até hoje não consegui isolar uma só coisa que deve ser o culpado para esse comportamento. No entanto, ao que parece, a classe social é sim um determinante para o sucesso numa expedição. Temos que concordar que em sua maioria, pessoas de classe média alta ou alta não passaram por qualquer tipo de sofrimento durante suas vidas. E em grandes montanhas é exatamente isso que temos que lidar: sofrimento.

É também fato que o brasileiro que consegue pagar por uma expedição à alta montanha é de uma classe social mais confortável (média/alta). Nos exemplos dos outros países que citei isso não acontece. Um carteiro holandês ou um marceneiro australiano consegue facilmente juntar um dinheirinho e pagar pela sua expedição. Agora imagine um carteiro brasileiro (que com certeza já passou por muito sofrimento) indo numa expedição para uma montanha gelada? Ele demoraria uns 16 anos para juntar o dinheiro para uma expedição.

Aposto que ao ler isto muitos brasileiros vão comentar o esperado: “seu argentino maldito” (sim, sou argentino…) Mas há que pensar além disso. Será que isso também reflete em outros aspectos da sociedade brasileira?

Deixo claro que este texto é apenas uma análise ao FATO de que brasileiros desistem mais em montanhas que outras nacionalidades. Não é uma crítica para quem já desistiu. Não é uma crítica às pessoas de classe média/alta. E acima de tudo: Não é uma crítica ao brasileiro!

E você? o que acha? Porque o brasileiro desiste tanto?

 

Compartilhar

Sobre o autor

Maximo Kausch

Maximo é atualmente guia em grandes montanhas do Himalaia e Andes. Ele passa praticamente o ano todo em grandes altitude e ganhou muita experiência. Ele escala há 15 anos e além de escalar em grandes altitudes, ele pratica escalada mista nas horas lives, escalada em gelo, escalada em rocha e livre. Maximo é responsável por grande parte dos artigos técnicos do AltaMontanha.com

Comments are closed.