Psicobloc resulta em morte em Mallorca

0

Escalador inglês morreu afogado na semana passada quando praticava psicobloc na região de Cala Serena, Mallorca. Possivelmente a causa do acidente foi o material que ele levava ao cair no mar.

Philip John Hawkes, de 25 anos, faleceu depois de cair no mar quando escalava nas falésias de Cala Serena em Mallorca. Segundo declarações de meios de comunicação locais, o escalador não conseguiu sair da água “porque estava carregando corda e mosquetões”.

Seu companheiro disse que Philip caiu no mar durante a escalada, e ficou sem forças para sair do mar, uma vez que levava corda e mosquetões. Quando a guarda costeira chegou com sua embarcação, só pôde resgatar o corpo sem vida do escalador.

Não é o habitual, mas há ocasiões em que as vias de psicobloc são ensaiadas em top rope e este deve ter sido o motivo para que Philip estivesse escalando com corda.

Em 2004, outro escalador inglês, Damian Cook, morreu afogado fazendo psicobloc. Isso aconteceu na Cova Del Diablo, Espanha. O escalador caiu no mar em um dia de condições muito ruins. Ele se esgotou tentando nadar até a falésia.

O mar e a rocha

Ainda que possa parecer o contrário, não é normal acidentes com psicobloc e os mais graves ocorrem por conta de afogamento. A maioria dos escaladores que visitam a ilha de Mallorca, Meca do psicobloc mundial, conhecem bem a rocha, mas menosprezam o mar, que é 50% desta pratica esportiva.

Miquel Riera, pioneiro do psicobloc e conhecedor das falésias da ilha espanhola dá dicas de segurança: “Antes de entrar nas falésias, inspecione bem as saídas do mar, coloque uma escada. Não entre nas vias sozinho e nem em dias de mar bravo”.

Riera ensina: “Os habitantes locais podem ajudar bastante em nossa segurança. Eles conhecem as entradas e saídas das falésias e sabem como é a dinâmica do mar, nos ensinando quando podemos tentar e quando não há condições para o psicobloc”.

Compartilhar

Sobre o autor

Redação - AM

Texto publicado pela própria redação do Portal.

Deixe seu comentário