Resultados da busca: Camapuã (43)

Colunistas
A Conquista do Pico Paraná
Por

O Pico Paraná é único por podermos afirmar ter registro de nascimento que aconteceu em 1940 por obra e lavra do geólogo alemão Reinhald Maack, que em suas determinações a respeito da tectônica da Serra do Mar, fez algumas observações “estarrecedoras”.

Colunistas
Pico Paraná – Conquistado há 70 anos
Por

O Pico Paraná é o “teto” do Paraná, a mais alta montanha do estado, uma sentinela avançada que se levanta abruptamente da planície litorânea de Antonina. Localizado na Serra dos Órgãos. É o nosso Everest, podendo até ser comparado com ele, como veremos nesta história: O Everest e o Pico Paraná foram descobertos à distância, por levantamento trigonométrico; estavam até então inexplorados; foram escalados por expedições, após árduas e apaixonadas tentativas de montanhistas; receberam batismo pelos seus descobridores (aqui uma exceção, o Everest é chamado pelos tibetanos de Chomolungma “Deusa-Mãe do Mundo” e pelos nepaleses de Sagarmatha “Fronte do Oceano” ou “Deusa do Céu”). Em homenagem ao seu descobridor George Everest, o inglês que chefiou o Grande Levantamento Trigonométrico da Índia, em 1817, foi denominado Everest.

Aventuras
Ataque no Ciririca : Um dialeto na montanha
Por

“Todo homem é uno quanto ao corpo , mas não quanto a alma” . Esta é a concepção expressa por Hermann Hesse em “O Lobo da Estepe” . Pois bem , há algum tempo venho me preparando física e psicológicamente para o encontro com as tão sonhadas placas do Ciririca , nesse último final de semana a oportunidade surgiu.

Colunistas
Travessia solitária
Por

A Serra do Ibitiraquire entrou na minha vida através de uma pequena matéria na antiga revista Aventura Jah de Sergio Beck, pois até então eu nem sabia que o Paraná tinha montanhas… De certa maneira, o Estado que abriga o Marumbi (uma serra pouco mais ao Sul do Ibitiraquire) e uma das mais ricas culturas do montanhismo é fechado e divulgar suas belezas e seus encantos foi durante muito tempo algo proibido…

Colunistas
A cruz, os degraus e o Pico Paraná
Por

Passado um ano do devastador incêndio que consumiu a vegetação nas encostas do Getúlio e do Caratuva e quase isto da polêmica retirada de alguns degraus na trilha de acesso ao Pico Paraná retornei no sábado, 24 de outubro, a estas paragens com olhos críticos para avaliar mudanças na paisagem e no comportamento das pessoas que usufruem da paz destas montanhas.