5 anos sem Vitor Negrete

0

Há 5 anos atrás, no dia 18 de maio de 2006, o Vitão (Vitor Negrete) partia rumo ao cume do Everest, e no dia seguinte, 19 de maio, conseguia chegar ao cume sem o uso de cilindros de O2 e sem o auxílio de sherpas na altitude…

Há 5 anos atrás, no dia 18 de maio de 2006, uma pessoa pela qual eu possuia (ou possuo ?) grande admiração, o Vitor Negrete, saia rumo ao “desconhecido” em sua tentativa de fazer os 8850m do Everest sem o uso de oxigênio suplementar e sem auxílo de sherpas de altitude, no bom estilo “fair means”.

Conheci o Vitão (todo mundo chamava ele assim) na Unicamp em 1992, quando vim da UFSCar para Campinas. Na época havia um grupo chamado “Gaia” que saia pra fazer montanhismo (nas suas mais diversas vertentes) e também um pouco de espeleologia. Dessa época do Gaia fizeram parte o Rodrigo Raineri, o Tommas Papp, a Rosita Belinky… e ainda tenho bons amigos dessa época ( o Bambam – Flávio Bannwarte) que o diga… , O Gaia foi a “semente” para o atual GEEU (Grupo de Escalada Esportiva e Montanhismo da Unicamp), que compartilha junto ao CUME/UFSCar o “título” em ter o muro de escalada em ambiente universitário mais antigo do Brasil…

Estou divagando… das minhas memórias sobre o Vitão me lembro de fotos assustadoras de assassinatos de crianças que ele levou como denúncia ao DCE/Unicamp quando voltou da travessia de bicicleta na rodovia Transamazônica. Me lembro do Padilha (que era presidente do DCE e atualmente é o Ministro da Saúde !) vendo as tais fotos e ficando horrorizado…

Me lembro dele contando do roubo da sua moto e do tiro que levou (e milagrosamente não aconteceu nada)… Das festinhas e bagunças pós-palestras promovidas pelo Gaia…

Me lembro quando em 1999, ao chegar em Plaza de Mulas (Aconcágua), encontrei o Vitão quebrando as placas de gelo nos “laguinhos” em frente ao “Hotel” para poder tomar banho… e depois a gente se divertindo no “Hostel Campo Base”, em Mendoza.. ele com sua indefectível camionete D10…

…. 6 anos atrás o Vitor Negrete, um cara muito forte, com boa experiência de montanha e uma força de vontade realmente admirável, partia rumo ao cume do Everest.

Ele chegou no cume no dia 19 de maio de 2006, sem o auxílio de um sherpa de altitude, sem a proteção e apoio de cilindros de oxigênio… nem tenho idéia de como deve ser isso… navegar a 8850m saturando uma oximetria em torno de 50% … um estado de êxtase… tenho certeza que ele teve ali no cume sua epifania particular…

Como (acho que) todos sabem, ele morreu na descida, vitimado por um conjunto de fatores (hipotermia, edema cerebral, edema pulmonar…). Seu corpo repousa nas proximidades do campo III na face norte.

Ele tinha 38 anos.Viveu certamente uma vida plena e abundante.

Isso é uma coisa importante, visto que há pessoas que batem o coração até os 70, 80 ou 90 anos sem jamais terem vivido…

É Vitão.. o mundo precisava de mais pessoas como você !

E amanhã, dia 19 de maio, é um dia de “comemoração” ! Sim, comemoração a esta oportunidade que nós, povinho da montanha, temos de viver a vida de forma plena !

Saudades…

Pintura de Vitor Negreti por Jürgen Stäudtner

*************

Para saber mais sobre o Vitor :

www.terra.com.br/istoegente/353/reportag…

www.terra.com.br/revistaplaneta/edicoes/…

pt.wikipedia.org/wiki/Vitor_Negrete

 ,

Compartilhar

Sobre o autor

Avatar

Davi Marski (In Memorian) Era guia de montanha e escalador em rocha e alta montanha (principalmente nos Andes) desde 1990. Além de guia de expedições comerciais, ele ministrava cursos de escalada em rocha. Segundo ele mesmo "sou apenas mais um cara que ama sentir o vento frio que desce das montanhas". Davi levava uma vida simples no interior de São Paulo e esforçava-se por poder estar e viver nas montanhas. Davi nos deixou no dia 19 de Novembro de 2014.

Comments are closed.