Pedra do Baú agora é protegida por lei em São Bento do Sapucaí - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Monumento Natural Municipal

Pedra do Baú agora é protegida por lei em São Bento do Sapucaí

A Pedra do Baú, a maior formação rochosa de São Paulo e simbolo da escalada no Estado se tornou ontem uma Unidade de Conservação na categoria de Monumento Natural Municipal da cidade de São Bento do Sapucaí.

Fonte: Eliseu Frechou

Já havia tempos em que era discutido a transformação da Pedra do Baú em uma unidade de conservação. O conjunto rochoso é o maior patrimônio paisagístico do municipio de São Bento do Sapucaí e tem uma representatividade ímpar para o meio montanhístico paulista.

Entretanto foi somente ontem que os Vereadores da Câmara Municipal de São Bento do Sapucaí votaram por unanimidade a aprovação do Projeto de Lei número 53/09, de autoria do Sr. Prefeito Ildefonso Mendes Neto, que garante o Monumento Natural Municipal da Pedra do Baú.

O Monumento Natual da , Pedra do Baú

A Pedra do Baú é um grande monólito rochoso que se sobressai à paisagem regional com uma grande beleza cênica e uma longa história de evolução fisiográfica que envolveu erosão em climas secos e soerguimento tectônico.

A região do entorno da Pedra do Baú é recoberta por uma excepcional Floresta de Araucárias, um reduto vegetacional de grande importância geoecológica e testemunho da evolução das paisagens do Sul e Sudeste brasileiro. Por conta desta excepcionalidade, na região existem animais endêmicos como a Gralha Azul, que se alimenta das sementes de tal espécie arbórea.

Biodiversidade perdida

A demora na criação desta Unidade de Conservação certamente irá cobrar seu preço no futuro. Algumas atividades agrícolas, tais como a pastagem e o plantio de Bananas acarretou ao longo do tempo à uma substituição da vegetação natural e à perda da originalidade da Paisagem regional e isso gera incertezas sobre as origens da paisagem regional que desperta a curiosidade de diversos cientistas.

Estudos paleopalinológicos (que estudam pólens de plantas preservados em turfeiras), evidenciam que na região, até 5 mil anos atrás, a vegetação dominante era a de campos naturais e que foi somente apartir de 3 mil anos que a Araucária começou a povoar o Planalto.

Tais constatações são de grande importância para as ciências naturais, já que a Araucária é uma árvore típica dos Planaltos Sulinos e ela estaria isolada a mais de mil quilometros de sua região geográfica de ocorrência.

Fonte: Eliseu Frechou

Publicidade:


Publicidade

Publicidade