100 anos da conquista do Dedo de Deus - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
8 de Abril

100 anos da conquista do Dedo de Deus

Hoje completou um século da conquista da montanha que é ícone do montanhismo brasileiro.

Fonte: Redação

Quando começou o montanhismo brasileiro ninguém sabe, mas que a conquista do Dedo de Deus em 1912 foi um marco inesquecível, isso todo montanhista concorda.

Em 1912, o Dedo de Deus já era uma montanha famosa no mundo todo. Despontando da Serra dos Órgãos, na cidade de Teresópolis, ela podia ser vista desde a capital da república da época, a cidade do Rio de Janeiro. Com sua forma de dedo, apontando para o céu, a montanha de 1692 metros de altitude impressiona pela beleza e imponência.

Naquele ano, uma equipe de montanhistas alemães tentou escalar o Dedo de Deus. Sem conhecer a realidade da montanha brasileira, com suas paredes lisas e inclinadas, estes montanhistas não conseguiram subir até o cume e julgarem que, se eles não conseguiram ninguém mais conseguiria.

O caçador e guia do grupo, Raul Carneiro, não se convenceu com a história dos alemães. Ele chamou os irmãos Américo, Acácio e Alexandre de Oliveira e o ferreiro, natural de Pernambuco, José Teixeira Guimarães para compor o grupo e tentar escalar a montanha.

Sem conhecimento de técnicas de montanhismo, o grupo improvisou. Teixeira confeccionou grampos com argolas, parecidos com aqueles que prendem barcos em ancoradouros, para amarrar as cordas, feitas de Sisal.

O Grupo não encontrou grandes dificuldades na aventura pela mata, apenas uma chuva que atrapalhou a jornada no começo. Foi na rocha, no entanto, que o desafio ficou realmente difícil.

O Dedo de Deus é uma montanha muito inclinada. Em trechos verticais, o grupo fazia pirâmides humanas e assim ganhavam altura. Eles também se aproveitaram de caminhos naturais, as chaminés, onde eles se entalavam e iam subindo, até que encontraram um platô, antes do cume, que é separado por uma fenda que sobre ela jaz uma parede negativa.

O Grupo, pra vencer esta parede, teve que içar um tronco de árvore, colocar este tronco ao lado da parede negativa e subir por ele, até chegarem ao cume do impossível Dedo de Deus.

A rota por eles conquistada é hoje em dia chamada de “Teixeira”, em homenagem ao bravo ferreiro que fez os primeiros grampos de escalada do Brasil. É uma via pouco técnica para o nível atual, mas bastante exaustiva fisicamente.

Os cinco de Teresópolis, como são lembrados os conquistadores da montanha,não se tornaram montanhistas. Deles, somente Acácio de Oliveira voltou ao Dedo de Deus, na comemoração do aniversário de 50 anos da conquista, em 1962. O feito do grupo, no entanto, é considerado por muitos como marco inicial do montanhismo brasileiro, pois foi uma significativa conquista em um estilo que traduz a tenacidade, aventura e cultura do montanhismo nacional.

Publicidade