Romenos realizam primeira ascensão de Ghandarbha Chuli, 6248m - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Uma baita escalada!

Romenos realizam primeira ascensão de Ghandarbha Chuli, 6248m

Os Romenos Cosmin Andron e Cristina Pogacean fizeram a primeira ascensão de Ghandarbha Chuli, um pico de neve e gelo na borda oriental do Annapurna Sanctuary. Ghandarbha Chuli (também conhecido como Gandharva, e anteriormente por Gabelhorn, tem 6.248 metros), situa-se na aresta de ligação do Annapurna III (7.553 metros) com o Macchapuchhare (6.993 metros), mais perto do último. Não houve tentativas oficiais anteriores registradas.

Fonte: www.thebmc.co.uk

Ghandarbha Chuli está na lista de montanhas cuja escalada é permitida somente se tentada por uma equipe estrangeira conjunta com nepaleses. Incluindo cozinheiros e ajudantes, os dois romenos tiveram oito nepaleses em sua expedição.
 
A equipe montou um acampamento base em 2 de maio a 3.857 metros de altitude, na confluência do Modi Khola e do rio que corre para o norte de Singu Chuli. No dia seguinte, com a ajuda de alguns de seus companheiros do Nepal, eles fizeram uma base avançada abaixo da geleira a 4.448 metros, e na manhã seguinte sairam antes das 4:00h, escalada solo mista moderada, sobre a neve não consolidada e pedras soltas, seguindo o flanco esquerdo de uma crista voltada para sudoeste.
 
Às 14:00h eles foram atingidos por uma tempestade elétrica que produziu uma forte nevasca, mas continuaram a fazer progresso, acabando por passar uma noite desconfortável em uma meia-barraca erguida em 5.438 m, mais ou menos na crista. Nevou durante a noite e, manhã seguinte, deixaram o acampamento às 10:00 horas, com o objetivo de encontrar um melhor acampamento um pouco mais alto.
 
Depois de quatro ou cinco cordadas, mas bem abaixo do ponto onde a crista onde estavam se juntava a crista do cume da montanha em uma rocha triangular (visivel na foto da rota), conseguiram cavar uma caverna adequada para a barraca, a 5.586 metros e passar um dia avaliando a situação, enquanto avalanches desciam a montanha por ambos os lados.
 
O clima melhorou durante a noite, permitindo que os dois deixassem a barraca por volta de 03:30h na sexta. Eles evitaram a pedra triangular pela direita através de uma travessia difícil em neve não consolidada novamente, fazendo segurança onde havia gelo confiável.
 
Chegando a crista oeste, que se mostrou bastante escarpada em certos lugares, Andron e Pogacean progrediram para uma grande cornisa, que rendeu uma cordada quase vertical (75° na saída) para o topo plano e suavizado da cornisa.
 
A partir daí, a seção final até o cume tomou uma quantidade razoável de tempo, dada a distância, os dois diminuiram consideravelmente a velocidade por causa do vento forte e "neve poeira".
 
Eles pararam logo abaixo do cume, e tomaram a decisão consciente de não pisar no topo.
 
Bem perto a sul, Macchapuchhare é um dos mais famosos picos sagrados do Nepal, e é completamente "fora dos limites" para os escaladores. Uma discussão no acampamento base entre o Sirdar da expedição e os moradores locais, confirmou que o povo local ficou bastante descontente com os romenos escalando o Ghandarbha Chuli, associando-o diretamente com o seu vizinho mais alto, o espetacular Macchapuchhare de 6.993 metros.
 
Como um sinal de respeito pelas crenças da comunidade local, as 16:00h Andron e Pogacean fixaram uma plataforma mais ou menos 2 metros abaixo do cume, onde deixaram as bandeiras nepalesa e romena ligados a uma porção de neve compactada. O GPS deles registrou 6.302 metros de altitude ali.
 
A dupla chegou a sua barraca às 22:00h, e depois de uma descida tediosa e sem intercorrências estavam de volta no base avançada na noite seguinte.
 
Em seu retorno ao acampamento base, souberam que os moradores locais certamente não ficaram felizes ao ouvir a notícia, mas ficaram reservados em vez de hostis. Os romenos sentiram que haviam feito o melhor possível em prol da boa relação.
 
A rápida ascensão da dupla do campo base é devido a terem guiado profissionalmente na região imediatamente antes da tentativa, ganhando assim aclimatação valiosa. Andron estava na universidade no Reino Unido e mais tarde trabalhou na China antes de se tornar um guia de montanha em seu país de origem. Pogacean é uma engenheira civil.
 
 

Publicidade