A montanha vendida

0

Aconcágua, o senhor das Américas, maior montanha fora dos limites do Himalaia, do ocidente e do hemisfério sul, está com tarifas novas para esta temporada. Para quem deseja fazer a ascensão o bolso vai doer um bocado!

O aumento pesado nos permisos prova que a popularidade da montanha cresce a cada ano, já sendo categorizada como uma das montanhas mais escaladas do mundo! A surra do aumento é de cerca de 55%. O custo do permisso praticado na última temporada era de US$ 486.00, agora a escalada e seus 20 dias de permiso passa a ser de US$ 758.00. Média temporada passa a custar US$ 556.00 e a baixa temporada passou para US$ 303.00.


Será que o número de ingressos no parque diminuirá por causa disso? Olha, pode ser que sim, mas acredito que ainda assim aumente. Usando o summitpost diariamente vejo dúzias de pessoas combinando a escalada, pessoas do mundo todo. Na grande maioria, norte-americanos.


Sempre deixei claro que não me importo muito com a altitude. Prefiro montanhas mais bonitas do que as mais altas. Se não fosse por isso, já teria ido pro Aconcágua. Não acho ele uma montanha muito bonita quando comparado a dúzias de outras nos andes. Amante dos vulcões sou capaz de nem tentar uma grande montanha de seis mil metros por uma chance de culminar um vulcão de três, quatro ou cinco mil metros. Sendo ativo melhor ainda!


Não curto muito essa venda descarada da montanha, me deixa triste. Os highpoints sofrem muito o impacto causado por tanta gente, tanta sujeira e coisas deixadas pra trás como por exemplo o Everest e seus milhares de cilindros de oxigênio espalhados pela montanha. As montanhas que fazem parte dos sete cumes (seven summits) realmente são vítimas nossas. Até hoje o meu único highpoint no currículo é o Mont Blanc, que fiz porquê considero uma montanha exuberante. Lá pelo menos o controle funciona, não se vê sujeira na montanha nem do lado de fora dos refúgios!


Será que um dia isso chega aos andes?


Montanhas lindíssimas são ignoradas dentro do Parque Provincial Aconcágua pois não são grandes como ele, montanhas como o La Mano (5500 m), Cuerno (5400 m), Ameghino (5860 m).


Bem, é isso aí, deixo aqui um link pra uma leitura legal pra complementar: http://altamontanha.com/colunas.asp?NewsID=2119


Fonte de pesquisa dos valores: http://www.aconcagua.mendoza.gov.ar/
 

Compartilhar

Sobre o autor

Parofes (in memorian) - Colunista

Parofes, Paulo Roberto Felipe Schmidt (In Memorian) era nascido no Rio, mas morava em São Paulo desde 2007, Historiador por formação. Praticava montanhismo há 8 anos e sua predileção é por montanhas nacionais e montanhas de altitude pouco visitadas, remotas e de difícil acesso. A maior experiência é em montanhas de 5000 metros a 6000 metros nos andes atacameños, norte do Chile, cuja ascensão é realizada por trekking de altitude. Dentre as conquistas pessoais se destaca a primeira escalada brasileira ao vulcão Aucanquilcha de 6.176 metros e a primeira escalada brasileira em solitário do vulcão ativo San Pedro de 6.145 metros, próximo a vila de Ollague. Também se destaca a escalada do vulcão Licancabur de 5.920 metros e vulcão Sairecabur de 6000 metros. Parofes nos deixou no dia 10 de maio de 2014.

Comments are closed.