Agência brasileira oferece rota alternativa para a cidade perdida de Machu Picchu

0

A antiga civilização Inca deixou alguns tesouros arqueológicos fantásticos que hoje são visitados por milhares de pessoas em busca de história e cultura. Um dos mais reconhecidos deles é a cidade perdida de Machu Picchu no Peru.

Vista de Machu Picchu, declarada Patrimônio Cultural e Natural da Humanidade pela UNESCO.

As famosas ruínas Incas já chegaram a receber mais de 1,4 milhão de pessoas em um único ano e se tornaram umas das 7 Maravilhas Modernas do Mundo e um dos trekkings mais desejados por montanhistas e aventureiros. Mas o que poucos sabem é que no Peru existem várias outras cidadelas como essa espalhadas por trilhas e montanhas.

Pensando nisso, o Gente de Montanha criou um roteiro diferenciado para quem deseja conhecer esse Patrimônio Cultural e Natural da Humanidade declarado pela UNESCO e ainda viver uma aventura.  A data de saída esta prevista para primeira semana de maio de 2020.

Choquequirao outra cidadela Inca

A viagem consiste em um trekking de 12 dias no total. Este será realizado pela trilha de Choquequirao, uma via ainda pouco explorada comercialmente e fará um mergulho na cultura das antigas civilizações peruanas e no modo de vida dos atuais habitantes da região.

O caminho de Choquequirao é um roteiro para quem gosta de aventura e prefere ficar afastado das multidões, desviando da rota de Shalkantay. Nele serão quase 100 quilômetros de percurso passando por trilhas Incas, belíssimas paisagens, pelo Canyon do Rio Apurimac, alguns desfiladeiros, montanhas, etc. E ainda terá uma visita ao complexo arqueológico de Choquequirao e a belíssima Machu Picchu.

Choquequirao

Além da trilha também há um dia reservado especialmente para conhecer a cidade de Cusco que foi uma antiga capital Inca e ainda hoje guarda resquícios dessa civilização. E ainda mais um dia de passeio pelo Vale Sagrado dos Incas, no qual o participante poderá conhecer alguns complexos arquitetônicos agrícolas, administrativo, religioso e militar de mais de 600 anos.

Escadas do rio Apurimác

Apesar de bem marcada, a trilha é longa possui vários trechos íngremes e de subida intensa, o que torna esse trekking exigente fisicamente e psicologicamente. Além do esforço físico o participante também terá o desafio de acampar em barracas por vários dias seguidos, o que dá um gosto a mais de aventura e aumenta o contato com a natureza.

Compartilhar

Sobre o autor

Maruza Silvério

Maruza Silvério é jornalista formada na PUCPR de Curitiba. Apaixonada pela natureza, principalmente pela fauna e pelas montanhas. Montanhista e escaladora desde 2013, fez do morro do Anhangava seu principal local de constantes treinos e contato intenso com a natureza. Acumula experiências como o curso básico de escalada e curso de auto resgate e técnicas verticais, além de estar em constante aperfeiçoamento. Gosta principalmente de escaladas tradicionais e grandes paredes. Mantém o montanhismo e a escalada como processo terapêutico para a vida e sonha em continuar escalando pelo Brasil e mundo a fora até ficar velhinha.

Deixe seu comentário