Atletas da escalada participam do Pan-americano Equador

0

Dez atletas brasileiros da escalada estão em Ibarra no Equador para participar das competições dos Jogos Pan-americanos Juvenil . O campeonato começou em 03/12 com a abertura oficial do evento e vai até domingo, 08/12. O Pan-americano adulto será realizado em fevereiro no EUA.

Time de escalada juvenil brasileiro no Pan Americano Equador.

O time é composto por cinco homens e cinco mulheres de 12 a 19  anos e esta sendo acompanhado pelo team manager Anderson Gouveia e pelo analista técnico André Berezoski. Os Atletas brasileiros da escalada também contam com o apoio da Associação Brasileira de Escalada Esportiva (ABEE).

Nas competições do primeiro dia, os atletas Pedro Avelar, Lucas Macedo e Iasmim de Queiroz Freitas conseguiram passar para as oitavas de finais na competição de velocidade.

Ontem as competições continuaram com as classificatórias do Boulder nas categorias Juvenil B, Juvenil A e Junior. O time brasileiro conseguiu o 7º, 8º e 10º  na categoria Juvenil A com os atletas Mateus Belloto, Samuel Silva e Lucca Macedo. Na categoria Júnior,  Clara Viegas conseguiu a 9º e Pedro Avelar o 10º lugar. Iasmin de Queiroz Freitas também ficou na 10 colocação.

Confira os atletas brasileiros na competição e suas categorias:

Laura Farhat Timo –  Juvenil C

Mariana Hanggi Correia – Juvenil C

Amanda Criscuoli Tavares – Juvenil C

João Felipe Barbosa –  Juvenil B

Mateus Bellotto –  Juvenil A

Lucca Gama Macedo –  Juvenil A

Samuel Silva –  Juvenil A

Iasmim de Queiroz Freitas –  Juvenil A

Pedro Avelar –  Júnior

Clara Viegas – Júnior

Compartilhar

Sobre o autor

Maruza Silvério

Maruza Silvério é jornalista formada na PUCPR de Curitiba. Apaixonada pela natureza, principalmente pela fauna e pelas montanhas. Montanhista e escaladora desde 2013, fez do morro do Anhangava seu principal local de constantes treinos e contato intenso com a natureza. Acumula experiências como o curso básico de escalada e curso de auto resgate e técnicas verticais, além de estar em constante aperfeiçoamento. Gosta principalmente de escaladas tradicionais e grandes paredes. Mantém o montanhismo e a escalada como processo terapêutico para a vida e sonha em continuar escalando pelo Brasil e mundo a fora até ficar velhinha.

Deixe seu comentário