Brasileiros enfrentarão o Muztagh Ata e o Cho Oyu em 2009

0

Vez por outra o montanhismo brasileiro é iluminado por algum projeto de destaque, verdadeiramente interessante. Para 2009 diversos alpinistas de renome no cenário nacional vão somar forças para concretizar um desses luminosos projetos.

Texto de Rodrigo Granzotto Peron

No cronograma, que tem atividades que cobrem todo o calendário do ano que vem, além de trekkings ao campo-base do Everest, à região remota de Dolpo no Nepal e pela Mongólia, estão agendadas a escalada do Island Peak (abril), do Denali (junho), do Kilimanjaro (julho), do Muztagh Ata (agosto) e do Cho Oyu (setembro/outubro).

O Denali e o Kilimanjaro serão um esforço de diversos dos integrantes da equipe no sentido de concluir os Sete Cumes, honraria que até o momento, no Brasil, apenas Waldemar Niclevicz possui no currículo. E a cereja do bolo, o Cho Oyu, no segundo semestre, será o ponto alto da expedição.

E por falar nisso, quem faz parte dessa equipe?

O grupo será composto por, Andrea Cardona, Luiz Fernando da Silva Jr, Manoel Morgado e os ainda não confirmados Roman Romancini e Ana Elisa Boscarioli.

São vários nomes de destaque no Brasil, com currículo extenso e muita experiência, enriquecidos pela presença da guatemalteca Andrea Cardona, esposa de Morgado, que busca se tornar a primeira mulher da América Central a culminar um pico 8000.

Quanto aos brasileiros, Ana Elisa desafiará o Cho Oyu pela segunda vez, agora para tentar sem o uso de oxigênio engarrafado (até os dias de hoje a chilena Cristina Prieto é a única mulher sulamericana a conseguir cume no Cho Oyu somente com os pulmões). Manoel Morgado e Andrea Cardona podem se tornar o segundo casal latino-americano a fazer cume no Cho Oyu juntos. Excetuando Ana Elisa, o Cho Oyu será a porta de entrada de todos os expedicionários para os picos 8000.

A largada será dada em março do ano que vem, com um trekking ao campo-base do Everest, e a subida do Gokyo Ri e do Island Peak, prosseguindo com trekking pela região do Dolpo, no Nepal. O primeiro semestre termina com a escalada do Denali (Ana Elisa e Roman tiveram que voltar em 2006 a poucos metros do cume e agora é a chance de “acertar as contas” com o McKinley).

No segundo semestre rumam para a África, para escalar outro dos 7 Cumes, o Kilimanjaro. Prosseguem em agosto para a China para experimentar o Muztagh Ata (7.546m), o segundo pico mais elevado da Cadeia do Kunlun, como forma de aclimatação para o Cho Oyu (8.188m), que será tentado na seqüência.

A expedição ainda está nos estágios finais de organização dos detalhes, e não está fechada, aceitando adesões, com critérios, de escaladores experientes. Também está aberta a patrocínio por empresas que queiram associar sua imagem com uma expedição de alto nível e com metas interessantes (as tratativas podem ser feitas com Manoel Morgado, no e-mail: [email protected]).

Texto de Rodrigo Granzotto Peron

Compartilhar

Sobre o autor

Redação - AM

Texto publicado pela própria redação do Portal.

Deixe seu comentário