Casa de Pedra completa 11 anos de muita história

0

O ginásio Casa de Pedra de São Paulo completa este mês 11 anos de existência. Mais do que um centro de treinamento, a Casa de Pedra estabeleceu novos conceitos e influenciou toda uma geração de escaladores esportivos.


Até parece pouco tempo para tanta história. 11 anos se passaram desde que um garoto de então 24 anos inaugurou uma nova época na escalada esportiva brasileira. Este é o tempo de existência do mais famoso ginásio de escalada do Brasil.

A escalada de competição pode ser distinguida em duas épocas, uma antes e outra depois da existência da Casa de Pedra. Alê Silva, ex. campeão brasileiro de escalada e proprietário do ginásio inaugurou um novo conceito quando pôs para funcionar o ginásio localizado na Rua da Paz, no bairro paulista da Chácara Santo Antônio.

Com mais de 600m2 de superfície “escalável”, munidos de agarras importadas e equipamentos como Campus Board e System Wall, treinaram ali grandes campeões como André Berezoski, Janine Cardoso, Cesar Grosso e outros tantos nomes de talento que conheceram o mundo da escalada através do Ginásio.

Com a febre da escalada do final dos anos 90, a Casa de Pedra se expandiu e inaugurou uma nova unidade em Perdizes, na época o maior ginásio de escalada do Brasil. O ginásio ainda recebeu mais outra unidade, na Granja Viana entre Cotia e a capital.

Mais do que um centro de treinamento, a Casa de Pedra se tornou uma referência no esporte no país com uma estrutura de ginásio de primeiro mundo.

Crise e a volta por cima

A Casa de Pedra e a escalada paulista vinha passando por dificuldades nos últimos anos. Primeiro foi a unidade da Granja Viana que fechou, no ano passado, depois que outros 3 ginásios no Estado tiveram suas portas fechadas, a unidade de Perdizes foi ameaçada em encerrar suas atividades.

Diversos escaladores da cidade se manifestaram contra o fechamento e numa mudança de decisão a unidade mais antiga e menor, a da Chácara Santo Antônio é que passou a ser ameaçada. Mudando novamento os rumos da história, ambas as unidades permaneceram abertas, mas com alterações nos horários e planos.

Dando a volta por cima a Casa de Pedra ainda promoveu este ano o “Boulder Fest”, com ampla participação de escaladores de diversos estados do país e uma premiação inédita nas competições brasileiras, dando ao vencedor uma viagem para escalar em Fontainenbleau na França, considerados por muitos como o melhor lugar no mundo para a prática do Boulder.

Por conta de toda essa história e à grande contribuição à evolução da escalada esportiva, todos os escaladores brasileiros tem algo à comemorar: Vida longa à Casa de Pedra!

Compartilhar

Sobre o autor

Redação - AM

Texto publicado pela própria redação do Portal.

Deixe seu comentário