Maratona dos Perdidos – Parte II

0

Após assistir o primeiro dia de prova, no domingo (20 de Julho) foi a minha vez de correr uma distância um “pouco” menor: 13km. A prova também contou com a distância de 4km.

O percurso se deu no Morro dos Perdidos (Tijucas do Sul-PR),  o qual apresentou um terreno bastante diversificado: estrada de chão, subidas íngremes, descidas, pedras soltas, lama (muita lama), mato, trilhas fechadas, rochas molhadas, rio e  terreno encharcado. O ganho de elevação foi de 754m, atingindo um ponto máximo de 1.429 metros de altitude.  E a prova contou a participação de quase 500 atletas nas duas distâncias (355 – 13km; 137 – 4km).

A largada ocorreu às 9h, o dia estava muito bonito, o céu limpo e muito azul; o tempo estava frio no início da prova, mas  esquentou rapidamente. O início da prova foi em estrada de chão e com aproximadamente 700m iniciava a subida (e quanta subida…), mais de 4km de subida em estrada de chão, depois um trecho técnico até o cume do morro. Durante a subida tivemos o privilégio de encontrar os “staffs” – Cleverson Luis Del Secchi (campeão da Maratona dos Perdidos 2014) e Marcelo Sinoca (The North Face) entregando água e incentivando os competidores.  Durante o percurso me deparei com vários amigos (Francisco Ronqui, Carla Callado, Rick Nogueira, Igor Kiyoshi, Alexandre Silva) que também estavam motivando os competidores, tenham certeza que escutar meu nome e uma palavra de incentivo fez toda a diferença (obrigada!).

Eu havia realizado vários treinos no percurso, porém ainda tenho muita dificuldade com esta subida, ela desgasta muito, senti muita fadiga nas pernas e não consegui subir forte como pretendia. Mas tudo bem… pois depois da subida eu sabia que haveria a parte que eu mais gosto: descida, single track, lama, mato…. enfim, a hora da diversão. Entretanto, como havia muitos participantes tive dificuldade de ultrapassar nas single tracks, assim, perdi bastante tempo andando onde eu gostaria de ter corrido. Ainda, as trilhas estavam bastante “amassadas”, esburacadas, com bastante lama e atoleiro, parte disso devido a prova do dia anterior. Calma… não estou reclamando, afinal “quanto pior, melhor!”…

Durante a descida pelas trilhas em vários momentos meus pés atolaram por inteiro e o tênis inevitavelmente começou a pesar. Aproximadamente no 10km retornamos para a estrada de chão, descida muito forte por aproximadamente 2km e depois entramos na trilha da Cachoeira dos Perdidos, a trilha estava bastante escorregadia e perigosa no seu início, ainda, há muitos troncos e raízes, exigindo mais atenção para evitar acidentes. Uma participante escorregou e caiu na minha frente, ofereci ajuda e ela informou que estava tudo bem. Chegando na cachoeira, passamos entre rochas e um rio. Paisagem muito bonita e revigorante. Neste momento, eu acreditava que a pior parte já tinha passado, contudo após a cachoeira havia um atoleiro muito pior, muita lama, mas muita lama mesmo, não havia condições de correr e os pés afundavam por inteiro. Em um momento meus pés afundaram e eu cai lateralmente, arranhando os braços. Neste ponto encontrei novamente o Marcelo Sinoca, que estava apoiando os atletas e me informou que faltava pouco (um alívio escutar isso)…

Saindo do atoleiro a prova continuava em estrada de chão até o pórtico de chegada. Ao passar pelo pórtico e finalizar a prova encontrei vários amigos de treinos (FC Trail) e dois amigos argentinos (Leandro Adrian e Javier Seco), portanto, chegada muito emocionante pelo clima de carinho e amizade.  

Por fim, apesar de ter realizado diversos treinos neste morro confesso que a prova me surpreendeu bastante. Sinto que tive desempenho melhor em alguns treinos em comparação a prova. Ressalto que mesmo conhecendo o percurso tive a impressão de estar correndo por trechos diferentes, o nível de dificuldade foi maior devido à chuva (dois dias antes) e pela prova do dia anterior, mas é isso que me fascina nas corridas de montanha – o fator surpresa. E espero ter ainda muitas surpresas pela frente….

PERCURSO: 13km
TEMPO: 1h54min34s
COLOCAÇÃO CATEGORIA: 1º lugar 25-29 anos.
COLOCAÇÃO GERAL: 8º
PRÓXIMA PROVA: Indomit Bombinhas  42km (em dupla) – 16 de Agosto.

:: Leia a primeira parte do Artigo!

AGRADECIMENTOS:

TRC Brasil – pela excelente organização da prova, foi tudo excelente, percurso muito bem sinalizado e com staffs nos locais necessários!!!

Larissa Cunha (Nutricionista), Leandro Zampier (Educador Físico), Rodrigo Rosini (Educador Físico)  –  pela orientação e acompanhamento profissional de excelente qualidade.

Leandro Adrian Pighin Driussi e Javier Seco Ramseyer (Argentina)  – pelo carinho e por terem aceitado o meu convite para participar dessa prova.

Compartilhar

Sobre o autor

Gisely Blanc - Colunista

Gisely Blanc, 27 anos, Natural e residente de Curitiba-PR, Enfermeira, Mestre em Enfermagem pela UFPR. Corredora amadora. Começou a participar de corridas de rua apenas em Fevereiro de 2013, realizou a primeira Corrida de Montanha em Julho de 2013, atualmente tem como foco Corridas de Montanha de curtas

Comments are closed.