Operação de Busca e Salvamento no Pico Paraná vira caso de polícia

9

Fonte: Página do GOST – Bombeiros Paraná

Bombeiros durante resgate – Foto de Hilton Benke

O Corpo de Bombeiros da Polícia Militar do Paraná (CBPMPR) foi acionado através do telefone de emergência 193 para prestar atendimento a uma vítima de queda na região do Pico Paraná neste domingo (14) e o atendimento que em princípio seria tranquilo, acabou virando caso de polícia.

Durante a triagem da ocorrência pela guarnição do Grupo de Operações de Socorro Tático (GOST), o solicitante relatou que um dos integrantes do grupo havia sofrido uma queda no local conhecido como Abrigo II, na trilha que dá acesso ao Pico Paraná, e que devido as fortes dores nas costas estaria impossibilitado de realizar o retorno.

Diante da situação e após autorização da Central de Operações do Corpo de Bombeiros, foi designada uma equipe do GOST para o local.

De posse das informações iniciais relatadas pelo solicitante, a distância e a dificuldade da trilha, foi necessário o acionamento de uma aeronave de asas rotativas do Batalhão de Polícia Militar de Operações Aéreas (BPMOA) para deslocar os bombeiros de forma mais ágil para um primeiro atendimento. Devido a fatores climáticos desfavoráveis não foi possível deixar os militares no local exato, sendo deixados em um local conhecido como Getúlio, aproximadamente metade do trajeto, de onde seguiriam a trilha a pé em direção às vítimas.

Pico Paraná visto do Taipabuçu

Em paralelo, uma segunda equipe do GOST foi mobilizada por via terrestre para caso necessário, apoiar na logística de evacuação com maca e até mesmo com materiais de pernoite para vítima.

Quando a segunda equipe se preparava para iniciar a subida, foram informados que a suposta vítima já havia terminado a trilha com seus colegas e que se encontravam em um estabelecimento comercial próximo, preparando-se para retornar as suas residências.

O Oficial de Busca e Salvamento do GOST, deslocou-se ao referido estabelecimento comercial, onde localizou a tal “vítima”, e quando questionada sobre os fatos, relatou que passou pelos bombeiros que estavam na trilha não se identificou como solicitante dos serviços do Corpo de Bombeiros, e ainda, informou falsamente à guarnição de bombeiros que ainda havia uma suposta vítima que estaria os esperando no local conhecido como Casa de Pedra.

Diante dos fatos, o Oficial de Busca e Salvamento do GOST realizou o acionamento de uma guarnição da Polícia Militar, a qual conduziu o grupo para elaboração de Termo Circunstanciado, por, em tese, terem cometido crime previsto em legislação penal brasileira.

Pico Paraná dourado, visto do A1

No caso em pauta, toda a guarnição de serviço do Grupo de Operações de Socorro Tático foi empenhada durante praticamente todo o dia, materiais e viaturas foram deslocadas para o local além da aeronave do BPMOA deixar de cobrir toda Curitiba e região metropolitana para transporte de militares.

Todos os anos as instituições públicas que atendem situações emergenciais despendem muitos esforços e recursos no atendimento a trotes. Muito além dos prejuízos financeiros, essa conduta reprovável praticada faz com que, além de serem mobilizados recursos especializados que tem alto custo para a sociedade, também causem o prejuízo no atendimento de emergências reais, que realmente necessitavam desses profissionais, colocando patrimônios e vidas em risco.

Compartilhar

Sobre o autor

Hilton Benke - Equipe AM

Hilton Benke é um dos idealizadores do AltaMontanha.com. Dono de uma personalidade muito forte, é hoje praticante assíduo do voo livre, principalmente da modalidade "hike and fly", que une o voo com o montanhismo. Como montanhista e escalador, gastou seu tempo galgando montanhas brasileiras e andinas, além de ter prestado alguns serviços como instrutor de escalada junto ao CPM. Deixá-lo feliz é fácil: só marcar um bom pernoite em um cume da Serra do Mar Paranaense, com um bom menu para o jantar e uma condição de tempo boa para que possa decolar com seu parapente dia seguinte e realizar uma das muitas travessias sobre a Serra do Mar.

9 Comentários

  1. Avatar

    O homem está falido no caráter, fazer os bombeiros de palhaço deveriam pegar uns 10 anos de prisão, se os bombeiros não atende los vem os direitos humanos. Triste juventude.

    • Avatar
      GIOVANI SOARES MACHADO em

      Simples!!! Cobre-se o valor da hora de vôo do helicóptero e mais os custos de deslocamento das equipes do suposto ferido!!!

  2. Avatar
    Dilson (Fazenda Pico Paraná) em

    .

    Convém lembrar que o grupo infrator NÃO ACESSOU a trilha através da Fazenda Pico Paraná.

    Mesmo assim, foi a Fazenda Pico Paraná deu o apoio necessário ao Corpo de Bombeiros durante a ocorrência, mantendo a comunicação entre as duas equipes através de WhatsApp da Fazenda.

    Há 20 anos, praticamente TODAS AS BUSCAS e SALVAMENTOS foram acionadas pela Fazenda Pico Paraná!

    Para algumas pessoas é aceitável este fato ser novidade.

    Mas para os clubes e federação de montanhismo NÃO DEVERIA SER NOVIDADE, se é que é…

    Irresponsavelmente, estes clubes insistem em indicar outros estabelecimentos comerciais vizinhos, os quais não oferecem nem metade dos serviços oferecidos pela Fazenda Pico Paraná.

    Se estes infratores tivessem escolhido a Fazenda Pico Paraná metade dos problemas não teriam ocorrido, haja vista que teríamos alertado os Bombeiros assim que os infratores tivessem chegado aqui na base.

    .

      • Avatar
        Dilson (Faz. Pico Paraná) em

        .

        Algumas pessoas fazem comentários errados devido ignorância, má-fé ou ambas as coisas!

        Te convido, na próxima vez que vier para a Serra, a passar aqui para eu te mostrar as mensagens e áudios trocados com os bombeiros relativos às buscas e salvamentos que houveram em vários anos.

        Assim, você não precisará mais fazer comentários sem conhecimento!

        Caso não queira vir aqui, vai caracterizar que teu interesse é fazer comentários por simples má-fé!

        Mas, no teu caso, está parecendo ser mesmo ignorância e má-fé juntas!

        Daí não tem o que se possa fazer…

        .

    • Avatar

      Você tem histórico de brigas com montanhista antes da prefeitura de Campina Grande desapropiar o acesso ao pico. Não faz manutenção nenhuma em trilhas (até pq é um parque e você não pode fazer isso…precisa de autorização do IAP), cobra um valor alto por pessoa e não tem nenhum sistema de tratamento para o esgoto gerado. Só fica brincando com uns rádio ht e com uma prancheta para controlar os pagantes…

      • Avatar
        Dilson (Fazenda Pico Paraná) em

        .

        Além de escrever mentiras, não consegue se manter no tema do que está sendo discutido!

        Nada do que escreveu tem a ver com o assunto da matéria ou com os comentários.

        Conteste o que escrevi acima!

        A proposta que fiz, para o tal de Carlos, serve para você também.

        Mas óbvio que nem você, nem ele, vão aceitar, já que são fakes comentarista que fazem comentários por ignorância e má-fé juntas!

        .

  3. Avatar
    Dilson (Fazenda Pico Paraná) em

    .

    Convém lembrar que o grupo infrator NÃO ACESSOU a trilha através da Fazenda Pico Paraná.

    Mesmo assim, a Fazenda Pico Paraná deu o apoio necessário ao Corpo de Bombeiros durante a ocorrência, mantendo a comunicação entre as duas equipes através de WhatsApp da Fazenda.

    Há 20 anos, praticamente TODAS AS BUSCAS e SALVAMENTOS foram acionadas pela Fazenda Pico Paraná!

    Para algumas pessoas é aceitável este fato ser novidade.

    Mas para os clubes e federação de montanhismo NÃO DEVERIA SER NOVIDADE, se é que é…

    Irresponsavelmente, estes clubes insistem em indicar outros estabelecimentos comerciais vizinhos, os quais não oferecem nem metade dos serviços oferecidos pela Fazenda Pico Paraná.

    Se estes infratores tivessem escolhido a Fazenda Pico Paraná metade dos problemas não teriam ocorrido, haja vista que teríamos alertado os Bombeiros assim que os infratores tivessem chegado aqui na base.

    .

Deixe seu comentário