Pedras na Bocaina

0

Descrevo a seguir duas das principais montanhas da Bocaina. A mais conhecida, a Pedra do Frade, já foi assunto de uma de minhas primeiras colunas. Mas o Tira Chapéu é também visitado, em contraste com a desconhecida Pedra Alta.

O Tira Chapéu é considerado (erroneamente, como você logo verá) o ponto culminante da Bocaina. Possui quase 2.090m, uma altitude surpreendente para uma serra não muito alta. A Bocaina estende-se por cima e internamente à Serra do Mar, ao longo dos 100 km que separam Rio Claro (RJ) de Cunha (SP). Ela abriga um enorme parque nacional, até hoje um tanto isolado e esquecido.

Cume do Morro do Tira Chapéu, Bocaina, RJ

Seu acesso é feito por São José do Barreiro, a partir da Via Dutra. Barreiro, assim como a vizinha Bananal, foi sede de antigas e importantes fazendas de café. Na estrada a partir de Barreiro que sobe a serra, serão 25 km muito precários até que você encontre a placa da Fazendinha Mariana: logo antes desta começa o acesso ao Tira Chapéu.

Serão 5 km até o início da trilha por uma estradinha acidentada. Note então uma cerca, que é o limite entre duas fazendas. Esta é a única trilha que conheço onde o guia é a própria cerca! Ela segue até o pico, nos próximos 5 km de pasto baixo, sem maiores obstáculos por mais 1½ hs, com uma ascenção de 400 m.

Cume da Pedra Alta, Bocaina, RJ

Mas evite olhar para trás: assim você terá no fim a mais completa vista da Mantiqueira que conheço. Nada menos do que seus três principais maciços: Marins, Serra Fina e Itatiaia, com a crista reta dos Pilões à esquerda e o perfil dentado da Pedra Selada à direita. Você ainda avistará o mar, a coluna da Pedra do Frade e os enrugamentos do Quebra Cangalha. Repare à sua volta como a Bocaina é extensa, dividida entre os campos de grama e as matas de encosta. Enfim, uma aula visual de geografia.

Na volta, continue para a sede do PN da Bocaina e visite a Cachoeira de São Izidro, uma queda de 80 m do Rio Mambucaba. É muito bonita, majestosa sem ser agressiva. Tenho a impressão de que as cachoeiras muito grandes são como as mulheres muito bonitas: difíceis de abordar. E as muito pequenas não são tão emocionantes, pois têm menos assunto. E, antes que você me pergunte, leve um chapéu na sua mochila e descubra a razão do nome do pico.

Cachoeira de Santo Izidro,Bocaina, RJ

Falo agora da Pedra Alta, vizinha ao Tira Chapéu, do qual dista apenas 10 km em linha reta. Descobri esta montanha de uma maneira curiosa: um dia, estava olhando um desses mapas em escala pequena (sou atraído por mapas – além de belos parecem esconder segredos), quando notei a cota de uma pedra no meio daquele denso verde da Bocaina: 2.095m. Isto era mais alto do que o Tira-Chapéu, tido como o ponto culminante daquela região!
Porém simplesmente ninguém conhecia esta montanha. Até que soube que o Exército havia feito por lá um treinamento e aberto uma trilha. Acabei falando com pessoas em Barreiro que me confirmaram ser a montanha acessível, porém por outro caminho. E, num belo domingo de outono, estava eu na trilha, em companhia de três curiosos rapazes da região, para afinal conhecermos a Pedra Alta.

A horrível estrada é a mesma anterior, chega a ser intransitável no verão. São os mesmos 25 km até a porteira em frente à Escola da Fazendinha Mariana. A Escola fica à sua direita e a entrada para a pedra, do lado oposto. Existem pousadas neste local, você pode dormir numa delas (ou embaixo, no Barreiro) e começar a trilha na manhãzinha do dia seguinte.

Altos da Serra da Bocaina, S José doBarreiro, RJ

Você passou pela porteira e agora deve seguir pela estradinha de terra, até a sede da Fazenda Floresta. Deixe o veículo numa das magníficas sombras. Você deve subir as colinas, na direção de uma antiga linha telefônica, até chegar numa mata densa. Depois de 2 hrs, você encontrará ao sair da mata a primeira das três pedras que compõem o cume da Pedra Alta, das quais a última é a principal.
Você terá andado num rumo oeste e subido 500 metros, desde a altitude de 1.600m da fazenda. É curioso como este pequeno cume é tão diferente do espaço amplo e suave do Tira-Chapéu. E também a vista é distinta. Da Pedra Alta, o visual é outro, pois a Mantiqueira está encoberta pela colina anterior. Pois estas duas montanhas são bem diversas: a primeira é alcançada por uma trilha de campo aberta e debruça-se para fora; já a segunda apresenta um caminho na mata fechada e é voltada para o interior.
Mas você terá suas recompensas: Barreiro logo abaixo e, ao lado, o belo Vale do Formoso. Depois, o mar de colinas da Bocaina, a corcova da Pedra do Frade, já no paredão à beira-mar. Na volta, ao retornar pela estrada, você poderá com sorte ver um voo de asa delta, bem como a incrível vista dos altos do Lajeado. Em Barreiro, existem outras quedas d’água e uma simpática praça, à qual não faltam os bares e as prosas das cidades do interior.
Compartilhar

Sobre o autor

Alberto Ortenblad - Colunista

Nasci no Rio, vivo em São Paulo, mas meu lugar é em Minas. Fui casado algumas vezes e quase nunca fiquei solteiro. Meus três filhos vieram do primeiro casamento. Estudei engenharia e depois administração, e percebi que nenhuma delas seria o meu destino. Mas esta segunda carreira trouxe boa recompensa, então não a abandonei. Até que um dia, resultado do acaso e da curiosidade, encontrei na natureza a minha vocação. E, nela, de início principalmente as montanhas. Hoje, elas são acompanhadas por um grande interesse pelos ambientes naturais. Então, acho que me transformei naquela figura antiga e genérica do naturalista.

Comments are closed.