Bolhas nos Pés. O que fazer? - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras

Publicidade

Bolhas

Bolhas nos Pés. O que fazer?


Categoria: Saúde

A bolha aparece quando há atrito entre pés, meias, tênis e o solo. É mais comum em regiões em que o osso está saliente, como nos calcanhares e no dedinho. Ela se forma quando uma camada de pele se descola (por causa da fricção) e enche de líquido, geralmente incolor. Caso algum vaso sangüíneo rompa no descolamento da pele, a bolha enche de sangue.

O que fazer?

Os dermatologistas recomendam que a bolha seja estourada apenas se causar dor. O ideal é pegar uma agulha de seringa descartável, fazer um pequeno furo na base da bolha e drenar o líquido.

É importante não retirar o teto (a pele), já que ele serve como curativo biológico e protege contra infecções.No caso da bolha de sangue, se estiver dolorida deve ser furada logo nas primeiras horas após a formação. "Senão o sangue coagula e só sai se for retirado também o teto da bolha", explica Patricia Chinelli, dermatologista do Hospital das Clínicas da USP.

O atleta pode usar um cicatrizante com antibiótico, que combate bactérias e cura o ferimento mais rápido. Ele só precisa procurar um médico quando houver sinal de infecção, ou seja, quando a região da bolha estiver quente, muito vermelha ou com secreção amarela (pus).

Bolhas e esporte?

"O ideal é que, enquanto estiver com bolhas, a pessoa fique em repouso, como em qualquer caso de ferimento", diz a dermatologista Ediléia Bagatin, do departamento de dermatologia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

O médico Milton Mizumoto, ortopedista especializado em medicina esportiva e diretor médico da Corpore (Corredores Paulistas Reunidos), recomenda colocar um bandaid sobre a bolha, passar vaselina sobre o bandaid, enfaixar a região com uma camada de esparadrapo do tipo micropore, passar vaselina sobre o esparadrapo e utilizar um liner sob a meia principal, que deve ser bem macia. "Desde que faço isso, nunca mais tive problemas para correr", diz o médico, que já fez 26 maratonas e cinco ultramaratonas.

Existem também protetores especiais para os dedos, feitos de silicone e espuma, à venda em lojas de podologia. Carlos Eduardo Lefèvre, o Cadu, especializado em psicologia esportiva, já correu provas de longa duração em situações de extremo desconforto, como a Desert Cup (220km na areia do deserto da Jordânia). Quando tem bolhas, passa um produto importado chamado second skin, que provoca um efeito de endurecimento da pele parecido com o da cola superbonder.

Como previnir?

Apesar de serem muito comuns, é possível evitá-las. "Sabendo escolher o tênis e a meia, o atleta diminui a chance de ter bolhas", garante Cláudio Castilho, presidente da Associação dos Treinadores de Corrida de São Paulo (ATC).

Cadu nunca usa um par de tênis novo nas provas. "Amacio muito o calçado antes, para ele ganhar o formato do meu pé", diz. Ele garante que não teve uma bolha na Desert Cup. "O mais importante foi eu ter utilizado um liner por baixo da meia", conta.

Liner é uma meia específica para ser usada abaixo da meia principal, e possui a característica de absorver a maior parte do atrito que ocorreria entre a meia e a pele, que ocorreu entre as duas meias, por isso o pé saiu preservado. 

A Lorpen desenvole um liner à base de lã de Merino, uma ovelha européia que possui fibras longas e sedosas. Esta meia pode ser adquirida na Loja AltaMontanha.

Cabe ressaltar que além do Liner, meias com tecidos mais tecnólogicos também ajudam a evitar e a proteger os pés. O investimento que à princípio é um pouco mais alto que a compra de meias comuns, traduz-se num ganho a longo prazo, pois além de aumentar o conforto nos pés, reduz drasticamente a possibilidade de bolhas nos mesmo.

Mizumoto ainda ressalta que é possível investir em mais proteção. Ele recomenda colocar micropore em volta de todos os dedos do pé, deixando as pontinhas para fora. Depois, passar vaselina sobre o micropore. O mesmo deve ser feito no meio do pé e no calcanhar.

O dermatologista Michael Ramsey, especializado em medicina do esporte e professor de dermatologia do Centro Médico Penn State Geisinger, da Pensilvânia (EUA), dá mais uma dica: usar desodorante para os pés (em talco ou spray) para diminuir o suor, pois a umidade favorece a formação de bolhas.

Por Ricardo Yugi Okabatake






Publicidade


Serviços Especializados


Curso de escalada em Rocha

Publicidade

Publicidade