Falece o montanhista Davi Marski - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
LUTO

Falece o montanhista Davi Marski

Montanhista paulista Davi Augusto Marski Filho estava escalando a via Nirvana na Pedra do Pântano em Andradas, no Sul de Minas. Ele foi atacado por abelhas e faleceu no local. Seu parceiro na escalada, Silvério Nery, que é o presidente da Confederação Brasileira de Montanhismo e Escalada e da Federação Paulista de Montanhismo está hospitalizado.

Fonte: Redação

A comunidade de montanha está de luto. Dois dos mais conhecidos e admirados montanhistas do país foram atacados por abelhas ontem à tarde em um dos melhores e mais tradicionais points do Sul de Minas.

Davi Marski era um dos mais experientes montanhistas brasileiros e mais completos também. Ele praticava com afinco várias modalidades, como alta montanha e escalada tradicional. Ele era autor de um dos poucos livros sobre montanhismo de altitude em língua portuguesa e em seu web site pessoal também havia diversos relatos e artigos técnicos sobre montanhismo. Davi também escrevia para o Alta Montanha, onde relatava suas experiências, chegando a possuir uma coluna fixa por alguns anos no portal. Atualmente se dedicava a guiar expedições em montanha.


Em sua página no Facebook, um dia antes, Davi diz à amigos que estava indo escalar em Andradas.


Marski tinha uma personalidade divertida e era muito bonachão e brincalhão. Por isso era uma personalidade muito querida no círculo de montanhismo de Campinas – SP, onde era uma das personalidades mais conhecidas. “Estou sem chão” Afirmou Dona Nice, a simpática cuidadora do refúgio do Pântano quem recebe os escaladores da região. “O Davi era como um filho para mim”. Afirmou.

Nice foi quem nos passou a informação do ocorrido. De acordo com ela a dupla estava escalando uma das vias mais belas da Pedra do Pântano, a Nirvana, uma via que Davi sempre gostava de repetir.

De acordo com Thiago Fernandes, proprietário da marca de roupas Hard Adventure que aprendeu a escalar com Davi, o escalador faleceu na parede de choque anifilático e asfixia. Fernandes foi com a mulher de Davi, Cintia Marski, de Hortolândia até Andradas assim que soube do incidente e no momento está no IML aguardando a liberação do corpo. De acordo com ele, não há um lugar no corpo do Davi onde não há uma picada do inseto.

O parceiro de Marski, Silvério Nery, conseguiu descer da parede e chegar até a estrada, onde foi socorrido por um local. Ele foi enviado à UTI em um hospital de Poços de Caldas, mas seu quadro já é estável e não corre risco de vida.

 

Escalador já havia sido atacado por abelhas em 2014.

 

Por conta de seu trabalho como guia de montanha e ampla experiência, Davi sempre andava com um kit para ser usado em caso de choque anafilático. Em fevereiro deste ano, o escalador sofreu um episódio parecido, quando guiava clientes numa escalada na Pedra do Baú em São Bento do Sapucaí - SP. Naquela ocasião ele chegou a ser hospitalizado. Davi sabia muito bem o que fazer no caso de um ataque de abelha. Devido a outros casos recentes na região, ele tinha também um inseticida. Fora isso, Davi tinha treinamento em socorrismo em áreas remotas.

Os bombeiros que resgataram o corpo de Davi encontraram o kit com ele, porém ele não teve tempo de usar o mesmo e nem de pôr em prática seu conhecimento de auto resgate.

Davi tinha 42 anos. Ele deixa sua mulher, filha e milhares de amigos e admiradores.

:: Conheça mais sobre Davi Marski em dezenas de textos escritos por ele no Portal AltaMontanha.

 

Publicidade:


Publicidade

Publicidade