Circuito Huayhuash: Fortes subidas ao passo Punta Tapush

0

Relato por: Renan Schuller e Vanessa Laura Franz

Confira o post anterior sobre esta aventura, clicando aqui!

Sexta, 17 de agosto de 2018.

Huayllapa 3.500m – Punta Tapush 4800m. – Gashpapampa 4600m. – acampamento Anguscancha 4500m.

(Caminhada de 5 a 6 horas).

Seguimos em direção ao norte, passando pelo Rio Milo e sempre subindo desde o pueblo de Huayllapa.


depois de algumas horas subindo, começamos a avistar novamente os nevados

No caminho, após 800m de aclive, avistamos a maravilhosa face Sul do Nevado Diablo Mudo, o qual estávamos planejando subir. Durante o caminho avistamos as cruzes do local onde a “pareja” ( casal ) foram mortos.

Dog Marley e o nevado Diablo Mudo ( 5.370m) de fundo

Nesse dia chegamos ao sexto passo Tapush (4800m). Descemos pelo outro declive e depois de passar o acampamento de Gashapampa (4550m) continuamos pelo vale à direita e chegamos ao acampamento Anguscancha. (4470m).

Quase chegando no passo a 4.800m, ao lado do totem o nevado diablo mudo

Durante o caminho, convencemos o guia de subir o nevado Diablo Mudo, a vontade de subir uma alta montanha era um sonho antigo nosso, visto que estávamos caminhando super bem durante a travessia e queríamos um pouco mais de aventura!

Finalmente, passo punta tapush 4.700m

Porém para subir este nevado recomendam o uso de crampons, botas duplas, piolet e todo o equipo de neve, coisa que não tínhamos, e naquele momento era impossível alugar ou conseguir com alguém.

O nosso guia que conhece muito bem Huayhuash conhecia uma rota, que se poderia subir sem equipos para neve. Aceitamos o desafio e ficou combinado que sairíamos para este ataque ao cume ás 2h da madrugada.

Foram cerca de 1200m de ascensão até o acampamento. Ás 14h, quando chegamos, fazia muito calor e tinha muitas “butucas” no acampamento. Assim que montamos a barraca entramos um pouco para descansar, mas era difícil ficar debaixo do sol quente. Ficamos “lezados” pelo calor.

Por volta das 16h o tempo virou, escutávamos trovoadas fortes chegando e uma nevasca começou a cair. Tudo ficou branco em questão de minutos.

Tínhamos de sacolejar a barraca, para tirar a camada grossa de neve que se acumulava e pesava sobre a mesma. Saímos somente na hora em que os guias nos chamaram para o jantar, todo o chão estava um tapete branco.

Foi incrível! Nossa primeira experiência com tempestade de neve em alta montanha, logo no dia que planejávamos a escalar um nevado.

Nevasca no sétimo dia da expedição

Durante o jantar combinamos os detalhes do ataque à nossa primeira alta montanha com o guia. Do grupo somente 2 pessoas ( Vanessa e Renan ) aceitaram o desafio do Diablo Mudo. Estávamos receosos por conta da tempestade de neve, mas o guia garantiu que não iria atrapalhar o ascenso.

Só vendo a neve cair, quentinhos dentro da barraca

Depois de conversar com os amigos peruanos, logo já fomos dormir, um pouco ansiosos pela aventura que estava por vir!

Confira a continuação deste relato:

Circuito Huayhuash: de Agunscancha ao Cume Diablo Mudo

Compartilhar

Sobre o autor

Vanessa Franz

Guia de Turismo credenciada pelo Mtur,24 anos, natural de Blumenau/SC. Estudante de Educação Física, amo os esportes outdoor. Atualmente guio no Norte da Serra Geral em Alfredo Wagner, região e também pelo Circuito Huayhuash no Peru! Pratico trekking, mountain bike,corrida, caiaque e canionismo. Sou idealizadora dos projetos Casal na Montanha e Trekking por Elas! À 4 anos que estou na atividade e essa minha paixão pela natureza só tem aumentado a cada dia!

Deixe seu comentário