Guia Completo de Equipamentos: Trekking Campo Base Everest

0

O Monte Everest, com 8.848 metros de altitude, é conhecido por ser o ponto mais alto do mundo e, desde o início do século passado, atrai montanhistas do mundo todo. Entretanto, além dos intempéries da montanha, atualmente chegar ao cume do Everest é também uma tarefa financeiramente complicada, e o sonho de conhecer esta montanha fica apenas no imaginário de muita gente.

Mas você sabia que é possível ver o Everest de pertinho, sem gastar muito e sem precisar ser um montanhista experiente? O trekking ao Acampamento Base do Everest permite explorar trilhas que são bem demarcadas e são o único meio de comunicação entre as vilas de região há mais de mil anos. As belíssimas paisagens das montanhas mais altas do mundo, a imersão na cultura oriental e a troca de experiências com diversos montanhistas que frequentam a região são só alguns dos atrativos desta incrível experiência. 

Ficou interessado(a)? Então fique por dentro das dicas que o Pedro Hauck deu para que você leve tudo o que precisa para embarcar nesta aventura!

BOTAS

Apesar de não ser uma trilha difícil e de vegetação fechada, durante a trilha ao Campo Base do Everest você poderá pegar neve ou muita chuva, tornando uma bota impermeável um dos itens obrigatórios para esta expedição, já que a umidade nos pés podem ocasionar queda drástica na sua sensação térmica e favorecem a ocorrência de bolhas, as quais podem ser determinantes para uma caminhada dramática.

Para aqueles que transpiram muito nos pés, é interessante que a membrana impermeável seja de alta tecnologia, como o Gore-tex, pois estas são mais eficazes na respirabilidade também.

Além de impermeável, preze também por uma bota que seja confortável e que dê segurança na hora da pisada, para evitar torções. Evite botas específicas para o frio, pois além de não ser necessário para a região, você terá uma bota pouco utilizável no Brasil após a viagem. Lembre-se que o frio sempre pode ser compensado na meia.

MEIAS

As meias específicas para longos trechos costumam ter algumas características em comum, como a ausência de algodão – este absorve a umidade e aumenta a chance do surgimento de bolhas – e a presença de tecnologias como o coolmax, uma microfibra que proporciona alta respirabilidade e ajuda no gerenciamento de umidade, dando maior sensação de conforto e frescor.

Além disso, existem as meias para ambientes de clima frio, que serão muito úteis para o período da noite e são determinantes para uma boa noite de sono. Estas meias geralmente possuem lã, destacando-se as meias de lã merino, uma lã específica que além de fornecer ótimo aquecimento, tem a capacidade de regulação térmica.

MOCHILA

Durante a travessia ao Campo Base do Everest, não será necessário o transporte de barracas, nem de itens mais pesados, visto que os pernoites são em lodges e a maioria das agências disponibiliza carregadores para o transporte dos equipamentos. Assim, não será necessário uma mochila grande, bastando uma que possua entre 30 a 50L.

O conforto deve ser a primeira prioridade na hora de escolher uma mochila. Não seria errado dizer que a bota e a mochila são os itens mais importantes para o sucesso da sua expedição.

O conforto da mochila implica necessariamente, na escolha de uma opção que tenha: barrigueira estruturada e acolchoada; costado confortável, com material respirável e altura regulável; alças acolchoadas. Depois de cumpridos estes requisitos, você deve analisar a praticidade dos acessos, os bolsos e acessórios que o modelo dispõe e, por último, para casos de empate técnico, a aparência do modelo.

É sempre interessante experimentar as mochilas antes da compra, principalmente simulando o peso que será carregado, pois o encaixe será muito pessoal, visto a diversidade das formas corporais.

Cuidado: Nem sempre a mochila mais leve, será a mais confortável. Existem mochilas que mesmo mais pesadas quando vazias, parecerão mais leves quando cheias, devido a sua capacidade de transferência de carga, que está muito ligada à sua estrutura de costado e barrigueira.

BASTÃO DE CAMINHADA

Um bom par de bastões de caminhada será muitíssimo utilizado durante esta trilha. É recomendável utilizar bastões de ajuste por meio de trava externa, ao invés da trava por rosca, já que além da trava externa apresentar ajuste facilitado, o travamento por rosca costuma apresentar mais problemas em geral, é comum também o seu congelamento quando em altitude. 

O material do bastão de caminhada é outro item a ser observado e geralmente está ligado a qualidade da marca fabricante, com destaque aos bastões da Black Diamond, por exemplo.

A grande maioria é feita em alumínio que pode variar entre opções mais frágeis ou mais resistentes, como o duralumínio 7075. Existem também opções feitas em carbono que são resistentes e ultra leves, mas possuem valores mais elevados.

SACO DE DORMIR

Como dito anteriormente, os pernoites no Campo Base do Everest ocorrem em lodges, por isso, não será necessário um saco de dormir de temperaturas extremas, sendo necessário apenas para conforto térmico e por questão de higiene, Serão suficientes opções que seriam também indicadas para o inverno nas montanhas brasileiras, conforto de 0ºC ou menos e limite de -5ºC.

Nesta faixa de temperatura existem opções de material sintético, geralmente mais volumosas, e opções feitas com pluma de ganso, que serão sempre mais compactáveis e leves (seu custo elevado geralmente se justifica pela praticidade e leveza para trekkings em geral).

Outro item que pode auxiliar para dormir é um travesseiro inflável. Além de super leves, ocupam mínimo espaço na mala e podem ser muito mais confortáveis do que o velho truque de enrolar uma blusa para dormir. As opções variam de acordo com o material, com a qualidade da válvula de inflar e a curvatura para dormir.

TRONCO

Para a parte superior do corpo recomenda-se sempre a vestimenta por camadas. Este é a melhor forma de estar preparado para a variação climática, que é grande no trekking ao Acampamento Base do Everest.

É interessante levar ao menos três camisetas manga longa do tipo “dry” para os momentos de mais calor na trilha. Há diversas marcas e tecnologias neste tipo de camiseta, portanto dê preferência para aquelas com boa proteção contra raios UV e que sejam capaz de eliminar a umidade e o mau cheiro.

Obrigatório também é que se tenha boas blusas de segunda pele, sendo interessante que se leve duas peças, podendo ser uma mais grossa para ficar nos lodges e para dormir, e outra para a trilha nos dias mais frios. Assim como nas camisetas, há diversos materiais de segunda pele e a escolha daquele com uma boa transpiração, fará com que ele atue junto da camiseta para maior evaporação do suor.

O aquecimento fica por conta de um fleece ou jaqueta de pluma. Os fleeces são  encontrados em diferentes gramaturas (100, 200, 300) – quanto maior este número, maior será a “grossura” do material, fornecendo mais aquecimento, mas ocupando também mais espaço.

Já a jaqueta de pluma costuma ser mais leve e mais compactável, além de fornecer melhor isolamento do que um fleece fino. Essas jaquetas são encontradas em diferentes quantidades de pluma, mas para essa trilha não são necessárias as jaquetas de pluma para frio extremo.

A camada seguinte é o Anorak, sua função é proteger contra o vento, que fica cada vez mais constante e agressivo com a altitude, bem como proteger contra neve e tempestades. Sua principal diferença para um corta-vento é o selamento das suas costuras e a existência de uma membrana que confere maior impermeabilidade.

Existem diversos tipos de membranas (Gore-tex, eVent, Drytex, Omni-Dry), com diferentes tecnologias, que irão permitir maior ou menor impermeabilidade aliada com uma capacidade melhor ou pior de transpiração. Lembre-se que todas estas camadas atuarão juntas para permitir a dispersão da umidade enquanto mantêm o isolamento da temperatura corporal.

CALÇA

Caminhar durante o dia todo significa que seu corpo estará exposto à uma grande variação climática, por isso sempre recomenda-se a escolha por roupas versáteis. Para a parte inferior do corpo são interessantes as calças de trekking.

Dê preferência para as calças-bermuda que permitem que você se adapte rapidamente à temperatura, além de geralmente serem feitas em material leve e de rápida secagem. Existem ainda opções fabricadas com mais elastano, que não limitam nenhum tipo de movimentação.

É facultativo também levar calças impermeáveis, entretanto não são muitas as opções, variando entre as calça anorak – mais técnicas com material mais respirável, porém mais caras – e as calças que funcionam apenas como capas, que tem alta probabilidade de condensação.

A calça segunda pele é também importante, principalmente para dormir. Porém, como não sentimos tanto frio na parte inferior do corpo, não é necessário calças segunda pele mais grossas.

ACESSÓRIOS

DIVERSOS

A proximidade com a linha do Equador, aliada à altitude, fazem do Nepal um local com incidência perigosa de raios solares. Por esta razão, é obrigatório o uso de bom protetor solar, lembrando sempre de se atentar ao seu prazo de validade.

Como em toda trilha de longa duração e distância, a preocupação em evitar bolhas nos pés, é primordial. Além de uma boa bota e boas meias, uma boa pedida são os cremes anti atrito, que evitam a ocorrência de bolhas, funcionando da mesma forma que uma vaselina, mas sem deixar a pele oleosa e com substâncias que preservam a pele. 

Teve bolhas mesmo assim? O segredo é levar também algum tipo de gel para bolhas, que irão “secar” a ferida e acelerar o processo de cicatrização.

CABEÇA

As bandanas são muito versáteis e se recomendado o uso de duas em conjunto, uma na cabeça para evitar a exposição solar, e outra para proteger pescoço, boca e nariz, evitando que a inalação de partículas de poeira que podem provocar tosses com complicações severas.

Destacam-se as bandanas do tipo neck tube, que são mais versáteis. possibilitam a utilização em conjunto de uma para proteção do pescoço, boca e nariz e outra para proteção da cabeça.

Para sua proteção completa contra os raios solares é interessante o uso de chapéu ou boné do tipo legionário para a trilha. Já para o frio, é importante levar ao menos um gorro, grosso o suficiente para proteger bem a sua orelha.

MÃOS

Um par de luvas é também muito importante, tanto pelo frio quanto pela exposição ao sol durante a trilha. Não é necessário uma luva muito técnica, já sendo recomendadas as luvas em fleece ou no mesmo material das segunda pele.

LANTERNA

Uma boa lanterna é importante para encontrar seus equipamentos durante a noite ou para caminhadas noturnas, principalmente porque a maioria dos refúgios no Nepal dependem de geradores e é comum que estes sejam desligados à noite, te deixando completamente no escuro.

Nós sempre indicamos lanternas de cabeça pois possibilitam que as mãos fiquem livres, permitindo qualquer tipo de atividade. Para escolher a melhor lanterna para você, lembre-se que além da quantidade de lumens, é importante prestar atenção também à qualidade do LED.

Há marcas mais especializadas em escalada como Petzl, Black Diamond e Beal, que possuem luminosidade superior à outras lanternas mais comuns, mesmo com indicativo de lumens inferior.

Outro ponto importante é atentar ao índice IP – você pode saber mais sobre ele aqui – que indicará qual lanterna terá mais resistência à água e poeira, afinal você estará em um ambiente cercado por ambos.

Como não existem pontos de carregamento, as lanternas técnicas possuem sempre carregamento por pilha, portanto não esqueça de levar ao menos uma reposição e dê preferência para pilhas de lithium que apresentam durabilidade maior em ambientes de altitude.

GARRAFA

Por falar em altitude, é obrigatório que você beba MUITA água para facilitar no processo de aclimatação. Neste caso são indicadas garrafas resistentes e de preferência com boca larga, para evitar o congelamento e facilitar no momento de pegar água ou de higienizá-la.

É também interessante que seja uma garrafa térmica, para poder desfrutar das bebidas quentes. Existem diversos tipos de garrafas térmicas, mas o que as diferencia é a existência de uma boa “parede” de vácuo, que nas melhores marcas costuma ser dupla e não se perde com o tempo.

ÓCULOS

Um bom óculos de sol é essencial para a sua expedição, já que além de se tratar de local com maior incidência de raios ultravioleta, há também o reflexo da neve, que é muito prejudicial para a córnea.

É necessário que o seu óculos possua boas lentes – de preferência de categoria 3 ou 4 – e que ele seja bem fechado, não é obrigatório o uso daqueles modelos com a proteção lateral, mas sim que se adapte e “feche” bem no seu rosto, sem a presença de vãos para entrada da luz.

Em ambientes extremos, é muito fácil de perder os óculos, por isso não esqueça de levar um suporte que o mantenha preso ao corpo, é um item simples mas que pode evitar um grande problema.

Para quem utiliza óculos de grau, lembramos que a marca Julbo fornece opções em que pode ser acoplado um clip ótico, permitindo a proteção sem que tenha de recorrer a lentes de contato. E se você quiser saber mais sobre as lentes Julbo, clique aqui e veja este review.

Estes seriam a maioria dos itens necessários para que você se divirta sem preocupação no Campo Base do Everest. Junto a eles ainda podem ser incluídos alguns itens diversos como chinelos, pilhas, kit higiene, gel de carboidrato e outros.

Mas como é que você vai conseguir levar tudo isso se o recomendado é uma mochila semi-cargueira? 

A resposta é o último item de nossa lista, o Duffel Bag! Também conhecida como bolsa marinheira, este tipo de bagagem é incrivelmente resistente e é capaz de transportar com segurança todos os seus equipamentos, além de funcionar como o seu armário nos refúgios.

O material mais recomendado é o vinil que apresenta altíssima resistência à água, e dependendo do fechamento, existem até opções completamente impermeáveis. 

Agora que você já sabe de tudo o que precisa, só falta comprar a sua passagem e botar o pé na trilha rumo a esta experiência incrível!

Se você deseja ir com uma galera divertida e especializada em montanha, considere o Gente de Montanha, agência que possui vários roteiros durante o ano inteiro e já fez até um trekking solidário ao Acampamento Base do Everest, que você pode conferir aqui: 

Quaisquer dúvidas que tiver quanto aos equipamentos pode enviar para o pessoal da Loja AltaMontanha, que sempre possui especialistas disponíveis para fornecer o melhor para você!

Compartilhar

Sobre o autor

Redação - AM

Texto publicado pela própria redação do Portal.

Deixe seu comentário