Vencedores do Mosquetão de Ouro 2018

1

O Mosquetão de Ouro é a mais importante premiação do montanhismo brasileiro. Confira os vencedores do ano de 2018.

O Mosquetão de Ouro é a maior premiação do montanhismo brasileiro. Realizada durante a Festa de Abertura de Temporada do Rio de Janeiro a premiação está em sua quarta edição.

São 6 categorias que concorrem ao prêmio e em cada ela há 3 indicados. Esta seleção passa pelo crivo de uma votação popular, comissão julgadora e enfim da CBME, que é a entidade que administra a escalada e o montanhismo no Brasil. Confira os vencedores de 2018:

 

Categoria Montanhismo

Vencedor: Marcos Costa

Escalou o Gasherbrum II (8035m) no Paquistão sem uso de oxigênio e cordas fixas, em estilo alpino, autônomo e independente em julho de 2017. Foram mais de 20 dias de expedição e o primeiro cume de 8000 do teresopolitano. Em março de 2017, Marcos havia escalado a face norte do Eiger, tendo sido o primeiro brasileiro a fazer essa que é uma das paredes consideradas mais difíceis dos Alpes.

Categoria Escalada

Vencedora: Branca Franco

Cordada feminina em companhia de Caroline Ramirez (Colombiana) na Esfinge (5.325 m) pela a Rota Original, graduada em 6a A1(6c+) e 750 metros. A Esfinge é a maior parede rochosa do Peru e a dupla repetiu a via em julho de 2017.

Categoria Escalada Esportiva

Vencedor: Felipe Camargo

Felipinho superou os demais para ganhar seu terceiro Mosquetão de Ouro e tornando-se assim o maior vencedor. Ele ganhou por se tornar o primeiro brasileiro a encadenar via 9a+ frances (12a BR): a via “Papichulo” na Cidade de Oliana na Espanha – em abril de 2017.

Montanhismo e Sociedade

Vencedor: Encontro de Escaladores do Nordeste

Com 17 edições, o Encontro de Escaladores do Nordeste se tornou o mais importante encontro regional de escalada, sendo um aglutinador dos escaladores e e o fator mais importante para o desenvolvimento da escalada em rocha na região, atraindo escaladores não apenas do nordeste, mas de todo o Brasil e do exterior. Foi criado com o intuito de aproximar os escaladores nordestinos, atualmente ampliou e promove também a integração entre as associações organizadoras, escaladores e a população local, valorizando a cultura, os costumes e a economia dos locais. O primeiro Encontro foi em 1999 no que é hoje o Parque Estadual da Pedra da Boca (PB) e anualmente é organizado em um estado distinto, incentivando pessoas de várias partes do país a conhecerem e frequentarem os polos de escalada do nordeste.

Categoria Montanhismo e Ação Local

Vencedor: Grupo Paulista de Montanhismo

Com o propósito de buscar maior qualidade de vida para Pessoas com Deficiência e Mobilidade Reduzida (PDMR) através dos esportes de montanha, o Grupo Paulista de (GPM) desenvolveu o Projeto de Inclusão Social, iniciando com Deficientes Visuais (DVs). Em 2016, foi realizado um projeto-piloto com a participação de dois DVs. Em 2017, contou com a participação de 8 DVs e 20 voluntários montanhistas. O projeto começou com um treinamento indoor e uma escalada na Pedra do Santuário (Pedra Bela/SP).
No âmbito do projeto de inclusão, foi desenvolvido um piloto em 2018 para levar cadeirantes para escalar.

Categoria Vida na Montanha

Vencedor: Henrique Paulo Schmidlin “Vitamina”

Montanhistas há mais de 70 anos, Vitamina é um ícone do montanhismo no Estado do Paraná. Durante anos foi o maior incentivador do montanhismo. Confeccionando e divulgando croquis de trilhas, além de publicar textos e artigos contando sobre a história e o acesso às trilhas e montanhas.

Vitamina é também o idealizador do Jantar da Montanha. Evento realizado todos os anos que tem como objetivo reunir e aproximar montanhistas de todas gerações. Por todos estes motivos, Vita é o mais admirado montanhista de um dos estados onde o montanhismo é mais tradicional no país.

Apesar da idade, Vitamina ainda é praticante do montanhismo e está presente entre os paranaenses com bastante afinco.

Compartilhar

Sobre o autor

Redação - AM

Texto publicado pela própria redação do Portal.

1 comentário

Deixe seu comentário