As montanhas também são nossas

0

Deste lado do Atlântico, num pequeno país à beira mar plantado, vive-se hoje uma situação peculiar para quem quer aceder aos espaços protegidos (Parques Naturais).

Imaginem só, se eu hoje quiser ir escalar…ou mesmo caminhar para o Parque Natural da Serra da Arrábida (por exemplo) com um amigo, tenho de pedir uma autorização ao ICNB (Instituto de conservação da natureza e biodiversidade). Esta instituição, SÓ para avaliar o pedido obriga-me a pagar 200EUROS! No caso de sentirem a necessidade da deslocação de um técnico ao local, para perceber bem o que vou fazer, pago ainda mais! Pago os 200, as despesas de deslocações e as horas gastas pelo técnico, até um valor máximo de 1000EUROS! Um pouco caro para uma simples caminhada com um amigo não é?

Pois é, desde Outubro deste ano, o Estado Português decretou a fixação de taxas para aceder aos espaços protegidos do país, espaços esses em que se desenrolam todas as actividades de outdoor.

As regras são iguais para todos, particulares ou empresas, caminhantes, escaladores, montanhistas, caçadores, adeptos dos desportos motorizados e, imagine-se, no meio de tudo ainda consideram a pirotecnia (É verdade! Por mais incrível que pareça!)!

Quem quiser aceder aos espaços protegidos é obrigado a pagar ao ICNB a tal taxa base de 200EUROS ao fazer o pedido de autorização para determinada actividade, pedido este que pode ser recusado. Claro que os 200 EUROS (quantia mínima!) ficam para todo o sempre fora do nosso bolso!

Algumas vozes levantaram-se, e a semana passada, a portaria que obriga a tal pagamento foi suspensa por 90 dias. SUSPENSA, MAS NÃO REVOGADA!

Como a ameaça continua, no sentido de contestar esta aberração absurda criada pelos que se dizem por aqui defensores da natureza, a Portaria 1245/2009, está prevista uma Marcha de Protesto Silenciosa, dia 12 deste mês numa cidade no Norte de Portugal, Braga.

Para sublinhar o desagrado, os participantes na marcha deverão, vestir roupas negras ou então colocar uma fita negra no seu bastão.

Neste momento, é absolutamente necessário união, se queremos continuar a praticar as nossas actividades em liberdade.

PORQUE AS MONTANHAS TAMBÉM SÃO NOSSAS!

Mais informação em http://carris-geres.blogspot.com/

Compartilhar

Sobre o autor

Daniela e Paulo - Colunistas

Daniela Teixeira e Paulo Roxo é uma dupla portuguesa que pratica escalada (rocha, gelo e mista) e alpinismo. O que mais gostam? Explorar, abrir vias! A Daniela tem cerca de 10 anos de experiência nestas andanças e o Paulo cerca de 25. A sua melhor aventura juntos foi em 2010, onde na cordilheira de Garhwal (India - Himalaias), abriram uma via nova em estilo alpino puro na face norte da montanha Ekdante (6100m) e escalaram uma montanha virgem que nomearam de Kartik (5115m), também em estilo alpino puro. Daniela foi a primeira e única portuguesa a escalar um 8000 (Cho Oyu). O Paulo é o português com mais vias abertas (mais de 600 vias abertas, entre rocha, gelo e mistas). Daniela é geóloga e Paulo faz trabalhos verticais. Eles compartilham suas experiências do velho mundo e dos Himalaias no AltaMontanha.com desde 2008. Ambos também editam o blog Rocha Podre, Pedra Dura (rppd.blogspot.com.br)

Comments are closed.