Bombeiros do Paraná realizam curso de Socorro em Regiões de Montanha e Áreas Remotas

1

Prática de resgate vertical.

O crescimento e a popularização do montanhismo no Brasil trouxe consigo o aumento do número de acidentes e pedidos de socorro em ambientes naturais. Por isso, no Paraná, os profissionais do Corpo de Bombeiros estão se adequando a essas novas demandas. Eles concluíram a sexta edição do curso de Socorro em Regiões de Montanha e Áreas Remotas. Esse é um treinamento especial para uma atuação especializada e rápida na natureza.

Treinamento em ambientes naturais.

Um bombeiro pode escolher se dedicar a esse tipo de salvamento. “Os cursos especiais são oferecidos esporadicamente e abertos para participação de bombeiros de todo o Estado, que passam por um concurso interno para fazer a formação”, explica Rafaela Diotalevi, chefe da comunicação social da corporação.

O major Daniel Lorenzetto, comandante do Grupo de Operações de Socorro Tático do Corpo de Bombeiros (GOST) e um dos instrutores do curso, explica que todas as ocorrências dos Bombeiros demandam algum tipo de especialização. “A gente atua em ambientes de difícil acesso, com riscos elevados para o operador. Por isso é importante capacitar o efetivo para que ele não entre em uma situação para a qual não tenha um conhecimento prévio, para que ele não se torne mais uma vítima ou não seja eficiente no salvamento”, afirma.

Busca com a atuação de cães farejadores.

Além de estar a par de todos os procedimentos para prestar socorro à vítima, o profissional treinado nesse curso também está apto a realizar técnicas de escalada, rapel, carregamento de maca, operação com cães, aeronaves e equipamentos específicos. Também é necessário um bom preparo físico, uma vez que um resgate na montanha é extremamente cansativo e exigente fisicamente e psicologicamente.

Prevenir ainda é o melhor remédio

Montanhistas, assim como os Bombeiros, sabem o quanto é complicado e demorado tirar uma vítima da montanha. Por isso vale lembrar que mesmo com profissionais especializados a melhor opção sempre é prevenir acidentes em áreas naturais. Difundindo práticas de boa conduta e segurança dentro do montanhismo e trabalhando com a educação ambiental.

Confira seis dicas básicas de conduta consciente em ambientes naturais para tornar a sua aventura mais segura:

1 – Informe-se sobre as condições climáticas.

2 – Pesquise saber mais da atividade antes de ir e escolha o roteiro de acordo com o seu condicionamento físico e seu nível de experiência.

3 – Aprenda técnicas básicas de segurança, como navegação (como usar o mapa, GPS e a bússola) e primeiros socorros.

4 – Observe animais e plantas à distância. Eles podem interpretar a sua proximidade como uma ameaça e atacar para se defender.

5 – Jamais faça fogueiras. Utilize fogareiros para cozinhar e lanternas para iluminar.

6 – Caso você não tenha experiência, não se arrisque, entre em contato com clubes de montanha, centros excursionistas, empresas de turismo ou pessoas qualificadas e com experiência.

 

Compartilhar

Sobre o autor

Maruza Silvério

Maruza Silvério é jornalista formada na PUCPR de Curitiba. Apaixonada pela natureza, principalmente pela fauna e pelas montanhas. Montanhista e escaladora desde 2013, fez do morro do Anhangava seu principal local de constantes treinos e contato intenso com a natureza. Acumula experiências como o curso básico de escalada e curso de auto resgate e técnicas verticais, além de estar em constante aperfeiçoamento. Gosta principalmente de escaladas tradicionais e grandes paredes. Mantém o montanhismo e a escalada como processo terapêutico para a vida e sonha em continuar escalando pelo Brasil e mundo a fora até ficar velhinha.

1 comentário

  1. Getulio R. Vogetta
    Getulio R. Vogetta em

    PADRÃO! Excelente!
    Os profissionais do GOST estão certamente entre os mais capacitados e experientes do Brasil para as missões de montanha e áreas naturais. Parabéns à equipe toda, orgulho!

Deixe seu comentário