Escalada ajuda homem a se recuperar de um câncer no cérebro

0

Dizem que quando há um propósito ou motivo para continuar a viver, os pacientes acometidos por doenças graves lutam com mais vontade contra suas dificuldades. Assim aconteceu com Trevor Ponting, famoso Skatista dos anos 80 e 90 e pioneiro do snowboard na Nova Zelândia. Há 13 anos ele também descobri a escalada e se apaixonou.

Ponting voltando a escalar após o seu tratamento.

Segundo Ponting a escalada é um bom esporte para os praticantes de esportes radicais como skate e snowboard quando eles começam a envelhecer e não querem mais se machucar e correr tantos riscos. “Eu acho que a escalada é relativamente segura”, diz o escalador.

Em 2019, Ponting foi diagnosticado com um câncer no cérebro. O que poderia ser motivo de desespero para muitos também o abalou, mas o escalador decidiu não parar. Em sua rotina de exames e o início do tratamento ele tentou se manter ativo. Após uma cirurgia, muitas sessões de radioterapia e 76 dias internado no hospital, o escalador conta que precisou reaprender a viver. De acordo com ele, isso inclui fazer tudo o que gostava de fazer antes de ficar doente.

Reaprendendo a escalar

Assim, motivado pelo seu amor pela escalada, família e amigos, ele voltou a escalar mesmo com algumas restrições. Ponting faz uma terapia auxiliar com pulsos elétricos. Para isso ele usa uma espécie de touca com diversos eletrodos colados a sua cabeça ligados a um aparelho que envia a eletricidade para o seu cérebro que o acompanha 24 horas por dia durante os sete dias por semana inclusive durante as escaladas.

Ponting diz que ainda não esta na mesma forma que tinha antes do câncer, mas mesmo com as dificuldades ele acredita que irá se recuperar e chegará onde estava antes da doença. Ele também deixa um recado para outras pessoas que estão passando por esse problema. “ Para quem esta lutando na guerra contra o câncer, mantenha seu queixo erguido, continue, continue fazendo as coisas que você ama e estas coisas o levarão de volta à pessoa que você já foi e logo você estará fazendo tudo o que você já fez novamente”, disse Ponting. “Eu estou gostando de escalar, estarei lá todos os dias em breve e escalarei o máximo que puder, um dia de cada vez, uma semana de cada vez e logo você estarei de volta à força total”, completou o escalador.

A história de Ponting virou um documentário que pode ser assistido na integra aqui:

Compartilhar

Sobre o autor

Maruza Silvério

Maruza Silvério é jornalista formada na PUCPR de Curitiba. Apaixonada pela natureza, principalmente pela fauna e pelas montanhas. Montanhista e escaladora desde 2013, fez do morro do Anhangava seu principal local de constantes treinos e contato intenso com a natureza. Acumula experiências como o curso básico de escalada e curso de auto resgate e técnicas verticais, além de estar em constante aperfeiçoamento. Gosta principalmente de escaladas tradicionais e grandes paredes. Mantém o montanhismo e a escalada como processo terapêutico para a vida e sonha em continuar escalando pelo Brasil e mundo a fora até ficar velhinha.

Deixe seu comentário