Escaladores dos EUA renomeiam vias de escalada que remetiam a escravidão

0

Os escaladores e conquistadores de vias no setor “Slavery Wall” localizado no Ten Sleep Canyon no Wyoming decidiram renomear antigas linhas. Essas vias possuíam nomes que poderiam ser interpretados como racistas ou que remetiam a escravidão no país. Assim, eles foram trocados para honrar os movimentos de justiça racial após os inúmeros protestos ocorridos no país no mês de junho.

Ten Sleep Canyon possui inúmeras paredes de calcário com vias de escalada esportiva

A parede mais controversa do local era a Slavery Wall, que remete a primeira via conquistada no setor, Happiness in Slavery (Felicidade na Escravidão) 5.12b. De acordo com o conquistador da rota, Aaron Huey, ele deu esse nome por causa de uma música da banda Nine Inch Nails. E que ela faz referencia a um romance erótico francês sobre escravidão sexual. A prova disso, seria a via ao lado chamada Head Like a Hole, também nome de uma música da banda. Entretanto, os que desconheciam as referências usadas pelos conquistadores poderiam entender esses nomes como extremamente de mal gosto e ofensivos.

Escalador na via Happiness.

Louie Anderson, criador do guia de escalada local, também conquistou uma via com nome sugestivo. Ele nomeou uma de suas conquistas como 40 Acres e Mule (5.11a). De acordo com ele, durante o projeto da via, ele estudou a história da escravidão no país e descobriu que durante a Guerra Civil Americana, os soldados negros deveriam receber uma mula e 40 acres de terra por seus serviços a pátria. Entretanto, o governo nunca os pagou. Assim Anderson achou que ao colocar o nome na via, as pessoas ficariam curiosas para saber o motivo e descobririam a promessa cruelmente quebrada.

Novos nomes

Entretanto, com os últimos protestos nos EUA contra as injustiças raciais, os escaladores decidiram trocar os nomes das vias. Assim, Huey anunciou que o nome Slavery Wall seria mudado para The Downpour Wall e a via que originou o setor será chamada apenas de Happiness.
Já a via 40 Acres e Mule será nomeada como Broken Promises. Além dessas duas vias, a via Aunt Jemima’s Bisquick Thunderdome (5.12c) passou a se chamar Bisquick Thunderdome.

“Ficou claro ao olhar pelas lentes deste momento que o contexto original de uma parede de 23 anos estava muito obscuro e alterado com o tempo e se tornou outra coisa”, explicou Huey. Os conquistadores declararam que esperam que essa atitude motive outros escaladores a mudar os nomes de vias que possam ser ofensivas.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Louie Anderson (@factorylouie) em

Compartilhar

Sobre o autor

Maruza Silvério

Maruza Silvério é jornalista formada na PUCPR de Curitiba. Apaixonada pela natureza, principalmente pela fauna e pelas montanhas. Montanhista e escaladora desde 2013, fez do morro do Anhangava seu principal local de constantes treinos e contato intenso com a natureza. Acumula experiências como o curso básico de escalada e curso de auto resgate e técnicas verticais, além de estar em constante aperfeiçoamento. Gosta principalmente de escaladas tradicionais e grandes paredes. Mantém o montanhismo e a escalada como processo terapêutico para a vida e sonha em continuar escalando pelo Brasil e mundo a fora até ficar velhinha.

Deixe seu comentário