Guardas Florestais e trabalhadores são contra a reabertura de parques do Chile

1

O governo Chileno propôs um plano de reabertura “Passo a Passo” para saída da quarentena gradualmente. O presidente Sebastián Piñera anunciou algumas medidas no último domingo (19/07). De acordo com plano, a reabertura dos Parques Nacionais poderiam ocorrer em breve, porém trabalhadores dos parques são totalmente contrários a essa decisão. 

Base das Torres Del Paine no Chile

Segundo governo, o objetivo desse plano é reativar a economia do país de forma gradual e cautelosa. Ele inclui a reabertura de parques como Radal Siete Tazas, Torres del Paine, Villarica e as Reservas Nacionais Los Flamencos, próximo a San Pedro de Atacama  e Laguna Torca que atraem inúmeros aventureiros e montanhistas para o país.

Entretanto, o Sindicato Nacional de Guardas Florestais e Trabalhadores das Áreas Selvagens Protegidas do Chile são contrários a essa decisão. De acordo com eles não há estrutura para receber visitantes no momento sem colocar as pessoas em risco. “É apressado pensar na abertura das Áreas Selvagens Protegidas devido à falta de suprimentos, pessoal e segurança. Além disso, as comunidades vizinhas, que permaneceram livres de Covid até agora, não foram consideradas nesta decisão”, disseram integrantes da Corporação Nacional Florestal do Chile (Conaf).

Entrada do Parque Nacional de Villarica

“Os parques não possuem medidas sanitárias adequadas, muitos deles nem sequer têm água encanada, menos espaços para manter distância social. Sem mencionar medidas como máscaras faciais ou álcool gel para guardas florestais”, concluiu Ricardo Heinsohn, presidente do Sindicato Nacional dos Profissionais da Conaf  (Sinaprof).

 

 

Compartilhar

Sobre o autor

Maruza Silvério

Maruza Silvério é jornalista formada na PUCPR de Curitiba. Apaixonada pela natureza, principalmente pela fauna e pelas montanhas. Montanhista e escaladora desde 2013, fez do morro do Anhangava seu principal local de constantes treinos e contato intenso com a natureza. Acumula experiências como o curso básico de escalada e curso de auto resgate e técnicas verticais, além de estar em constante aperfeiçoamento. Gosta principalmente de escaladas tradicionais e grandes paredes. Mantém o montanhismo e a escalada como processo terapêutico para a vida e sonha em continuar escalando pelo Brasil e mundo a fora até ficar velhinha.

1 comentário

  1. Avatar
    Eduardo Prestes em

    Os funcionários públicos não querem voltar a trabalhar nunca mais. Deve estar ótimo assim, sem trabalhar, de folga em casa, salário garantido no final do mês. Preocupação é a cruz de quem trabalha de verdade, sem garantias, assumindo riscos, criando riquezas e sustentando o circo todo. Corta o salário do funcionalismo público e eles vão querer voltar a trabalhar na outra semana… Muito fácil “quarentena” com as contas pagas, assistindo Netflix…

Deixe seu comentário