Indicado à presidencia do ICMbio não tem experiência em gestão ambiental

0

Possível novo presidente do Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMbio), órgão ambiental que gere as Unidades de Conservação do Brasil, tem 31 anos e sócio de uma empresa varejista em Valparaíso (GO).

Se você estiver doente, prefere uma consulta com um médico ou com um engenheiro? Se precisa construir uma casa, irá contratar um arquiteto ou um contador? Se seu carro estiver quebrado levará a um mecânico ou um dentista?

O questionamento acima pode parecer um tanto quanto ingênuo, ou tendencioso. De fato, quando o assunto é sério e exige o trabalho de um profissional, a qualificação e experiência é algo muito importante. Se isso é levado em consideração a você, por que não pelo governo?

O ICMbio é um instituto muito importante, pois gerencia todas as Unidades de Conservação (UC’s) do Brasil, dentre elas, os parques nacionais. As UC’s do Brasil são áreas de grande importância para manutenção da vida e apesar de serem pouco levadas à sério pelos governantes, elas representam 9% do território continental e 24% do território marinho do Brasil.

No entanto, seguindo sua tradição em colocar a preservação ambiental como segundo plano, o governo Temer nomeou um jovem, de apenas 31 anos e sem nenhuma experiência ou formação em área ambiental para presidir o ICMbio. O motivo disso? Cairo Tavares de Souza é filiado ao PROS, partido pró Temer, que recebeu o Instituto como moeda de troca pelo apoio.

A nomeação política de cargos de órgãos de governo é uma pratica considerada normal no Brasil, no entanto a nomeação de Cairo provocou a revolta de servidores concursados, motivo pelo qual o nome do jovem político ainda não foi publicado no Diário Oficial.

Cairo Tavares de Souza. Indicado à presidência do ICMbio. Fonte Estadão

Compartilhar

Sobre o autor

Redação - AM

Texto publicado pela própria redação do Portal.

Deixe seu comentário