Mulher escala de salto alto para comemorar o seu 57º cume com mais de 4 mil metros

0

Nada como uma boa bota de trekking para subir uma montanha. Além de serem mais confortáveis, elas também trazem mais segurança para o montanhista. Todavia, a norte-americana, Erin Ton, decidiu escalar sua 57ª montanha com mais de 4 mil metros de altitude, o Quandary Peak de uma forma diferente. Ela subiu a montanha usando mini saia,  salto alto e mochila nas costas.

Erin Ton na base do Quandary Peak no Colorado, EUA.

 

Quem encontrou ela durante a subida deve ter imaginado que ela tinha acabado de sair de uma balada. Entretanto, Erin já é considerada uma experiente montanhista. Ela começou a escalar há dois anos quando subiu o Monte Elbert junto com seu pai e sua irmã. “Lembro-me de ter ficado muito dolorida durante dias”, disse ela.

Mesmo com as dificuldades encontradas nessa primeira escalada ela se apaixonou pelo esporte e traçou uma meta: escalar todas as montanhas com mais de quatro mil metros do Colorado, nos EUA. Assim, ela chegou ao cume de 57 das 58 montanhas com mais de quatro mil metros.

Leia também: Mulher escala todas as montanhas com mais de 13.000 pés dos EUA.

Os saltos

Erin também já havia escalado outras montanhas usando esse tipo de calçado nada usual. Ela contou que a ideia surgiu de uma brincadeira, quando ela estava na base do Monte Elbert pela segunda vez e falaram para ela subir de salto alto dessa vez.

“Achei que seria uma celebração divertida fazer uma caminhada pelo Elbert novamente, mas dessa vez de salto alto”, disse Ton.  “Pessoalmente, é um símbolo de quão longe cheguei, de lutar tanto daquela primeira vez e agora estou subindo de salto”, completou. Ela subiu a trilha de oito quilômetros em apenas duas horas, tempo muito menor do que na primeira escalada.

Monte Elbert, a primeira montanha escalada por Erin.

Muitas pessoas perguntam o motivo dela optar pelo uso desses sapatos, e ela responde “por que não?”. Todavia, Erin também recebe criticas por não estar apropriadamente equipada para a atividade e correndo riscos desnecessários.

Ela responde que usa os sapatos de salto apenas nas subidas e prefere usar botas para descer e evitar o desgaste dos pés. Assim, ela também não incentiva pessoas menos experientes a fazer isso. “Não quero enviar uma mensagem sobre fazer algo estúpido e imprudente. Eu sei quais são os meus limites”, falou.

A montanhista também usa calçados de trekking em suas aventuras.

Compartilhar

Sobre o autor

Maruza Silvério

Maruza Silvério é jornalista formada na PUCPR de Curitiba. Apaixonada pela natureza, principalmente pela fauna e pelas montanhas. Montanhista e escaladora desde 2013, fez do morro do Anhangava seu principal local de constantes treinos e contato intenso com a natureza. Acumula experiências como o curso básico de escalada e curso de auto resgate e técnicas verticais, além de estar em constante aperfeiçoamento. Gosta principalmente de escaladas tradicionais e grandes paredes. Mantém o montanhismo e a escalada como processo terapêutico para a vida e sonha em continuar escalando pelo Brasil e mundo a fora até ficar velhinha.

Deixe seu comentário