O que Adam Ondra está fazendo durante a quarentena?

0

Nesse tempo de isolamento social e quarentena, escaladores do mundo todo precisaram fazer uma pausa em seus projetos e viagens de escalada. E você, já deve ter se perguntado como os atletas da elite mundial da escalada estão sobrevivendo.  Muitos estão treinando em suas casas e se dedicando a outros projetos. E assim fez o escalador tcheco Adam Ondra, que aproveitou a pausa nas competições para simplesmente escalar e se divertir.

Uma das tentativas de mandar o boulder

Com as olimpíadas e campeonatos suspensos até o próximo ano, Ondra poderia tirar umas férias com tranquilidade, mas sabemos o quanto é difícil um apaixonado pela escalada ficar longe da rocha. Assim, durante a sua quarentena, o atleta decidiu se concentrar em alguns projetos de boulder próximos a sua casa em Moravsky Kras.

Preparando a linha para mais uma tentativa.

A linha esta em uma caverna com bastante umidade, mas a rocha estava seca.

Na última semana ele anunciou que conseguiu mandar uma linha chamada Brutal Rider 8C+ (V16) dentro de uma caverna úmida da região. “O boulder é longo, tem 25 movimentos difíceis e também pode ser classificado como percurso desportivo de 9b difícil. A última vez que eu fiz um 8C+, foi há 10 anos”, comemorou Ondra.

A jornada de Adam Ondra para mandar o projeto foi registrado em um vídeo que o atleta divulgou em seu canal de youtube. Você pode ver as belas imagens e os movimentos de tirar o fôlego aqui:

Compartilhar

Sobre o autor

Maruza Silvério

Maruza Silvério é jornalista formada na PUCPR de Curitiba. Apaixonada pela natureza, principalmente pela fauna e pelas montanhas. Montanhista e escaladora desde 2013, fez do morro do Anhangava seu principal local de constantes treinos e contato intenso com a natureza. Acumula experiências como o curso básico de escalada e curso de auto resgate e técnicas verticais, além de estar em constante aperfeiçoamento. Gosta principalmente de escaladas tradicionais e grandes paredes. Mantém o montanhismo e a escalada como processo terapêutico para a vida e sonha em continuar escalando pelo Brasil e mundo a fora até ficar velhinha.

Deixe seu comentário