Ancoragem em Gelo: Técnica do Abalakov - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Técnica de ancoragem em gelo

Ancoragem em Gelo: Técnica do Abalakov


Categoria: Equipamentos

O Abalakov (ou Abalakoff) é uma técnica extremamente útil para ancoragem em gelo e que é muitas vezes usado para descidas.

Estas informações destinam-se a ajudar o alpinista que já ganhou grande conhecimento da escalada e está plenamente consciente dos seus riscos, mas ainda pretende avançar para o mundo da escalada em gelo e cascata congelada. Elas são breves e não foram concebidas para serem abrangentes.

Devemos lembrar que a escalada é uma atividade perigosa e muitos acidentes são registrados a cada ano. Um dos princípios da escalada orienta que no montanhismo o indivíduo alpinista é responsável por sua própria segurança. Se você não pode aceitar isto, então este site e provavelmente, a escalada em geral, é pouco provável que lhe sirva.


Primeiro um pouco de história
Vitali Abalakov (1906-1992) nasceu em Krasnoyarsk, na Sibéria, e começou a subir a famosa Torre Krasnoyarsk. Em 1930 ele e dois companheiros inexperientes igualmente, fizeram uma subida ousada ao Dyak-Tau (5198m), no Distrito Bezebi do Cáucaso, depois que outros alpinistas membros da equipe que eram supostamente mais experientes para fazer a escalada tinham perecido no Elbrus. Ele passou a fazer depois difíceis ascensões do Lenin Peak (7134m) e Monte Trapetsia (6050m), no Pamirs, bem como os quatro picos do Bezenghi no Cáucaso. Foi-lhe concedido o título de Mestre do Alpinismo e nomeado chefe de alpinismo de duas escolas. Em 1931 ele fez parte de uma equipe que fez a primeira subida do Khan-Tengri (7010m), no Tien Shan, mas perdeu 7 dedos e metade de seu pé congelados como resultado. Este acontecimento transformou sua mentalidade para a montanha em segurança, e depois de servir na guerra contra a Alemanha, e se tornar um esquiador alpino de alto nível, na grande parte do resto de sua vida ele foi chefe de um laboratório no Instituto Cultural Central de Pesquisa Física. Ele escreveu cerca de 40 livros, incluindo uma autobiografia "The Call of the Mountains".

São poucas as simples invenções que tenham criado um efeito expressivo sobre um esporte. No montanhismo, a introdução do nut como proteção móvel foi uma delas, a cadeirinha (harness, bauldrier) Whillans e a chapa de ancoragem Sticht foram outras duas. Para os alpinistas de inverno, o crampon e os piolets técnicos foram marcos importantes, mas no mundo da escalada em gelo nada talvez tenha tido um tal efeito e grande alcance com algo tão simples e barato como o conceito da ancoragem de Abalakov.

Vitali Abalakov foi um líder montanhista russo e também um inventor que teve um especial interesse em segurança no montanhismo. Acredita-se que ele inventou a sua ancoragem para gelo na década de 1950 ou 60, mas essa informação foi perdida pela má comunicação entre os montanhistas na URSS e do Ocidente nesta época, e foi só por volta de 1990 que alpinistas canadenses e norte-americanos começaram a usar, utilizando tubos de alumínio batidos com o martelo no gelo.

Atualmente a ancoragem de Abalakov é um dos instrumentos essenciais dos alpinistas de cascatas de gelo. Simples e rapidamente pode construído, o que permite um rápido e seguro retorno ao solo, em condições que anteriormente tinham que quase certamente implicar em um feito épico.



Os requisitos básicos para fazer uma ancoragem de Abalakov são:

Um parafuso para gelo longo (20-22 centímetros).









Pelo menos 1 metro de cordelete, pelo menos com 7 milímetros de diâmetro ou fita plana tubular de 12 milímetros.

Um Gancho de Abalakov - produzido industrialmente ou feito em casa.






Um canivete afiado para cortar o excesso de cordelete ou fita.



Como fazer o Abalakov
Localizar um ponto de gelo compacto, muitas vezes se torna necesário limpar o gelo superficial para se obter uma ancoragem mais firme, realmente segura. Em seguida com um parafuso pra gelo, furar um buraco na horizontal e aproximadamente a 45 graus em comparação com a superfície do gelo (laterais). Depois perfurar um segundo buraco que se juntará com o primeiro em seu ponto mais profundo. Veja Figura 1.

Remover o parafuso pra gelo, e utilizando uma corda ou cordelete (mínimo 7 mm) colocar em um dos furos até encostar no final e no outro lado colocar um Gancho de Abalakov (Abalakov Hooker) para poder extrair a corda pelo outro orifício. Amarre as duas extremidades em conjunto para formar uma ancoragem para o ponto de parada ou rapel. Veja Figura 2.

A distância entre os dois orifícios deverá ser longa, aproximadamente 20cm. Quanto mais longo o parafuso, melhor poderá ser a ancoragem que os furos proporcionarão. O gelo bem compacto consegue deter cerca de 12 kN, mas isso diminui rapidamente quando a distância entre os parafusos pra gelo é reduzida. Ver Figura 3.



Recomendações Importantes:

Diâmetro do Cordelete
É ideal usar no mínimo de 7 milímetros para estas ancoragens. Um cordelete de diâmetro fino pode certamente deter o peso corporal, mas não irá proporcionar uma grande margem de segurança.

Muitos escaladores utilizam cordeletes de 5 milímetros e 4 milímetros, mas é recomendável não utilizar com menos de 7 milímetros devido ao fato já conhecido destes cordeletes de diâmetro menor exercerem maior pressão sobre o gelo, acelerando o seu derretimento por pressão de contato e facilitando o processo de rompimento, nas horas mais quentes do dia (entre 10h e 15h).

Exitem muitos defensores do estilo ´leve e rápido´ nas escaladas que reduzem peso em cordas, cordeletes, utilizando de diâmetros menores, mas a diferença de peso entre um cordelete de 5 milímetros e 7 milímetros não vai reduzir a capacidade de ascensão na escalada em gelo. Às vezes é preferível utilizar pedaços de uma corda velha, de 8 ou 9 milímetros, que é mais forte e mais seguro do que utilizar um cordelete fino e além de ser uma boa maneira de reciclar velhas cordas.


Tipo de Nó
Quando se utiliza cordeletes com diâmetro pequeno para ancoragens em V (V-threads), como também são conhecidos os Abalakovs, nunca devem ser amarradas as pontas com um nó simples ou nó direito (overhand). O padrão de nó para conectar cabos ou cordeletes em acoragens em V, deve ser o "pescador" (simples ou duplo). Pode ser usado também o nó de fita, ou nó d´água se for utilizar uma fita tubular.

O nó simples ou nó direito é muito popular para a união de cordas (com igualdade de diâmetro), para rappel, mas só com grandes quantidades de sobra nas pontas (30 cm - 60 cm). Testes mostram que o nó simples ou nó direito (Overhand) pode escorregar com mais facilidade com cordas geladas ou molhadas, de menor diâmetro, de tamanho desiguais, ou com nós que não estão devidamente apertados. O cordelete dentro do furo realizado no gelo para a ancoragem muitas vezes congela, por ser fino, e grandes sobras não são práticos. Mais uma vez, este nó (o overhand) evidentemente funciona para muitas pessoas nesta aplicação, mas a margem de segurança é menor e algum dia irá acontecer um acidente. Veja no site: ( http://www.needlesports.com/advice/abseilknots.htm ) em inglês, alguns comentários interessantes sobre o nó "Overhand" como união de cordas para rappel.


Usando Fitas Spectra ou Dyeenema
Muitos escaladores usam estas finas e leves fitas que já vem costuradas para gelo e escalada (em vez das pesadas fitas tubulares de nylon). Estas leves fitas são especialmente agradáveis para o Inverno, uma vez que não absorvem água como o Nylon que é mais largamente utilizado. Mas não se pode comprar estas fitas com esses materiais em metros avulsos ou carretel como se encontram as de Nylon. A razão para isto é que se for feito o nó em fitas deste tipo de material, a força de coesão e travamento desses materiais é muito menor que o nylon. Estes materiais são escorregadios e os nós podemos facilmente ceder e falhar. Há vários casos de fitas costuradas Spectra que foram cortadas e, em seguida, unidas com um nó e utilizadas em torno de árvores ou utilizadas em Abalakovs. Não se deve fazer isso. Se estiver desesperado, usar a sua própria corda de escalada. Existem também cordeletes (geralmente de 5,5 milímetros) fabricado a partir de Spectra também. Isto também é escorregadio. Recomenda-se a utilização de um nó "Triplo Perscador" ao unir este tipo de cordelete para impedir o escorregamento do nó.


Lembre-se:
1. SEMPRE fazer backup da ancoragem V-threads ou Abalokov com um ou dois parafusos no gelo, enquanto o primeiro alpinista estiver descendo. O backup deve ser feito também para a corda, para o caso do nó deslizar. A última pessoa a ir poderá remover o parafuso de backup sabendo que a ancoragem foi previamente testada.

2. Se o Abalokov montado não inspirar confiança, utilize dois V-threads ou Abalokovs, especialmente se você
encontrar uma velha ancoragem no gelo e decidir por utilizá-la. É sempre melhor estar mais seguro com duas ancoragens!

3. Ao adicionar uma ancoragem para ser combinada com uma já existente, fazer
igualando as duas de modo que ambas possam ser utilizadas. Se houver uma ancoragem mais curta, a outra se
tornará quase inútil.


Assista um vídeo sobre como fazer e a aplicação do Abalakov:
www.wonderhowto.com/


Por Beto Joly

Referências: The Alpine Club of Canada, Needle Sports, Psycho Vertical
Fotos: PlanetMountain, Needle Sports




Publicidade