Argentina estuda formas de reabrir o Aconcágua

0

O Ministério do Meio Ambiente e da área de Recursos Naturais da Província de Mendoza está estudando formas de reabrir o Parque Provincial do Aconcágua. A temporada 2020/2021, que vai de novembro até fevereiro, está ameaçada pela pandemia de Coronavírus. Entretanto, a equipe de trabalho formada pelos órgãos governamentais busca a reabertura com segurança para trabalhadores e montanhistas e sugere caminhadas curtas com até um dia de duração.

Caminhada até Plaza Francia, com uma das vistas mais bonitas da montanha.

Temporada e empregos em risco

Já de acordo com a Associação de Carregadores do Aconcágua (APA em castelhano), cerca de 600 famílias dependem diretamente dos empregos gerados pela temporada de montanhismo. Assim, ela também defende a reabertura do Aconcágua como protocolos de segurança especiais para prevenir o contágio.

“Temos plena consciência dos problemas de saúde atuais e dos fundamentos do cuidado mútuo neste momento, definidos pelas autoridades sanitárias. Mas também consideramos que estamos em um ponto em que mais de 600 trabalhadores e suas famílias podem ficar sem suas fontes de trabalho”, disseram.

A APA também defende que por se tratar de uma região elevada, o controle sanitário é mais fácil, bem como a implantação de novas regras. Outro ponto citado pela associação é que os trabalhadores do parque são qualificados e possuem bastante experiência, o que facilitará no cumprimento dos protocolos sanitários.

Empresas e trabalhadores aguardam diretrizes e protocolos para se adequarem.

Todavia, há cerca de um mês, a Comissão Consultiva Permanente do Parque Provincial do Aconcágua (CAPPA) desaconselhou as atividades com pernoite, o que atingiria o trekking até a base e a escalada da maior montanha das Américas.

Enquanto isso, as empresas prestadoras de serviços e montanhistas esperam a retomada dos voos domésticos que devem ocorrer em outubro. Elas também aguardam a decisão das autoridades para poderem se adaptar as novas regras do Parque nesse período de combate a pandemia.

Compartilhar

Sobre o autor

Maruza Silvério

Maruza Silvério é jornalista formada na PUCPR de Curitiba. Apaixonada pela natureza, principalmente pela fauna e pelas montanhas. Montanhista e escaladora desde 2013, fez do morro do Anhangava seu principal local de constantes treinos e contato intenso com a natureza. Acumula experiências como o curso básico de escalada e curso de auto resgate e técnicas verticais, além de estar em constante aperfeiçoamento. Gosta principalmente de escaladas tradicionais e grandes paredes. Mantém o montanhismo e a escalada como processo terapêutico para a vida e sonha em continuar escalando pelo Brasil e mundo a fora até ficar velhinha.

Deixe seu comentário