Chuvas causam enxurrada em trilha e assustam turistas

0

As chuvas de verão são conhecidas pela sua rapidez e intensidade. De uma hora para outra o tempo muda e pode transformar uma simples trilha em um rio de águas caudalosas. Foi isso que aconteceu na trilha para a Pedra do Sino no Parque Nacional da Serra dos Órgãos (Parnaso) no dia 22/12, assustando alguns trilheiros.

Alguns turistas que foram pegos de surpresa na trilha e registraram o fenômeno. Apesar do susto, todos conseguiram se abrigar e passam bem. De acordo com a direção do parque esse é um evento climático comum devido às chuvas intensas de verão. Por isso eles recomendam que se evite a pratica de montanhismo em dias com previsão de chuva forte.

“Vale destacar que não estamos na temporada de montanhismo, ou seja, não estamos na melhor época para realizarmos tais atividades, portanto é extremamente relevante o acompanhamento das previsões meteorológicas, certificar-se se possui todos os equipamentos necessários e essenciais para o mesmo, além de um conhecimento prévio sobre a trilha”, declarou a direção do Parque em seu instagram.

Eles também recomendam que os trekkers busquem abrigo e lembram os riscos de se fazer uma trilha durante uma tempestade. “Além do perigo das águas forte na trilha, pode ocorrer também descargas elétricas, desmoronamento ou quedas de árvores e galhos, além do risco de hipotermia causada a exposição prolongada ao frio”, publicaram.

O alerta vale também para trilhas em outras regiões do país e para os frequentadores de poços e cachoeiras.

:: Leia também: Cuidados para quem faz trilhas e acampamentos no verão

Reabertura do Parnaso

O Parnaso ainda não foi reaberto totalmente. O parque esta em uma fase de flexibilização na qual apenas as sedes de Guapimirim e Teresópolis estão abertas. A trilha da Pedra do Sino foi liberada somente para atividades de bate-volta assim como o complexo do Dedo de Deus.

Placas de sinalização do parque.

Para acessar o parque é necessário adquirir os ingressos antecipadamente pelo site com lotação máxima de 40 pessoas por dia para a trilha da Pedra do Sino. Também há regras de horários para entrada e saída do local e o uso obrigatório de máscaras e o distanciamento social.

As atividades com pernoite e a famosa travessia Petrópolis – Teresópolis continuam proibidas.

Compartilhar

Sobre o autor

Maruza Silvério

Maruza Silvério é jornalista formada na PUCPR de Curitiba. Apaixonada pela natureza, principalmente pela fauna e pelas montanhas. Montanhista e escaladora desde 2013, fez do morro do Anhangava seu principal local de constantes treinos e contato intenso com a natureza. Acumula experiências como o curso básico de escalada e curso de auto resgate e técnicas verticais, além de estar em constante aperfeiçoamento. Gosta principalmente de escaladas tradicionais e grandes paredes. Mantém o montanhismo e a escalada como processo terapêutico para a vida e sonha em continuar escalando pelo Brasil e mundo a fora até ficar velhinha.

Deixe seu comentário