Complexo do Dedo de Deus é reaberto no Parnaso

0

O Complexo do Dedo de Deus no Parque Nacional da Serra dos Órgãos foi reaberto na última terça-feira (09/09). O local abriga algumas das montanhas mais clássicas e conhecidas do Brasil e estava fechado desde março para visitação como prevenção ao contágio de Covid-19.  Entre as montanhas abertas para visitação esta o Dedo de Deus, o Dedo de Nossa Senhora, o Cabeça de Peixe e o Escalavrado.

Dedo de Deus

Entretanto, os administradores do Parque alertam que há novas regras operacionais, sanitárias e sociais para prevenir o contágio pelo Covid-19. Funcionários do ICMBio irão orientar os visitantes sobre as novas normas. Também haverá limitação de visitantes por dia e é necessário agendar previamente a visita preenchendo o Termo de Conhecimento de Riscos e Normas – TCRN. O documento deverá ser enviado com até 48 horas de antecedência para o e-mail  [email protected]. Assim, cada visitante deve aguardar a confirmação do seu agendamento antes de se dirigir para o parque.

Limite de visitantes:
  • Escalavrado: 40 visitantes por dia (Grupos de no máximo 6 pessoas).
  • Dedo de Deus: 12 visitantes (Grupos de até 3 pessoas).
  • Dedo de Nossa Senhora: 12 visitantes (Grupos de até 3 pessoas).
  • Cabeça de Peixe: 12 visitantes (Grupos de até 3 pessoas).
Regras Gerais

É obrigatório:

  • O uso de máscara de proteção.
  • O distanciamento mínimo de 5 metros quando em deslocamento na trilha.
  • Descartar adequadamente fora do Parque todo o resíduo produzido durante a visita.
  • A utilização de equipamentos individuais exclusivos para a prática de montanhismo, escalada, rapel e demais esportes verticais;
  • A utilização de tubo para acondicionamento de dejetos, em caso de necessidade, dada a indisponibilidade de banheiros;
Recomendações

Somente poderão visitar os atrativos do PARNASO aqueles que estiverem saudáveis e que não tenham apresentado sinais e sintomas de COVID-19 nos últimos 14 dias, nem contato com pessoas com suspeita de contaminação.

As medidas de etiqueta respiratória devem ser utilizadas a todo o momento:

Ao tossir ou espirrar, cubra o nariz e a boca com o cotovelo flexionado ou lenço de papel.

Utilize lenço de papel descartável para higiene nasal. Guarde em um saco especial com você para descartá-lo adequadamente fora do PARNASO, protegendo outras pessoas.

Evite tocar mucosas de olhos, nariz e boca e a própria máscara.

Todas as áreas acessadas neste Complexo e suas áreas adjacentes são áreas de escaladas em rocha, incluindo o Escalavrado, cuja via normal tem um nível de dificuldade mais baixo do que as outras montanhas.

Para a ascensão dessas montanhas, é necessário ler e seguir as recomendações elaboradas pela Federação de Esportes de Montanha do Estado do Rio de Janeiro (FEMERJ), e também as abaixo descritas.

 Potenciais pontos de aglomeração

Deve-se dedicar atenção para os potenciais locais de aglomeração:

  • Partes técnicas das vias, como os trechos de degraus no Cabeça de Peixe e base do trecho de escalada do Escalavrado
  • Base das vias de escalada
  • A base da Chaminé da Pedra Solta
  • Cumes
  • Paradas de rapel
Compartilhar

Sobre o autor

Maruza Silvério

Maruza Silvério é jornalista formada na PUCPR de Curitiba. Apaixonada pela natureza, principalmente pela fauna e pelas montanhas. Montanhista e escaladora desde 2013, fez do morro do Anhangava seu principal local de constantes treinos e contato intenso com a natureza. Acumula experiências como o curso básico de escalada e curso de auto resgate e técnicas verticais, além de estar em constante aperfeiçoamento. Gosta principalmente de escaladas tradicionais e grandes paredes. Mantém o montanhismo e a escalada como processo terapêutico para a vida e sonha em continuar escalando pelo Brasil e mundo a fora até ficar velhinha.

Deixe seu comentário